“Santa Catarina é o maior celeiro de formação de atletas do país e temos a certeza de que o Pide contribuirá para a formação dos nossos jovens, impactando positivamente nos índices de aprendizado e saúde”.

Com essa declaração, na quinta, 27, o presidente da Fesporte, Kelvin Soares, abriu a solenidade de lançamento do Projeto de Iniciação Desportiva Escolar (Pide). E acrescentou que “com a grande oferta de modalidades esportivas possibilitaremos que mais adolescentes tenham acesso ao esporte e que os futuros profissionais de Educação Física se preparem cada vez melhor para o mercado de trabalho”. 

No evento, reunindo professores, acadêmicos e dirigentes políticos e esportivos da região,  Soares e a reitora da Unifebe, Rosemari Glatz assinaram o termo de colaboração entre as duas instituições para a realização do Pide. 

 

Relevante valor pedagógico

Para Rosemari Glatz, o Pide tem um relevante valor pedagógico, um notável desenvolvimento e uma significativa contribuição social. Segundo a educadora ele é  uma oportunidade para que os acadêmicos de Educação Física vivenciem a prática, sejam beneficiados com uma bolsa de estudo e ainda contribuir com a comunidade. “Somos gratos ao governo de Santa Catarina por confiar à Unifebe por mais um projeto tão importante para o desenvolvimento do nosso estado”, afirmou Glatz. 

Destinado a crianças de 10 a 16 anos, regularmente matriculadas na rede de ensino pública estadual e municipal, o Pide é uma iniciativa do Governo do Estado, por meio da Fesporte, em parceria com universidades, que ofertará práticas esportivas no contraturno escolar para crianças na faixa etária de 10 a 16 anos. A ideia é desenvolver e promover a iniciação esportiva em várias modalidades esportivas por todo o estado de Santa Catarina.

 

Mais de R$ 5,6 milhões em investimentos 

 Até o lançamento do projeto, 17 instituições de ensino superior de Santa Catarina estão cadastradas na iniciativa, que prevê a oferta de 340 bolsas de estudo universitárias para a execução do projeto com cerca de 20 mil alunos, em 52 unidades escolares. Para a realização das ações, o Governo do Estado investirá cerca de R$ 5,6 milhões por um período de 24 meses.

Para o Pide, a Unifebe lançou o edital de seleção de acadêmicos, que concederá 20 bolsas de estudos aos estudantes de Educação Física da instituição. Os acadêmicos contemplados com a Bolsa Pide deverão desenvolver atividades esportivas, como voleibol, basquetebol, handebol, futebol, tênis de mesa, xadrez, judô, beach tênis, atletismo e natação, nas cidades de Guabiruba, Botuverá e Gaspar.

O evento contou com a presença de autoridades locais, professores e acadêmicos do curso de Educação Física da Unifebe e dirigentes desportivos do estado e municípios da região. Dentre eles: Edineia Pereira da Silva, Pró- Reitora de Pós Graduação, Pesquisa, Extensão e Cultura da Unifebe; Venicio Bottamedi, representando a Secretaria de Educação de Brusque; Edson Garcia, Superintendente da Fundação Municipal de Esportes de Brusque; José Calbuch, Comissão Municipal de Esportes de Canelinha.

 

Em breve mais 11 municípios receberão Pide

Também compareceram: Elizandro da Cruz, responsável pela unidade executora do Pide em Botuverá; Alcir Merízio, prefeito de Botuverá; Roni Jean Muller, diretor-presidente da Fundação Municipal de Esportes de Gaspar; Márcia Hochsprung Watanabe, responsável pela unidade executora do Pide em Guabiruba; João Derli de Souza Santos, coordenador do Curso de Educação Física e Coordenador do Projeto Pide na Unifebe.

O Pide será implantado ainda em Xanxerê, Xaxim, Catanduvas, Lacerdópolis, Treviso, Abelardo Luz, Fraiburgo, São João do Oeste, Guaraciaba, Lebon Régis, Anchieta. Até o momento foram lançados em Criciúma, Joaçaba, Videira, São Miguel do Oeste, Chapecó e Blumenau

 

Nesta quinta-feira, 26, foi lançado o Projeto de Iniciação Desportiva Escolar (Pide) em Blumenau, com a presença do presidente da Fesporte, Kelvin Soares, e da reitora da Furb, Márcia Cristina Sardá Espíndola, que juntos assinaram o termo de convênio entre as duas instituições.  

Uma iniciativa do Governo do Estado, por intermédio da Fesporte, o Pide tem por objetivo desenvolver práticas desportivas para alunos matriculados nas redes de ensino pública estadual e municipal na faixa etária de 10 a 16 anos a fim de promover uma formação integral para essas crianças e jovens. 

Para Kelvin Soares, é muito importante agradecer ao Governo de Carlos Moisés. “Um governo incomparável de tudo o que já vimos na história política de Santa Catarina. Porque ele tem feito investimentos em todas as áreas: saúde, educação, infraestrutura e no esporte”, declarou Kelvin.

“A nossa história é a de transformação de vidas. A Furb completou 58 anos. E nosso agradecimento ao governador Carlos Moisés, que valoriza a qualidade do ensino e as instituições do Sistema Acafe, afinal a educação transforma vidas”, enfatizou Márcia Cristina Sardá. Nos próximos dias o Departamento de Educação Física da Furb definirá quais as modalidades esportivas serão ofertadas para a comunidade.  

O evento contou com a presença de autoridades locais, professores e acadêmicos do curso de Educação Física da Furb e algumas autoridades. Dentre eles: Clóvis, Arlindo de Souza, chefe do Departamento de Educação Física da Furb; Emerson Antonio Brancher, coordenador do curso de Educação Física da Furb; Secretário Municipal de Esportes, Ricardo Echelmaier; Carlos Roberto de Oliveira Nunes, diretor do Centro de Ciências da Saúde da Furb; Raquel Carla Florentino, Diretora do Colégio Pedro II e Diógenes Habby, Representante da Associação Next Fight Multi Estilos. 

Professores, estudantes e autoridades estiveram presentes na Furb, em Blumenau (Foto: Delamare de Oliveira Filho) 

O Pide também proporcionará a extensão universitária das Instituições de Ensino Superior (IES) no Estado, a partir da participação dos acadêmicos como monitores esportivos nas unidades executoras.

A iniciativa ocorrerá também nas cidades de Criciúma, Joaçaba, Videira, Xanxerê, Xaxim, São Miguel do Oeste, Catanduvas, Lacerdópolis, Treviso, Abelardo Luz, Fraiburgo, São João do Oeste, Guaraciaba, Lebon Régis, Anchieta e Joinville. 

 

Depois de 2020 e 2021 quando quase tudo parou por conta da pandemia da Covid 19, a Fesporte finalmente retornou com seu calendário esportivo sem restrição em 2022 com as competições microrregionais da Olimpíada Estudantil Catarinense (Olesc) e Jogos Escolares de Santa Catarina (Jesc) 15 a 17 anos. Em 2021 competições foram realizadas em condições especiais devido ao regramento sanitário em função da Covid 19.

Na Olesc estão sendo disputadas 12 etapas microrregionais que começaram dia 1º de maio e irão até dia 29. São competições no futsal, voleibol, handebol e basquete. Os municípios que terminarem o torneio nas três primeiras posições garantem vaga para a etapa classificatória regional (entre 7 a 14 de junho), que classificará também os três primeiros lugares para a etapa estadual, em julho, em Curitibanos.

São sedes das etapas microrregionais da Olesc os municípios de Camboriú, Ascurra, Iporã do Oeste, Capivari de Baixo, São José, Joinville, Apiúna, Otacílio Costa, Nova Erechim, Iomerê, Lauro Müller e Concórdia.

Já  nos Jesc estão sendo disputadas 36 microrregionais nas modalidades de basquete, futsal, handebol, voleibol, vôlei de praia, tênis de mesa, badminton e xadrez. As competições começaram dia 12 de maio e irão até o dia 1º de junho. As escolas campeãs dessas modalidades se classificam para a próxima etapa, que será seletiva para a etapa estadual a ser realizada em Criciúma, em data a ser definida.

São sedes das etapas microrregionais dos Jesc os municípios de São Miguel do Oeste, Itapiranga, Dionisio Cerqueira, São Lourenço do Oeste, Maravilha, Palmitos, Quilombo, Chapecó, Xanxerê, Seara, Concórdia, Joaçaba, Campos Novos, Curitibanos, Videira, Caçador, Lages, Canoinhas, Taió, Rio do Sul, Ituporanga, Mafra, Jaraguá do Sul, Joinville, Ibirama, Blumenau, Timbó, Itajaí, Brusque, Grande Florianópolis, Laguna, Tubarão, São Joaquim, Braço do Norte, Criciúma e Araranguá.

Os Jesc e Olesc são promoções do Governo de Santa Catarina, por intermédio da Fesporte, em parceria com as prefeituras dos municípios sedes.

 

A atleta Poliana Silva de Souza tem apenas 13 anos, mas um currículo esportivo de gente grande. Ela acaba de sagrar-se tricampeã catarinense de Taekwondo, categoria cadete feminino até 37kg em Chapecó. Além dos treinamentos, um dos fatores importantes para a conquista foi o apoio da bolsa atleta que a competidora recebeu do Governo de Santa Catarina, por intermédio da Fesporte.

Natural de Canelinha, Poliana representará o Brasil no Pan-Americano na Costa Rica, entre os dias 1 a 3 de junho, e, no Mundial da modalidade que será na Bulgária entre 28 a 31 de julho.

A competição em Chapecó reuniu mais de 400 atletas, sendo uma oportunidade para os atletas pontuarem no ranking estadual e comporem a Seleção Catarinense de Taekwondo. As disputas se deram em várias categorias: Kyorugui – categorias de faixa preta; Kyorugui – categorias de faixa colorida; Poomsae – faixa preta e Poomsae – faixa colorida. 

Após mais um título, Poliana ressaltou a importância do Projeto Bolsa Atleta para ela. “Essa bolsa é muito importante, pois os gastos sempre foram muito altos, devido a grande quantidade de campeonato que temos que participar. Muitos abandonam o esporte por não terem condições de seguir uma carreira no esporte”. 

Presidente da Fesporte, Kelvin Soares, e Poliana (Foto: Delamare de Oliveira Filho)

Ao participar da cerimônia de abertura da competição, Kelvin Soares, presidente da Fesporte, teceu elogios ao governador Carlos Moisés sobre a sanção desse projeto e parabenizou os 28 atletas do Taekwondo agraciados com tal benefício. “São mais de 480 atletas, que terão no futuro, um apoio do Estado na sua carreira esportiva”, reforçou Soares. 

Para Erickson Busatto, técnico do município de São José e da Seleção Brasileira Júnior, essa seletiva é muito importante, pois definirá quem fará parte da Seleção Catarinense, que acontecerá em São José no mês de julho. “Além de ser um evento classificatório, é uma festa do Taekwondo de Santa Catarina”, destacou Busatto. 

Desenvolvido pela Fesporte em conjunto com as Secretarias de Estado da Fazenda, Educação e Casa Civil, o Projeto Bolsa Atleta tem investimento previsto de R$ 8,4 milhões ao ano, em bolsas que variam de R$ 350,00 a R$ 1.500,00. E visa atender mais de 1.000 atletas cujo objetivo é criar uma situação mais confortável – especialmente os que estão em idade escolar –, como uma contrapartida importante para subsídio das despesas esportivas. 

 

No sábado, 14, foi realizada a cerimônia de lançamento do Projeto de Iniciação Desportiva Escolar (Pide) em Chapecó. O evento contou com a presença do presidente da Fesporte, Kelvin Soares e dos professores Celso Paulo Costa, diretor acadêmico da Unoesc, Campus Chapecó; Felipe Corbellini, Coordenador do Curso de Educação Física da Unochapecó, representando as instituições parceiras da Fesporte na implantação do Pide. 

Os representantes receberam da Fesporte materiais esportivos para o início do projeto como tatames, redes, bolas de futebol, futsal, basquete, vôlei, handebol, entre outros.

O Pide é um projeto do Governo Estadual, por intermédio da Fesporte, que desenvolve práticas desportivas para crianças de na faixa etária de 10 a 16 anos, matriculadas nas redes de ensino pública estadual e municipal, a fim de desenvolver e promover para essas crianças uma formação integral. As modalidades serão ministradas por acadêmicos de educação física das universidades parceiras da Fesporte no Pide, que receberão bolsa estudantil pela atividade pedagógica.

Na cerimônia, Kelvin Soares enfatizou que o Pide é um dos projetos que sempre esteve em seus sonhos e agora está se tornando realidade. “O Estado de Santa Catarina é o maior formador de atletas de nosso país e o Pide irá contribuir para desenvolver ainda mais esse cenário”, destacou. 

Projeto ajudará na formação de acadêmicos, crianças, jovens e adolescentes

Celso Paulo Costa, da Unoesc, agradeceu ao Governo do Estado e a Fesporte pela parceria elogiando que “esse projeto ajudará na formação dos estudantes e as comunidades em situações de vulnerabilidade por meio do Pide”. E acrescentou: “Esse espaço será muito importante para o desenvolvimento de pesquisa e extensão. Por meio do esporte, queremos transformar vidas”, elogiou. 

Para Felipe Corbellini, da Unochapecó, “o esporte é uma excelente ferramenta de inclusão social e cidadania para os participantes e o Pide é uma possibilidade excelente de transformação social, tanto para as crianças quanto para os acadêmicos envolvidos.

O evento contou com a presença de autoridades locais, professores e acadêmicos do curso de Educação Física da Unoesc e dirigentes desportivos do estado e municípios da região. Dentre eles: Aspirante Viero, representando o 2º Batalhão da Polícia Militar de Santa Catarina e Jefferson Ramos Batista, Gerente de Políticas Públicas da Fesporte e Coordenador do Pide.

O Pide será lançado também nos municípios de Xanxerê, Xaxim, Catanduvas, Lacerdópolis, Treviso, Abelardo Luz, Fraiburgo, São João do Oeste, Guaraciaba, Lebon Régis e Anchieta. Desde o dia 11 o Pide já foi lançado nos municípios de Criciúma, Joaçaba, Videira, São Miguel do Oeste e agora em Chapecó.

 

No total serão R$ 2,3 milhões só em material esportivo e uniformes. O investimento global em bolsas acadêmicas será de R$ 5,6 milhões para dois anos de projeto. Ao todo, cerca de 20 mil alunos de escolas públicas serão beneficiados pelo Pide.

 

 

Na última, sexta-feira, 13, o Presidente da Fesporte, Kelvin Soares, participou do lançamento do Projeto de Iniciação Desportiva Escolar (Pide) na Unoesc, campus São Miguel do Oeste, com a presença do diretor acadêmico, Eduardo Ottobelli Chielle. 

O Pide é um projeto do Governo Estadual, por intermédio da Fesporte, que tem por objetivo ofertar práticas esportivas para crianças na faixa etária de 10 a 16 anos que estejam regularmente matriculadas na Rede de Ensino Pública Estadual e Municipal, objetivando a promoção da prática desportiva educacional e a formação integral dos adolescentes e jovens envolvidos. 

O projeto também proporcionará a extensão universitária das Instituições de Ensino Superior (IES) no Estado, a partir da participação dos acadêmicos como monitores esportivos nas unidades executoras.

O Presidente da Fesporte, com bastante entusiasmo, mencionou que “o esporte só nos traz boas notícias. Como foi no ano passado, trouxemos a boa notícia: um dos primeiros setores que durante a pandemia retomou suas atividades foi a área esportiva. No dia de hoje estamos aqui em São Miguel do Oeste para lançar o Pide a todo vapor para que as nossas crianças e jovens tenham maior acesso ao esporte e com isso haja uma transformação social”. 

O presidente da Fesporte, Kelvin Soares, durante a cerimônia do Pide em São Miguel do Oeste (Foto: Delamare de Oliveira Filho)

Eduardo Chielle ressaltou a importância dessa parceria da Fesporte com a Unoesc. “O Pide irá levar políticas públicas de esporte a todo estado de Santa Catarina. Nós, da Unoesc, estamos muito felizes de participar desse projeto. Sem dúvida alguma, é algo que fará a diferença na vida de inúmeras crianças e adolescentes”.  

Para a acadêmica Oriele Maria Meurer, 7ª fase do Curso de Educação Física e que será monitora desse projeto, “o Pide vai ao encontro ao que se trabalha em sala de aula e promove a prática. É muito importante aliar conteúdo e prática, criando um ambiente mais favorável ao aprendizado”, destacou Meurer. 

A iniciativa ocorrerá também nas cidades de Criciúma, Joaçaba, Videira, Xanxerê, Xaxim, Chapecó, São Miguel do Oeste, Catanduvas, Lacerdópolis, Treviso, Abelardo Luz, Fraiburgo, São João do Oeste, Guaraciaba, Lebon Régis e Anchieta. 

O evento contou com a presença de autoridades locais, professores e acadêmicos do Curso de Educação Física da Unoesc. Dentre elas: Jefferson Ramos Batista, Gerente de Políticas Públicas da Fesporte e Coordenador do Pide. 

 

 

 

Pagina 1 de 287