Quinta, 22 Maio 2014 11:51

Criciúma e Jaraguá se preparam para os Parajasc Destaque

Escrito por 
Avalie este item
(3 votos)
Bocha paralímpica uma das modalidades  mais disputadas nos Parajasc Bocha paralímpica uma das modalidades mais disputadas nos Parajasc Foto Divulgação

Florianópolis - Os Jogos Paradesportivos de Santa Catarina (Parajasc) vão reunir 2.500 paratletas de todo o Estado de Santa Catarina em Chapecó, no Oeste Catarinense, do dia 26 ao dia 31 de maio. Criciúma e Jaraguá do Sul vêm se preparando com disposição para fazer um bom papel no torneio. A delegação criciumense estará composta por 80 atletas e traz uma novidade neste ano, a inclusão do time masculino de handebol para cadeirantes na disputa. Já Jaraguá do Sul participará com 60 paratletas.

Os Parajasc são uma promoção do Governo de Santa Catarina por meio Fesporte em parceria com a Prefeitura de Chapecó.  Os atletas com deficiência auditiva (DA), física (DF), visual (DV) e intelectual (DI) disputarão as modalidades de atletismo, natação, tênis de mesa, xadrez, futsal, ciclismo, goalball, handebol em cadeira de rodas, natação, basquete para cadeirantes e bocha paralímpica.

Visando a se preparar aos Parajasc, os paratletas da Associação de Deficientes Físicos de Criciúma (Judecri)/Fundação Municipal de Esporte (FME) participam no próximo sábado e domingo, dias 24 e 25 de maio, da fase regional Rio-Sul do Circuito Loterias Caixa, no Rio de Janeiro. O objetivo do grupo é conquistar o índice e garantir vaga para as três etapas do Brasileiro e também deixar o time mais entrosado para a competição em Chapecó. 

Os paratletas viajaram na madrugada desta quinta-feira, dia 22, e retornam no domingo, dia 25. Na terça-feira, dia 27, voltam a pegar a estrada para a cidade de Chapecó, para representar Criciúma nos Parajasc.

Oportunidade de crescer

Já os integrantes do time de Jaraguá do Sul veem nos Parajasc uma oportunidade de melhoria em suas carreiras. Na edição do ano passado, Jaraguá do Sul faturou no total 19 medalhas e, desta vez, a expectativa é que este número seja superado. Alguns dos paratletas que disputarão os Parajasc treinam na Associação de Pais e Amigos do Excepcional (Apae) de Jaraguá do Sul. 

Em 2013 a entidade implantou o Projeto Paradesportivo, que incluiu um técnico para treinamentos específicos. A iniciativa deu certo, pois 10 atletas do projeto tiveram participação destacada nos Parajasc 2013 e receberam bolsa-atleta da prefeitura de Jaraguá do Sul.

A coordenadora do projeto paradesportivo da Apae, de Jaraguá do Sul, Claudia Robertha de Arrazão, diz que um evento como os Parajasc estão alcançando seus objetivos:  “Percebemos nitidamente a evolução dos atletas, não só na questão prática do esporte, mas socialmente. Muitos tinham problemas de comportamento e pelo esporte conseguimos mudanças. Muitos pais não acreditavam no potencial de seus filhos e devido às medalhas eles começaram a se aproximar. Temos histórias de vida que se alteraram”,  explica.

Mais informações:

Antonio Prado

(48) 9696-3045

Lido 1897 vezes Última modificação em Quinta, 22 Maio 2014 18:14