×

Atenção

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 328

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 318

Publicado em Moleque
Escrito por

Dirigentes de Palhoça e Parati exaltam Moleque Bom de Bola

O sonho de muito garoto praticante de futebol é um dia conseguir conquistar o título do Campeonato Catarinense Escolar de Futebol, o Moleque Bom de Bola. Afinal, a competição, que iniciou em 1992, é uma vitrine para revelar craques e encaminhá-los para clubes profissionais, como ocorreu com Felipe Luiz, do Atlético de Madri e seleção brasileira, Marquinhos, do Avaí, e Eduardo Costa, ex-seleção brasileira, só par citar alguns.

Clique aqui e baixe o caderno de encargos do Moleque Bom de Bola

A competição é gerenciada pelo Governo de Santa Catarina, por meio Fesporte, em parceria com a Parati.  No caso da etapa estadual, a  parceria é com a Prefeitura de Palhoça, município que sediará o evento entre os dias 30 de outubro a 3 de novembro.

No momento, no entanto, o evento se concentra nas quatro etapas classificatórias regionais a serem realizadas em outubro: a Centro-Oeste (de 15 a 18 em Capinzal), a Sul  (de 14 a 18 em Nova Veneza), a Leste-Norte (de 20 a 24 em Ibirama) e a etapa Oeste (de 21 a 25 em Tunápolis).

Em cada etapa se classificam duas equipes no masculino e duas no feminino (campeão e vice) para a disputa da etapa estadual, a ser realizada em Palhoça. A exceção é a Etapa Regional Sul, que, de acordo com o regulamento, por ser a regional do município sede, terá quatro representantes (os três primeiros colocados, mais o município sede da etapa estadual).

“O Moleque Bom de Bola existe há mais de 20 anos e neste período vem contribuindo na formação dos jovens por meio do esporte. Ele é uma prova de que, quando uma verba financeira é aplicada de forma correta é certeza de sucesso garantido”, exalta Luiz Carlos Fraga, coordenador do Projeto Bom de Bola, da Parati.

Marquinhos e Eduardo Costa foram revelados pelo Moleque Bom de Bola (Foto: Divulgação)

Fraga destaca que a Parati é uma empresa de visão, que acredita no esporte. “Nos sentimos orgulhosos em poder participar deste projeto com o Governo de Santa Catarina,  por meio da Fesporte, pois o Moleque Bom de Bola é um dos exemplos de como se deve executar o esporte na escola”.

Este pensamento também é compartilhado por Vanilson Valdemar da Silveira, diretor esportivo de rendimento da Fundação Municipal de Esporte de Palhoça. “O prefeito de nosso município,  Camilo Martins, deu todo o apoio para realizarmos a etapa estadual do Moleque em Palhoça. Um evento como esse fortalece nosso trabalho com nossas 200 crianças e adolescentes assistidas pela prefeitura por meio do futebol.  Além disso a parceria com a Fesporte neste evento traz olhares da sociedade para Palhoça e nos estimula ainda mais a promover cidadania por meio do esporte”.

Vanilson destaca também que a Prefeitura de Palhoça, por meio de sua fundação esportiva, trabalha com cerca de 2 mil crianças e adolescentes contemplados com uma variedade de modalidades esportivas que vai do judô ao vôlei passando pelo futsal. “Não tenho dúvidas que faremos uma das melhores edições do Moleque Bom de Bola, pois Palhoça tem uma boa estrutura esportiva. Temos mais de 14 bons campos de futebol e isso é garantia que teremos todas as condições para um grande evento esportivo”.

Osvaldo Juncklaus, presidente da Fesporte, compartilha deste pensamento e acrescenta: “Ter a parceria da Parati e a prefeitura de Palhoça na realização do Moleque Bom de Bola nos deixa tranquilo, pois à frente destas duas instituições há pessoas comprometidas com o esporte”.

Mais Informações

Antonio Prado

 

(48) 9696-3045

Publicado em Moleque
Escrito por

Definidas as datas das regionais do Moleque Bom de Bola

As datas das quatro etapas regionais do Campeonato Catarinense Escolar de Futebol, o Moleque Bom de Bola, já estão definidas. Todas elas serão em outubro com a participação total de 10 equipes no masculino e 10 no feminino em cada regional.

No período de 15 a 18 de outubro a competição começa pela etapa Centro-Oeste no município de Capinzal, ao mesmo tempo que de 14 a 18 ocorre também a etapa Sul da competição em Nova Veneza. 

Depois, entre os dias 20 a 24, o Moleque Bom de Bola prossegue com a etapa regional Leste-Norte, em Ibirama e, por fim, a última etapa regional será realizada em Tunápolis, sede da regional Oeste.

Em cada etapa se classificam duas equipes no masculino e duas no feminino (campeão e vice) para a disputa da etapa estadual, a ser realizada em Palhoça, na Grande Florianópolis, entre os dias 30 de outubro a 3 de novembro.

A exceção é a Etapa Regional Sul, que, de acordo com o regulamento, por ser a regional do município sede, terá quatro representantes (os três primeiros colocados, mais o município sede da etapa estadual). 

“Faremos uma grande competição e não tenho dúvidas que este evento esportivo continuará revelando grandes valores ao futebol catarinense e brasileiro como vem acontecendo desde a sua criação, em 1992”, ressalta Osvaldo Juncklaus, presidente da Fesporte, entidade que, juntamente com a Parati, organiza o evento esportivo. 

Mais Informações

Antonio Prado

(48) 9696-3045

Publicado em Moleque
Escrito por

Seara conhece campeões da Micro do Moleque Bom de Bola

A Gerência Regional de Educação da SDR de Seara encerrou a etapa microrregional do Moleque Bom de Bola. As disputas contaram com a participação de oito equipes e cerca de 200 atletas. No feminino, a EEB Arabutã ficou com a primeira colocação, seguida da EEB Pe. Izidoro Benjamim Moro (Lindóia do Sul), da EEB Benta Cardoso (Arvoredo) e da EN Deolindo Zilio (Seara). No masculino a vitória foi da EEB Seara seguida da EEB Benta Cardoso (Arvoredo), EEB Arabutã e da EEB Pe. Izidoro Benjamim Moro (Lindóia do Sul).

A gerente de educação Rosemar Aparecida Guerini Fiorentin destaca os avanços e conquistas na representatividade e participação das escolas da Regional de Seara neste evento que promove o intercâmbio esportivo e educacional importante para o desenvolvimento dos educandos.

“A realização da Etapa Microrregional do Moleque Bom de Bola é uma das ações e oportunidades que as escolas e alunos tem de promover e incentivar a prática de esportes nas escolas. Por ser um evento escolar temos vislumbrado que este é essencial para instigar a prática esportiva bem como promover os valores e princípios, contribuindo desta forma para incentivar as demais atividades inerentes ao cotidiano escolar”, destaca o integrador de esportes, Paulo Roberto Dalla Valle.

O Campeonato Escolar Catarinense Moleque Bom de Bola é promovido pelo Governo do Estado de Santa Catarina por meio da Fesporte e das Secretarias Regionais, com apoio das prefeituras municipais e com a PARATI.

 

---

Informações adicionais para a imprensa

Glauco Benetti

Secretaria Regional de Seara

Fone: (49) 3452-8610 e (49) 8837-7430

 

Publicado em Moleque
Escrito por

Biguaçu é ouro na micro do Moleque Bom de Bola

A etapa final da microrregional do Moleque bom de bola, competição que reúne jovens de 11 a 14 anos, foi realizada no Estádio Renato Silveira, em Palhoça, nesta sexta-feira (3). A competição contou com a participação de 10 equipes. A Escola Estadual Básica Altamiro Guimarães, de Antônio Carlos, ficou com o 3° lugar e a final foi disputada entre as equipes do Colégio Catarinense de Florianópolis e Colégio Incentivo de Biguaçu. O jogo terminou em 0 a 0 no tempo normal e foi decidido nos pênaltis, com os biguaçuenses levando o título.

 “Essa fase microrregional foi realizada de forma perfeita, e é muito importante, pois prepara os atletas para a fase regional, uma fase mais puxada, mais difícil, aumentando o nível de competitividade do torneio”, avalia o integrador esportivo da Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte), Jefferson Ramos Batista.

 O jogo terminou em 0 x 0, foi para as cobranças de pênalti, lugar em que todo goleiro se consagra. Exemplo disso é o Marcos, guarda-redes do colégio Incentivo, que conseguiu defender uma das cobranças que definiu a partida. “Eu acredito que não mereço muito o crédito, a nossa equipe toda é bem preparada e o pênalti foi só um detalhe”, conta.

 Para o técnico da equipe campeã, Paulo Ricardo de Farias, o time deve manter os pés no chão, pois a etapa regional é muito mais complicada. “A expectativa para a próxima fase é boa, mas precisamos entender nossas limitações, a fase regional é complicada e temos que ter pés no chão, temos dois meses para trabalhar e tentar conseguir a vaga para o Estadual”, explica.

 A fase regional do Moleque Bom de Bola em que a equipe participará, está prevista para o mês de outubro, em Nova Veneza.

 

 

 

Texto: José Meurer

Assessoria de Comunicação Fesporte

Pamela Marin

(48)96192187

 

Publicado em Moleque
Escrito por

Pais aprovam projeto Moleque Bom de Bola

A etapa microrregional do Moleque Bom de Bola, evento organizado pela Fesporte, começou nesta segunda-feira, 29, em Palhoça. A fase conta com 10 equipes que disputam vaga para a etapa regional que está prevista para ocorrer em Nova Venenza, em outubro. 

A equipe do colégio Elisa Andreoli conta com os irmãos Victor Santiago Cunha da Silva de 14 anos e Lucas Santiago Cunha da Silva de 12 anos, ambos disputam a competição pela primeira vez. Os dois fazem planos para seguir carreira como jogadores profissionais. Segundo Victor, o apoio dos pais é importante. “Eu gosto de estar jogando, olhar pra torcida e ver que a minha mãe está ali torcendo por mim”, conta.

De acordo com a mãe, Rosiléia Tarsilha Cunha da Silva, o projeto Moleque Bom de Bola é uma excelente iniciativa para a integração dos jovens. “É um projeto interessante, pois faz com que os garotos cresçam com as competições, apesar da derrota, acredito que foi uma excelente experiência pra todos”, afirma.

 Para o coordenador da partida, Carlos Eduardo Vieira Areias, a proposta do projeto é, acima de tudo, formar bons cidadãos. “O projeto faz com que as crianças respeitem mais as pessoas, consigam entender que não é sempre que vence, faz com que as escolas interajam umas com as outras, além de terem a oportunidade de mostrarem o talento, para quem sabe, se tornar um jogador de futebol no futuro”.

 A etapa microrregional encerra nesta sexta-feira (3). A premiação dos campeões ocorrerá no Estádio Renato Silveira, mais conhecido como Guarani de Palhoça.

 

Texto: José Meurer

Assessoria de Comunicação Fesporte

Jornalista: Pamela Marin

(48)96192187

 

 

Publicado em Moleque
Escrito por

Palhoça recebe etapa micro do Moleque Bom de Bola

Começou nesta segunda-feira (29), em Palhoça, a etapa microrregional do Moleque Bom de Bola, projeto da Fesporte em parceria com a Parati, que há 20 anos promove a educação por meio do esporte. As disputas, que contam com 10 equipes – sete masculinas e três femininas – vão até sexta-feira (3) e definirão os times que participarão da etapa regional em Nova Veneza, em outubro.

Três jogos masculinos marcaram a primeira tarde de competição, no Estádio João Antônio Espíndola, o campo do Rio Grande. Outros três estão previstos para ocorrerem nesta terça-feira (30), às 13h30, no campo do Atlântico, na Barra do Aririú. Participando em chave única, as meninas entram em campo a partir de quarta-feira (1º).

Coordenador do Moleque Bom de Bola em Santa Catarina, no Paraná e no Rio Grande do Sul, Luiz Carlos Fraga explica que a proposta do projeto é descobrir bons atletas, mas, em primeiro lugar, formar cidadãos. “Estamos muito felizes por vermos este trabalho tão bonito sendo realizado novamente em Palhoça. Temos certeza de que teremos ótimos jogos.”

 

 

 

 

Carolina Spricigo

Jornalista

 

 

 

Publicado em Moleque
Escrito por

Escolas de Camboriú e Criciúma são as campeãs

Camboriú - Estão definidos os campeões da 23ª edição do Campeonato Catarinense Escolar de Futebol, o Moleque Bom de Bola. Dono da casa, Camboriú fez a festa no masculino e, depois de dois anos, voltou a levantar a taça, a terceira da equipe no torneio. Entre as meninas, Criciúma levou a melhor num confronto que já virou clássico na faixa etária.

Confira os boletins atualizados da final do Moleque Bom de Bola

Com um jogo bastante disputado, mas com poucas oportunidades de gol, o Centro Educacional Recriarte, dono da casa, conquistou o tricampeonato do Campeonato Catarinense de Futebol Escolar, o Moleque Bom de Bola, em 2014 ao derrotar o Colégio Incentivo, de Biguaçu. A fase estadual da competição foi realizada em Camboriú desde a última quinta-feira (9) até o início da noite deste domingo (12).

Logo no início do jogo, o Colégio Incentivo teve duas chances claras de gol, mas não conseguiu abrir o placar. E seguindo a máxima do “quem não faz, leva”, sentiu ainda no primeiro tempo o gol marcado pelo adversário – resultado que foi mantido até o fim do tempo regulamentar e que bastou para que o time da cidade-sede partisse para a comemoração do tri.

“Estávamos com saudade de sentir este gostinho de título, já que o último conquistamos em 2012. Estes meninos estão de parabéns, porque jogam muito e são dedicados demais”, avaliou o professor Adelson Marcelo da Silva, que trabalhou o ano todo com a equipe focado no Moleque Bom de Bola.

Ainda decepcionado com a derrota, o técnico Paulo Ricardo de Faria creditou o segundo lugar aos gols perdidos no início da partida. “Uma pena a bola não ter entrado. Mas este time é forte, é bom de bola e muito unido. Não vai baixar a cabeça”, considerou.

Florianópolis em terceiro

Com apenas uma derrota – para os campeões e nos pênaltis – na fase estadual do Moleque Bom de Bola, o Colégio Catarinense, de Florianópolis, ficou com o terceiro lugar na competição ao vencer Escola de Educação Básica São Vicente, de Itapiranga. “Agora o plano é recomeçar. Montar o time que vai jogar pelo título no ano que vem. Nosso objetivo é fazer uma campanha igual ou melhor à deste ano”, disse o professor Bernardo de Sá.

Colégio Rogacionista leva no feminino

Aos gritos de “o campeão voltou”, as meninas do Colégio Rogacionista, de Criciúma, comemoraram o título estadual do Moleque Bom de Bola 2014, na tarde deste domingo (12), Dia das Crianças, em Camboriú, sobre a Escola de Educação Básica Lourdes Lago, de Chapecó. No ano passado, a escola perdeu a final da competição para Camboriú e ficou em segundo. 

Meninas do Colégio Rogacionista, de Criciúma, precisaram dos pênaltis para derrotar a EEB Lourdes Lago, de Chapecó, e ficar com a taça

Mas a conquista não foi fácil. As duas equipes criaram boas oportunidades durante o tempo regulamentar, mas o placar não saiu do zero. A decisão ficou mesmo para os pênaltis, e quem se deu melhor foi o time de Criciúma, que marcou quatro gols contra dois do adversário.

Marcelo Justi, técnico das garotas, considerou que o título é resultado de muito trabalho. “É sempre bom ter o nosso trabalho reconhecido. O jogo foi apertado e difícil e de certa forma foi uma revanche, pois perdemos de Chapecó nos Jesc 12-14 anos”, avaliou o professor, parabenizando o belo trabalho feito pela equipe adversária, que no futsal, foi campeã brasileira escolar em Londrina há um mês, título que no ano anterior foi das meninas de Criciúma.

Para o técnico do time de Chapecó, Amauri Jordan, o segundo lugar foi, de certa forma, uma surpresa, uma vez que o time treina exclusivamente futsal. “Estar aqui é uma vitória. É a primeira vez que chegamos à final estadual da competição. Estamos felizes com este segundo lugar, porque fizemos uma campanha muito boa na fase estadual: foram cinco vitórias, o empate na final e a derrota nos pênaltis”, ressaltou o professor. 

Avaliações positivas

A fase estadual do Moleque Bom de Bola foi elogiada pelos realizadores do evento. Ademar José da Silva, representante da Fesporte e coordenador da 23ª edição, destacou que este foi um dos melhores jogos escolares dos últimos anos tanto pelo cuidado na organização quanto pela qualidade dos jogos. “Foram jogos bonitos e bastante disputados”.

Fase estadual

As disputas da fase estadual começaram na última quinta-feira (9) e contaram com a participação de 20 equipes – 10 masculinas e 10 femininas. Eram cerca de 440 alunos-atletas representando Biguaçu, Florianópolis, Tubarão, Guaramirim, Joinville, Fraiburgo, Anita Garibaldi, Quilombo, Itapiranga, Camboriú, Criciúma, Rio Fortuna, Timbé do Sul, Papanduva, Guaramirim, Capinzal e Chapecó. 

Somente neste ano, o Moleque Bom de Bola mobilizou 886 equipes em Santa Catarina – 56.808 estudantes de 895 escolas – 520 estaduais, 309 municipais e 66 particulares – de 268 cidades (90,8% do estado) e 1,5 mil professores.

Campeões estaduais do Moleque Bom de Bola 2014

Masculino

1º lugar – Centro Educacional Recriarte, de Camboriú

2º lugar – Colégio Incentivo, de Biguaçu

3º lugar – Colégio Catarinense, de Florianópolis

4º lugar – Escola de Educação Básica São Vicente, de Itapiranga

Feminino

1º lugar – Colégio Rogacionista, de Criciúma

2º lugar – Escola de Educação Básica Lourdes Lago, de Chapecó

3º lugar – Escola de Educação Básica Ivone Terezinha Garcia, de Camboriú

4º lugar – Escola de Educação Básica São Vicente, de Itapiranga

Colaborou

Carolina Spricigo

PalavraCom

48 3025 6595

Publicado em Moleque
Escrito por

Rodada repleta de gols define os semifinalistas

Camboriú - O domingo em que se comemora o Dia das Crianças (12) será o dia de Santa Catarina conhecer os grandes campeões do Moleque Bom de Bola no Estado. Os semifinalistas foram conhecidos no final da tarde deste sábado (11), depois de 13 jogos realizados e 40 gols marcados (confira os resultados deste sábado no boletim abaixo).

Confira os boletins atualizados da final do Moleque Bom de Bola

No masculino, classificaram-se os colégios Incentivo, de Biguaçu, e Catarinense, de Florianópolis, além da Escola de Educação Básica São Vicente, de Itapiranga, e do Centro Educacional Recriarte, de Camboriú. No feminino, as vagas para a semifinal ficaram com o Colégio Rogacionista, de Criciúma, e com as escolas de educação básica Ivone Terezinha Garcia, de Camboriú, São Vicente, de Itapiranga, e Lourdes Lago, de Chapecó.

As disputas das semifinais serão realizadas na manhã deste domingo, às 8h30 e às 9h30. Os jogos femininos ocorrerão no Campo Do IFC (Colégio Agrícola) e os masculinos no Estádio Municipal Roberto Santos Garcia – Robertão.

Para João Cascaes, coordenador-técnico da etapa estadual do Moleque Bom de Bola, o terceiro dia de disputas teve jogos de boa qualidade técnica e muita disciplina. “A minha avaliação é muito positiva, pois foi o dia em que foram definidos os semifinalistas. A classificação foi se desenhando já nas primeiras partidas, quando essas equipes mostraram um futebol de boa qualidade. Neste domingo a semifinal promete e a grande final será emocionante”, destacou.

As disputas de terceiro lugar e do título serão no Estádio Robertão, a partir das 13h deste domingo.

Colaborou:

Carolina Spricigo

PalavraCom

48 3025 6595

Publicado em Moleque
Escrito por

Surgem os primeiros times candidatos ao título

Camboriú - Se no primeiro dia de disputas da fase estadual do Moleque Bom de Bola, em Camboriú, as meninas do Colégio Rogacionista deixaram todos admirados ao aplicar uma goleada de 15 a 0 na Escola de Educação Básica Timbé do Sul, de Timbé do Sul, no segundo dia elas surpreenderam novamente ao fazerem 12 gols em duas partidas.

Confira os boletins atualizados da final do Moleque Bom de Bola

No jogo da manhã, elas venceram a Escola de Educação Básica São Cristóvão, de Capinzal, por 5 a 0, e à tarde, aplicaram um 7 a 0 na Escola de Educação Básica São Pedro, de Guaramirim. Durante todo o dia de disputas, foram marcados 43 gols em 14 partidas (confira os resultados do segundo dia de disputas e confira a tabela do terceiro dia no boletim).

Neste segundo dia já começam a aparecer os favoritos à classificação para as semifinais. “No masculino, destaque para as equipes do Colégio Recriarte, de Camboriú, e do Colégio Incentivo, de Biguaçu, que venceram as três partidas disputadas. Na categoria feminina a ênfase é para as garotas do Colégio Rogacionista, de Criciúma, e para a Escola de Educação Básica Lourdes Lago, de Chapecó. Mas nada está definido e ainda há muito jogo pela frente”, avaliou João Cascaes, coordenador-técnico da etapa estadual do Moleque Bom de Bola. Mas, para ele, ainda há muita bola para rolar antes que os classificados para a próxima fase sejam definidos. Ainda não é possível fazer projeções.

Neste sábado (11) serão realizados mais 13 jogos divididos em quatro campos de futebol da cidade. No fim do dia estarão definidos os oito times que disputarão as semifinais da competição no domingo de manhã. A grande final está marcada para ocorrer na tarde de domingo (12), a partir das 13h.

Colaborou:

Carolina Spricigo

PalavraCom

48 3025 6595

Publicado em Moleque
Escrito por

Mãe e avó saem de Joinville todos os dias para torcer

Camboriú - Mãe que é mãe acompanha o filho aonde ele for. E no caso das disputas da fase estadual do Moleque Bom de Bola não é diferente: mães de alunos-atletas do Colégio Elias Moreira, de Joinville, Débora Andreata e Vera Maciel, saíram de Joinville para prestigiar e apoiar os filhos Jean, 13 anos, e Tatau, 14, em Camboriú.

Confira os boletins atualizados da final do Moleque Bom de Bola

Vera é represente comercial e convidou a mãe, Zenir Berri, a dona Nena, para vir a Camboriú assistir às partidas do filho Tatau agarradas à cerca do estádio. “Saímos de Joinville às 5h30 todos os dias e estamos aqui firmes e fortes torcendo. Isso acontece em todas as competições. "Temos de apoiá-los para que eles não se sintam sozinhos. Eles precisam saber que as famílias estão presentes e os apoiam na alegria e na tristeza", disse.

Débora é a personal fotógrafa da equipe e está sempre com a câmera na mão para registrar todos os detalhes da partida. Ela é professora e conseguiu dois dias de folga do trabalho por ter sido mesária nas eleições do dia 5 de outubro. “Daqui uns dias eles terão uma partida em Curitiba e estaremos lá novamente, porque eles merecem saber que estamos ao lado deles”, ressaltou.

E as duas mães apoiam a carreira dos meninos também como jogadores de futsal: Jean joga pela equipe Sub-13 do Avaí e pelo futsal da AABB e Tatau joga pelo Sub-15 da Krona Futsal.

Colaborou:

Carolina Spricigo

PalavraCom

48 3025 6595

Publicado em Moleque
Escrito por

Fase final começa com festa e muitos gols em Camboriú

Camboriú - O primeiro dia de disputas da fase estadual do Moleque Bom de Bola em Camboriú superou as expectativas no quesito número de gols: foram 52 em 13 jogos – destaque para os 15 a 0 aplicados pelas meninas do Colégio Rogacionista, de Criciúma, sobre a Escola de Educação Básica Timbé do Sul, de Timbé do Sul. No masculino, a goleada ficou por conta do Colégio Incentivo, de Biguaçu, que fez 7 a 1 no Colégio Dehon, de Tubarão (confira os resultados do primeiro dia de disputas e a programação dos jogos do segundo dia no boletim).

Confira os boletins atualizados da final do Moleque Bom de Bola

As disputas começaram já na manhã desta quinta (9) sob um sol quente e as 13 partidas divididas em três campos da cidade. A abertura oficial ocorreu no início da tarde, no Estádio Municipal Roberto Santos Garcia, o Robertão, e contou com a participação de autoridades da cidade, representantes da Fesporte e do Instituto Parati.

Após os desfiles das 20 delegações – 10 masculinas e 10 femininas – Marcelo Kowalski, presidente da Fesporte, declarou abertas as disputas. “O governo do Estado não tem medido esforços para a realização deste evento, que além de formar atletas forma cidadãos. Quero que vocês saibam que esta será uma experiência maravilhosa para todos e que aproveitem muito. Mais do que vencer, o importante é participar e fazer um jogo limpo”, avaliou.

Para o diretor executivo do Instituto Parati, José Paulo Teixeira, o Moleque Bom de Bola quer contribuir pra a formação de pessoas por meio da cultura de paz, do amor e de uma vida familiar sólida. “Esta construção de pessoas voltadas para o bem, para a cidadania, começa agora, na idade de vocês. Por isso quero agradecer aos pais que conduzem e apoiam os filhos”, disse.

Luzia Lourdes Coppi Mathias, prefeita de Camboriú, falou do orgulho que a cidade tem em receber as disputas da grande final da competição escolar. “Quero fazer um agradecimento especial à Fesporte, à Parati e aos professores e alunos que tanto se dedicam ao esporte. Obrigada. A cidade está muito feliz em fazer parte desta história.”

Pira olímpica

A pira olímpica foi acesa pelo atleta de Camboriú Rodolfo Testoni, que disputou três vezes o Moleque Bom de Bola e foi tricampeão (2000, 2001 e 2002). Hoje ele é jogador de futebol profissional e acumula passagens por equipes como o Guarani de Campinas, Paulista de Jundiaí e ABC de Natal, além de uma passagem pelo futebol francês. Atualmente ele tem 25 anos e é lateral esquerdo do Camboriú Futebol Clube e busca, junto com o grupo, garantir o acesso do time à elite do futebol catarinense. "Fui muito feliz neste projeto e me sinto orgulhoso de acender a pira olímpica da grande final e, assim, fazer parte desta grande festa", disse.

Pira olímpica foi acesa pelo atleta Rodolfo Testoni, que foi tricampeão do torneio entre 2000 e 2002 e hoje defende o Camboriú no futebol profissional

Para João Cascaes, coordenador-técnico da etapa estadual do Moleque Bom de Bola, o primeiro dia de disputas de uma grande final é sempre o que exige mais atenção, pois os times ainda não estão ambientados à cidade e raramente conhecem a localização dos campos, por exemplo. Mas, segundo ele, a avaliação deste primeiro dia foi muito positiva. “Nossos atletas são muito disciplinados: os juízes aplicaram quatro cartões amarelos durante todo o dia e marcaram poucas faltas. E os alunos-atletas fizeram muitos gols para a alegria das torcidas, além de o tempo ter colaborado bastante para que tudo corresse conforme o esperado”, considerou.

Fase estadual

As disputas continuam nesta sexta (10), com a realização de 14 jogos – seis masculinos e oito femininos – divididos em quatro campos. O grande vencedor de cada categoria será conhecido no domingo (12) à tarde, a partir das 13h, no Estádio Robertão. Participam desta etapa cerca de 440 alunos-atletas representando Biguaçu, Florianópolis, Tubarão, Guaramirim, Joinville, Fraiburgo, Anita Garibaldi, Quilombo, Itapiranga, Camboriú, Criciúma, Rio Fortuna, Timbé do Sul, Papanduva, Guaramirim, Capinzal e Chapecó. 

Colaborou

Carolina Spricigo

PalavraCom

48 3025 6595

Publicado em Moleque
Escrito por

Camboriú recebe a final estadual até domingo

Camboriú - Depois de 36 etapas microrregionais e de mais quatro fases regionais disputadas em Biguaçu, Papanduva, Lages e Campo Erê, o Moleque Bom de Bola em Santa Catarina prepara-se para o seu desfecho em 2014. De quarta-feira a domingo, 8 a 12 de outubro, 20 times – 10 masculinos e 10 femininos – disputam quem será o grande campeão estadual da competição em cada categoria.

Confira os boletins atualizados da final do Moleque Bom de Bola

Para a grande final, serão 440 alunos-atletas representando Biguaçu, Florianópolis, Tubarão, Guaramirim, Joinville, Fraiburgo, Anita Garibaldi, Quilombo, Itapiranga, Camboriú, Criciúma, Rio Fortuna, Timbé do Sul, Papanduva, Guaramirim, Capinzal e Chapecó.

As delegações chegam à cidade-sede na quarta-feira (8) e as disputas começam na manhã de quinta (9). A abertura oficial do evento será às 13h30 deste mesmo dia, no Estádio Municipal Roberto Santos Garcia, o Robertão, e em seguida, ocorrerão mais disputas. No sábado (11) serão definidas as oito equipes semifinalistas da competição. Os finalistas do campeonato serão conhecidos na manhã de domingo (12). A partir das 13h de domingo ocorrem a disputa de terceiro e quarto lugares masculino e feminino e em seguida as finais de cada categoria.

"O nível técnico desta etapa está alto pelo que pudemos observas nas fases regionais, o que tem sido uma constante desse torneio nos últimos anos", disse João Cascaes, coordenador-técnico da competição pela Fesporte, organizadora do Moleque Bom de Bola.

“Tenho certeza de que estes jovens estão preparados para fazer um belo evento de final de campeonato. Todos eles estão treinando com dedicação e empenho para estarem no alto do pódio”, avalia Luiz Carlos Fraga, coordenador do projeto em Santa Catarina, no Paraná e no Rio Grande do Sul.

Participação de mais de 56 mil alunos em 2014

Em 2014 o Moleque Bom de Bola comemora 20 anos consolidado como um dos maiores projetos sociais esportivos do país. Somente neste ano mobilizou 886 equipes em Santa Catarina, um total de 56.808 estudantes de 895 escolas (520 estaduais, 309 municipais e 66 particulares) de 268 cidades (90,8% do Estado) e 1,5 mil professores.

Muito mais do que uma competição escolar que revela talentos do futebol, o projeto tem o objetivo de promover o esporte amador, a cidadania e a cultura de paz, transformando o campeonato em experiências de educação em tempo livre e prevenção de situações de risco e violência na vida de meninos e meninas de 12 a 14 anos, alunos de escolas públicas e particulares.

Criado em Santa Catarina em 1992 pela Fesporte, o Moleque Bom de Bola ganhou o apoio da Parati Alimentos a partir de 1995. A partir de 2001 o projeto passou a contar com equipes femininas.

Hoje é o principal braço de responsabilidade social da Parati. “Nosso objetivo, além de revelar atletas, é fazer de cada Bom de Bola um embaixador da paz na sua escola e na sua cidade, dentro e fora de campo”, considera José Paulo Teixeira, diretor-executivo do Instituto Parati.

Equipes classificadas para a grande final:

Masculino

Colégio Incentivo, de Biguaçu

Colégio Catarinense, de Florianópolis

Colégio Dehon, de Tubarão

Escola de Ensino Fundamental Almirante Tamandaré, de Guaramirim

Colégio Elias Moreira, de Joinville

Colégio Carlos Drummond de Andrade, de Fraiburgo

Escola de Educação Básica Padre Antônio Vieira, de Anita Garibaldi

Escola de Educação Básica Jurema Savi Milanez, de Quilombo

Escola de Educação Básica São Vicente, de Itapiranga

Colégio Recriarte, de Camboriú

Feminino

Colégio Rogacionista, de Criciúma

Escola de Educação Básica Nossa Senhora de Fátima, de Rio Fortuna

Escola de Educação Básica Timbé do Sul, de Timbé do Sul

Escola de Educação Básica Alinor Vieira Corte, de Papanduva

Escola de Educação Básica São Pedro, de Guaramirim

Escola de Educação Básica São Cristóvão, de Capinzal

Escola de Educação Básica Padre Antônio Vieira, de Anita Garibaldi

Escola de Educação Básica Lourdes Lago, de Chapecó

Escola de Educação Básica São Vicente, de Itapiranga

Escola de Educação Básica Ivone Terezinha Garcia, de Camboriú

Colaborou

Carolina Spricigo

PalavraCom

48 3025 6595

Pagina 8 de 11