Renan Koerich

A natação e o judô deram as primeiras medalhas para o Time Santa Catarina, nos Jogos Escolares da Juventude, em Brasília, de 15 a 17 anos. Nesta sexta, no primeiro dia de competições, foram quatro medalhas de prata conquistadas pelos judocas e nadadores.

Em dois esportes diferentes, as medalhas foram iguais, porém, com gostos distintos. Na natação, Pedro Borin, do IFSC de Joinville, nadou a prova dos 100m borboleta e alcançou a segunda posição, muito comemorada por ele. O mesmo sentimento fica por conta do revezamento 4x50m nado livre feminino. As meninas Amanda Gava, Letícia Dias, Nayara Moreira Baron e Nathália Bento vibraram com a segunda colocação, conquistada com muito suor, em uma prova de recuperação.

- Creio que cumprimos com a nossa expectativa para esse primeiro dia, conseguimos duas medalhas. Agora é nos preparar para mais, pois a competição está em um altíssimo nível - disse o técnico Eduardo Murari.

Entretanto, a sexta-feira reservava também mais duas medalhas para o time catarinense, mas com um sabor mais amargo. No judô, no masculino e no feminino, duas finais e duas derrotas. Com isso, medalhas de prata. Gabriel Granja, na categoria até 73kg foi derrotado na decisão. Da mesma maneira, Maria Eduarda Schroll, que na categoria até 63kg, ficou com a prata na finalíssima. No pódio, um sentimento misto, com alegria e também de que o ouro poderia ter chegado. 

Neste sábado (18), a natação e também o judô seguem com a sua programação de finais.

PARA MAIS FOTOS, CLIQUE AQUI

Chegou a hora. Nesta manhã de sexta-feira (16), a delegação do Time Santa Catarina inicia a sua busca pela melhor campanha de sua história nos Jogos Escolares da Juventude (JEJ). Em Brasília, serão 189 atletas na disputa de 13 modalidades para tentar superar o desempenho de 2016, quando o estado catarinense alcançou 47 medalhas realizando a melhor participação da história. 

Se no último ano, foram 8 medalhas de ouro, 20 de prata e 19 de bronze, o foco da delegação para a edição 2017 dos JEJ é de conquistar uma nova marca. Nesta sexta, as modalidades individuais iniciam - é a primeira parte da competição, que recebe as modalidades coletivas a partir da próxima semana.Portanto, os primeiros atletas irão atuar nas modalidades de: atletismo, badminton, ciclismo, ginástica rítmica, judô, natação, tênis de mesa, vôlei de praia e xadrez. 

A programação inicia logo cedo, às 9h. Neste primeiro dia de competição, os destaques ficam por conta do atletismo e também da natação, que terão finais e podem somar as primeiras medalhas para Santa Catarina. 

SC estreia na luta olímpica 

Pela primeira vez, Santa Catarina detém uma delegação de luta olímpica nos Jogos Escolares da Juventude. São cinco atletas (três no masculino e dois no feminino) que serão os responsáveis por dar início neste novo passo da modalidade no estado.

Teve graça, beleza e emoção. A abertura dos Jogos Escolares da Juventude reuniu diferentes aspectos sociais e culturais, na noite desta quinta-feira (16), no Ginásio Nilson Nelson, em Brasília. Do street dance à música contemporânea, em uma versão ousada do hino nacional para arrepiar a garotada de 15 a 17 anos da competição nacional, que inicia nesta sexta.

Um ar jovem, com leveza e diversão. O objetivo da organização dos JEJ, em atingir o público de 15 a 17 anos, foi alcançado. Claro, o protocolo das aberturas oficiais das competições realizadas pelo Comitê Olímpico Brasileiro também foi respeitado. A entrada das delegações dos 27 estados brasileiros, mais o Distrito Federal, teve a pompa e circunstância que o futuro do esporte brasileiro merece. Alunos do Colégio Pedro II encaminharam, uma a uma, as delegações até o centro do ginásio. A entrada das bandeiras oficiais, do COB e também dos JEJ, p juramento e o acendimento do fogo simbólico dos Jogos também ornamentaram a cerimônia, de uma maneira mais formal.

Contudo, o show, literalmente, ficou por conta das apresentações no palco principal. O Hino Nacional foi entoado pelo grupo Patubatê que, com uma mistura de seons de latas, tonéis, baldes, panelas e peças de automóveis fez arregalar os olhos e aplausos da plateia. Antes, Tribos Urbandas, do Instituto de Dança Juliana Castro, e a Academia de Dança Bailacci arrancaram palmas e gritos das arquibancadas.

A delegação de Santa Catarina participou de toda a cerimônia, presidida por Erivaldo Caetano Nunes, o Vadinho, e também pela chefe de delegação Josélia Maranho. 

Nesta sexta-feira, os 98 atletas catarinenses, que defendem também as suas escolas de origem, iniciam as disputadas dos Jej a partir das 9h. Neste primeiro momento, os JEJ reúnem atletas das chamadas modalidades individuais: atletismo, badminton, ciclismo, ginástica rítmica, judô, natação, tênis de mesa, vôlei de praia e xadrez. Depois, será a vez da participação dos competidores das modalidades coletivas: basquetebol, futsal, handebol e vôlei. 

Esporte é isso: união e alegria. Vai, Time Santa Catarina!

 

 

 

 

 

 

 

 

Em alto astral, o "Time Santa Catarina" desembarcou em Brasília, na noite desta quarta-feira (15) para o início dos Jogos Escolares da Juventude (JEJ), disputados por atletas de 15 a 17 anos. Ao todo são 98 os representantes catarinenses para essa primeira parte da competição nacional, que reúne jovens estudantes de todo o Brasil. As disputas iniciam na manhã de sexta (17).

Quer mais informações?
Siga a Fesporte no Facebook e no Instagram (@fesportesc)

O embarque dos atletas de Santa Catarina ocorreu pouco antes das 21h, no aeroporto internacional Hercílio Luz. Ansiosos e bastante confiantes, os competidores embarcaram em voo direto para a Capital Federal. 

Neste primeiro momento, os JEJ reúnem atletas das chamadas modalidades individuais: atletismo, badminton, ciclismo, ginástica rítmica, judô, natação, tênis de mesa, vôlei de praia e xadrez. Depois, será a vez da participação dos competidores das modalidades coletivas: basquetebol, futsal, handebol e vôlei. 

Nesta quinta-feira, a cerimônia de abertura, no ginásio Nilson Nelson, está prevista para as 18h. Antes, os congressos técnicos definem os detalhes finais dos duelos das modalidades que iniciam para valer na sexta. 

A delegação catarinense, ao todo, terá 189 atletas que representam, além do estado de Santa Catarina, as escolas em que estudam. Em 2016, em João Pessoa, na Paraíba, Santa Catarina conquistou 47 medalhas realizando a melhor participação da história. Foram 8 medalhas de ouro, 20 de prata e 19 de bronze.

A delegação catarinense em Brasília será gerenciada pelo Governo de Santa Catarina por intermédio da Fesporte.

Essa é a animação do Time Santa Catarina!

 

 

A cerimônia de abertura

A Cerimônia de Abertura será uma atração à parte. O evento terá duas apresentações especiais de danças. O grupo Tribos Urbanas, do Instituto de Dança Juliana Castro, com mais de 20 membros, entre crianças, adolescentes, adultos e idosos, executará um novo espetáculo chamado Stam show, com passos de dança de rua. Já a Academia de Dança Bailacci trabalha com profissionais de diferentes biótipos, com o objetivo de desmistificar a história de que só pode dançar quem é alto e esguio. A equipe da Academia afirma que “O corpo ideal para dançar é o seu. Esperamos, através dessa pequena amostra coreográfica, estimular todos os presentes a se sentirem ainda mais apaixonados por esta arte”.

A Cerimônia contará ainda com o tradicional desfile das delegações e bandeiras dos 27 Estados brasileiros. O Hino Nacional será entoado pelo grupo Patubatê, que mistura sons de latas, tonéis, baldes, panelas e peças de automóveis. O revezamento da tocha, que culmina com o acendimento da pira dos Jogos Escolares da Juventude, terá participação de dez Embaixadores: Caio Bonfim e Vanderlei Cordeiro de Lima (atletismo), Fabiana Silva (badminton), Henrique Avancini (ciclismo), Francielly Pereira (ginástica rítmica), Erika Miranda (judô), Laís Nunes (lutas), Joanna Maranhão (natação), Hugo Hoyama (tênis de mesa) e Emanuel Rêgo (vôlei de praia).

Os Jogos Escolares da Juventude

O evento está consolidado e a cada ano conta com a participação de mais escolas e municípios de todo país. O projeto dá a oportunidade de jovens de locais distantes dos grandes centros competirem em um evento de abrangência nacional e com rigorosos padrões de organização. “A meta é continuar crescendo e para isso temos que disseminar o projeto através da valorização do profissional de Educação Física. Eles têm uma função primordial na inserção dos jovens no esporte e devem ter todas as condições para educar seus alunos. O esporte como ferramenta de transformação social é o principal pilar dos Jogos Escolares”, declarou Edgar Hubner, diretor geral dos Jogos Escolares e gerente geral de Juventude do COB.

Campeões olímpicos como Sarah Menezes, do judô, mundiais, como a também judoca Mayra Aguiar, atletas como Raul Togni Neto, o Raulzinho (hoje na NBA); Rosamaria Montibeller e Drussyla, da seleção feminina de vôlei; Ana Cláudia Lemos, Rosângela Santos, Geisa Arcanjo e Darlan Romani, do atletismo; Samira Rocha, do handebol; Emanuelle Lima, da GR; Hugo Calderano, do tênis de mesa, e até uma medalhista em Jogos Paralímpicos – Bruna Alexandre, também do tênis de mesa – já passaram pelos Jogos Escolares da Juventude.

Cerimônia de Encerramento e premiação do Futsal feminino

Transmissão de Thomé Granemann e Renan Koerich.

 

Final do Futsal feminino - Lages x Itajaí

Transmissão de Nicolas Quadro, Nabuco El Charif e Éder Burigo.

 

Decisão do 3º lugar no Futsal feminino - Blumenau x Chapecó

Transmissão de Marcos Assmann, Lucas Miranda e Renan Koerich.

 

Final do Voleibol feminino - Blumenau e Chapecó

Transmissão de Nicolas Quadro, Thomé Granemann e Allan Borges

 

Final do Handebol masculino - Blumenau x Itajaí

Tranmissão de Lucas Miranda e Marcos Assmann.

Futsal feminino - Lages x Chapecó

Transmissão de Nicolas Quadro, Allan Borges, Cristiano Dalcin e a participação de Éder Burigo Marques, árbitro de futsal por 18 anos, participou do quadro da CBFS entre 2005 e 2015.

 

Basquetebol masculino - Brusque x Videira

Transmissão de Lucas Miranda e Marcos Assmann.

 

Qualificatórias da Ginástica Rítmica.

Transmissão com Nicolas Quadro, Renan Koerich, Allan Borges e os comentários de Amanda Pfleger, campeã do Jasc 2011 e integrante da seleção brasileira em 2012 e 2016.

 

Transmissão de #Blumenau x #Brusque pelas semifinais do voleibol feminino.

Narração de Marcos Assmann e Lucas Miranda.

Pagina 1 de 13