Nesta quarta-feira (13) o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, confirmou o nome de André Fufuca como novo ministro do Esporte do Brasil. Ele assume a pasta no lugar da ex-atleta Ana Moser.

O presidente da Fesporte, Paulão, esteve na solenidade representando o estado de Santa Catarina. “Estamos presentes para, além de prestigiar, apresentar ao novo ministro os apelos que Santa Catarina e estreitar os relacionamentos para que possamos trazer o que há de melhor para o nosso Estado”, disse.

    Novo ministro do Esporte, André Fufuca, tomou posse nesta quarta                     Foto: Divulgação 

 

Fufuca falou mais sobre os próximos passos, destacando a disparidade entre atletas e esportes, além de afirmar que o esporte brasileiro tem ´qualidade quase zero´. “O principal objetivo da missão dada pelo presidente é poder ter uma revolução no esporte nacional. Quando falo em revolução, eu falo no começo, que é a democratização do esporte.”

E acrescentou: “Não podemos falar numa revolução a partir do momento em que temos disparidade entre o tratamento do esportista masculino e da esportista feminina. Não podemos falar de uma revolução esportiva no momento em que temos um esporte de qualidade quase zero no país”.

 

Texto - Enio Parker Novaes (Ascom/Fesporte)

A delegação de Santa Catarina conquistou o segundo lugar da etapa regional 3 das Paralimpíadas Escolares, realizada entre os dias 5 e 8 de setembro, no Centro Paralímpico Brasileiro, em São Paulo. 

O anúncio foi feito na cerimônia de encerramento que aconteceu no final da tarde desta sexta, 8. No primeiro momento foram anunciados os três melhores colocados nas modalidades disputadas. 

No Atletismo, o campeão foi São Paulo, o segundo lugar foi de Santa Catarina e o terceiro colocado, o Espírito Santo. Na Bocha Paralímpica, São Paulo foi o campeão, Santa Catarina novamente vice e o Rio Grande do Sul, em terceiro. Na Natação, repetiram-se os dois primeiros colocados, São Paulo e Santa Catarina, respectivamente e em terceiro lugar, o Rio de Janeiro. 

A classificação geral das etapas regionais da competição, de acordo com o regulamento oficial das Paralimpíadas Escolares, é definida pela soma das colocações dos Estados obtidas nas três modalidades, que obedece à uma pontuação pré-estabelecida para cada posição na tabela.

A delegação de São Paulo somou 42 pontos no total com o desempenho em atletismo, bocha e natação, e garantiu o primeiro lugar na classificação geral. A delegação de Santa Catarina chegou a 33 pontos e conquistou a posição de vice-campeã, enquanto Rio Grande do Sul, com 22, ficou em terceiro lugar.  Rio de Janeiro finalizou a sua participação na quarta colocação com 21 pontos; Espírito Santo somou 20 e ficou em quinto lugar; e os paranaenses totalizaram 18, encerrando a competição na sexta posição.

Esta foi a terceira e última disputa regional das Paralimpíadas Escolares 2023, contando com mais de 700 participantes, dos seus estados supracitados. A primeira etapa regional aconteceu em Belém (PA), entre os dias 9 e 11 de agosto, quando 500 paratletas de 10 estados competiram e os anfitriões ganharam o título. Já a segunda regional aconteceu em Brasília, de 30 de agosto a 1º de setembro, e recebeu 530 paratletas de 11 unidades da federação e consagrou o estado de Minas Gerais como campeão. 

Nessa etapa regional 3, a equipe catarinense contou com 203 participantes, incluindo paratletas, técnicos, staffs, fisioterapeuta, dirigentes esportivos e assessoria de imprensa. 

Destaques do segundo dia

Um dos destaques desse segundo e último dia desta competição foi o novo recorde da prova dos 75 metros livre, classe 43, sub 16 das Paralimpíadas Escolares do garoto de Romelândia, João Vitor Moreira dos Santos. A nova marca é de 12s42. O recorde anterior foi estabelecido em 18 de novembro de 2019, com o tempo de 12s77.

     Novo recordista dos 75 metros livre, classe 43, sub 16, João Vitor, com seu técnico, Elisandro               Foto: Divulgação 

 

Outro destaque foi o garoto Emanoel Carlos dos Santos, de Penha, conquistou a medalha de ouro ao vencer o paratleta da seleção brasileira de bocha, Caio Henrique (de São Paulo). Nesta etapa regional 3 das Paralimpíadas Escolares, Emanoel jogou 4 partidas, vencendo três e assim assumiu o lugar mais alto do pódio. 

  Ouro na Bocha Paralímpica, Emanoel comemora ao lado do pai, Eduardo.   Foto: Delamare de Oliveira Filho (Ascom/Fesporte)

Texto – Delamare de Oliveira Filho (Ascom/Fesporte) (48) 99683 5416

 

Atletas catarinenses são destaques no 1º dia, quinta, 7, da etapa regional 3 das Paralimpíadas Escolares, em São Paulo. 

Nicolas Fonseca Coelho, na Natação; Gustavo Tancredo Pavan e Ismael Isac Galdino Pavan, no Atletismo; emplacaram três medalhas de ouro cada um no primeiro dia de competições. 

Nicolas tem 15 anos, é de Criciúma, estuda no Colégio Marista, no 9º ano do Ensino Fundamental e conquistou os três ouros nas provas: 100 metros peito, 100 metros costa e 200 metros medley. 

Gustavo tem 13 anos, é de Xaxim, estuda na escola municipal Dr. Ari Lunardi no 7º ano do ensino fundamental e conquistou ouro nas provas de lançamento do dardo, lançamento de disco e arremesso de peso. 

Ismael tem 17 anos, é de Joinville, estuda na escola municipal Pauline Parucker, no 9º ano do ensino fundamental e as medalhas de ouro foram conquistadas após vencer as provas de: 100 metros rasos, 400 metros rasos e o lançamento do dardo. 

 

Ismael, Gustavo e Nicolas foram os destaques catarinenses no 1º dia das Paralimpíadas  Foto: Delamare de Oliveira Filho (Ascom/Fesporte)

 

No primeiro dia de competição, Santa Catarina conquistou um total de 95 medalhas no Atletismo, sendo 62 de ouro, 19 de prata e 14 de bronze. 

Já os paratletas da Natação, conquistaram 51 medalhas, sendo 30 de ouro, 14 de prata e 7 de bronze. 

O criciumense Nicolas após as conquistas se mostrou muito orgulhoso em representar o estado e fez a seguinte fala: “Estou muito feliz com meus resultados e estar representando da melhor forma o estado de Santa Catarina, conquistando três medalhas de ouro já no primeiro dia”.

A técnica do garoto Gustavo, Ivanete Zanco, depois das conquistas destacou a importância desse feito. “Para nós de cidade pequena [Xaxim] estar representando Santa Catarina é um grande orgulho”.

Em seguida enalteceu a importância dos profissionais de educação física nesse processo: “Nós professores precisamos buscar estes atletas para que os mesmos tenham possibilidades diversas neste mundo. Muito mais do que medalhas, esses momentos oportunizam uma grande evolução pessoal para cada um que aqui está”. 

 

Rafaela Krol: no esporte não há derrota

 

Rafaela Krol na prova dos 250 metros T54   com cadeira de corrida                     Foto: Delamare de Oliveira Filho (Ascom/Fesporte)

 

Outro destaque na conquista de medalha, uma prata, e principalmente no pensamento e nas atitudes, foi Rafaela Krol Carraro, de 14 anos, do Cemma, do município de Mafra. 

Rafaela, da modalidade do atletismo, conquistou a medalha de prata na prova dos 250 metros T54 sub 16 com cadeira de corrida. Após a prova, a garota falou da alegria em participar dessa competição. “Adoro participar das Paralimpíadas, é uma das melhores coisas da minha vida. Quero agradecer a todos que torceram por mim e à minha mãe que sempre me acompanha”. 

Ao ser questionada sobre a conquista da medalha, ela fez uma declaração muito madura para uma adolescente de 14 anos: “Fiquei com a prata, e a princípio parece que perdi. Mas no esporte, não perdemos. Sempre aprendemos algo e com esse resultado sei que tenho coisas para melhorar. Foi muito boa a experiência”. 

Texto – Delamare de Oliveira Filho (Ascom/Fesporte) – (48) 99683 5416

“A natação mudou a minha vida”. Essas foram as primeiras palavras pronunciadas pela paratleta Vitória Cristina Abranges, após conquistar a primeira medalha de ouro para Santa Catarina na modalidade da natação, nos 400 metros livre, classe 8, na etapa regional 3 das Paralimpíadas Escolares, em São Paulo, nesta quinta, 7. 

Vitória tem 14 anos e é estudante do 8º ano, da escola municipal enfermeira Hilda Anna Krich, em Joinville. A garota começou na prática desportiva em 2018, aos 9 anos, como uma brincadeira, na escolinha paralímpica (chamada carinhosamente de Cepinho), na Univille. 

Com o tempo, os treinadores observaram que Vitória tinha potencial e a convidaram para treinar, visando competições futuras. Aos 12 anos, foi treinar a modalidade de natação, no Centro esportivo para pessoas especiais (Cepe). 

Vitória Cristina Abranges destaca a oportunidade de estar nas Paralimpíadas Escolares, representando Santa Catarina e agradeceu a sua técnica, Camila Correa, e a todos que torceram. “Estou muito feliz em estar aqui e conquistar minha primeira medalha de ouro. Quero agradecer minha técnica Camila e as pessoas que torceram por mim. É isso. Vamos Santa Catarina”. 

 

 A técnica Camila, a paratleta Vitória e sua mãe, Márcia, comemoram o 1o ouro de SC     Foto: Delamare de Oliveira Filho (Fesporte)

A felicidade e o orgulho tomavam conta da técnica, Camila Correa. “Estou muito feliz pela Vitória, pela evolução dela nos processos de treinamento. Essa medalha foi muito importante para abrirmos a competição com chave de ouro”. 

Para a mãe, Márcia Conceição Nunes Abranges, que acompanha Vitória, nas mais diversas competições, falta palavras para expressar tamanha emoção. “É um orgulho poder acompanhá-la e ver nossa filha crescendo e conquistando os seus objetivos. Faltam palavras para expressar o que sinto nesse momento”. 

As provas da natação acontecem nos dois turnos (matutino e vespertino), hoje e amanhã. Esta é a etapa regional 3 das Paralimpíadas Escolares, onde participam paratletas dos estados do: Espírito Santo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, São Paulo, Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina. 

Já aconteceram as outras duas etapas regionais, uma em Brasília e a outra em Belém. 

Entre os dias 27 de novembro e 02 de dezembro, acontece a etapa nacional com mais de 1800 paratletas das 27 unidades federativas do Brasil, no Centro Paralímpico Brasileiro, em São Paulo.  

Texto – Delamare de Oliveira Filho (Ascom/Fesporte) – (48) 99683 5416

 

Na noite desta quarta, 6, na cerimônia de abertura da etapa regional 3 das Paralimpíadas Escolares, na capital paulista, Paulo André Jukoski da Silva, o Paulão, presidente da Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte),  destacou a valorização do paradesporto em sua gestão e a proposição de maiores investimentos no paradesporto em Santa Catarina. 

Em sua fala na cerimônia de abertura deste evento, Paulão destacou a felicidade de experenciar momentos assim e agradeceu ao governador Jorginho Mello, pela oportunidade de estar à frente da Fesporte. “Estou muito orgulhoso, muito feliz e muito emocionado, vendo essas crianças com um sorrisão no rosto, todas com muita alegria e com muito sonho. Aprender com elas é maravilhoso”.

E continuou, “Aproveito o momento para agradecer de coração, ao governador Jorginho Mello, por confiar. Estar à frente da Fesporte, me proporciona estar nesse ambiente tão rico e aprender muito”. 

A cerimônia foi marcada pela entrada das bandeiras das unidades federativas participantes dessa etapa: Espírito Santo, Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Santa Catarina; pelas falas de representantes do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) e o juramento do atleta. 

A abertura e as disputas acontecem no Centro Paralímpico Brasileiro, em São Paulo, com competições nas modalidades de Atletismo, Bocha Paralímpica e Natação, com mais de 700 paratletas envolvidos.

A delegação de Santa Catarina conta com 203 participantes, incluindo paratletas, técnicos, staffs, guias, fisioterapeuta, dirigentes esportivos e assessoria de imprensa. 

 

Hiudy Raio, levou a bandeira catarinense na abertura (junto a ele, seu técnico, Vinícius)    Foto: Delamare de Oliveira Filho (Fesporte)

 

O paratleta Hiudy Kauê dos Santos Barros Garcia Raio, 16 anos, da escola municipal  Melvin Jones, de Itajaí, da modalidade de bocha paralímpica, levou a bandeira do estado de Santa Catarina no desfile de abertura. 

Ao final da cerimônia, Hiudy, falou da sensação e da emoção em levar a bandeira catarinense: “Foi muito importante e significativo para mim, poder ter sido o porta bandeira do estado de Santa Catarina. Nesse ano de 2023, será minha última participação nas Paralimpíadas Escolares. Agradeço aos meus técnicos, Aline e Vinícius, que sempre me incentivam”. 

Além dessa etapa regional, já foram realizadas outras duas: uma em Brasília e outra em Belém. Neste ano, as Paralimpíadas Escolares vão receber cerca de 1.800 atletas, em idade escolar, oriundos de todas as 27 unidades federativas do país, sendo a maior quantidade da história da competição.  Tal evento também acontecerá em São Paulo, entre os dias 27 de novembro a 02 de dezembro. 

Texto – Delamare de Oliveira Filho (Ascom/Fesporte) – (48) 99683 5416

O município de Criciúma é o campeão da etapa regional sul da Olimpíada Estudantil Catarinense (Olesc), que aconteceu entre os dias 24 a 28 de agosto, promovido pelo Governo do Estado por meio da Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte), em parceria com a prefeitura de Morro da Fumaça. 

Criciúma conquistou cinco troféus: Volei feminino, Basquete masculino, Futsal masculino, Handebol masculino e Handebol feminino, totalizando 65 pontos, seguido por Tubarão com 29 e Palhoça com 21 pontos. O município ficou em primeiro lugar no quadro de pontos, medalhas e troféus. 

“É uma alegria para nós entregar tantas medalhas e troféus aos nossos atletas e para as comissões técnicas. Sabíamos que todos entrariam em quadra buscando a classificação e dando o seu melhor em cada jogo. Parabéns a todas as modalidades pelo empenho durante a competição. Vamos juntos para a etapa estadual”, parabenizou o presidente da Fundação Municipal de Esporte de Criciúma, Neto Uggioni.

Ao todo mais de 500 participantes, incluindo atletas, treinadores, comissões de arbitragem, comissão organizadora e assessoria de imprensa, de 27 municípios e 63 equipes, passaram por Morro da Fumaça nesses últimos dias. 

Carlos Sweder, coordenador de esportes da fundação municipal de Morro da Fumaça, agradeceu ao Governo do Estado e a Fesporte e pela confiança e parceria na realização dessa competição. 

“Gostaríamos de agradecer ao governo do estado e a Fesporte pela realização desse grande evento em Morro da Fumaça, pela valiosa parceria. Foi muito gratificante recebermos as delegações dos 27 municípios aqui em nossa cidade. Deixamos as portas sempre abertas de Morro da Fumaça para que mais eventos possam acontecer aqui”. 

Texto – Delamare de Oliveira Filho (Ascom/Fesporte) – (48) 99683 5416 

 

Pagina 8 de 21