Heron Queiroz

O paradesportista de Chapecó, Leo Bernardi, faleceu na manhã desta terça-feira (19) em sua cidade natal. Hospitalizado por complicações hemorrágicas em decorrência de uma fratura na perna, Leo sofreu um infarto às 5h20 desta terça-feira. Bernardi era deficiente visual, tinha extensa lista de serviços prestados à comunidade. Também desempenhou atividade ligada ao Poder Legislativo do Estado de Santa Catarina.

Um batalhador pelo paradesporto chapecoense e catarinense, Bernardi foi o principal nome de Chapecó, na ocasião em que a Fesporte levou a primeira edição dos Parajasc para a cidade. Além disso, levou o município à conquista de diversos títulos seguidos nos Parajasc.

Leo Bernardi era também músico e tinha 50 anos, atualmente coordenava do Paradesporto da Secretaria Municipal de Juventude, Esporte e Lazer. 

A Fesporte manifesta condolências pelo falecimento de Leo Bernardi, fato que deixa o paradesporto catarinense entristecido.

O presidente da Fesporte, Rui Godinho, chegou a São Paulo, na manhã desta terça-feira (19). Na agenda, muito mais que o acompanhamento da cerimônia de abertura das Paralimpíadas Escolares 2019, que acontece, logo mais, a partir das 19h30min, no Parque Anhembi. Mal chegou, Godinho dirigiu-se ao gabinete do vice-presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), Ivanildo Brandão, com quem teve uma audiência, para tratar da sede do evento para 2020 e da implantação do Centro de Referência em Santa Catarina.

Um dos assuntos tratados foi a sede da próxima edição das Paralimpíadas Escolares. É que o modelo de sede fixa em São Paulo, que passou a acontecer desde 2016, com a inauguração do Centro de Treinamento Paralímpico, na capital paulista, voltará a ter sedes itinerantes. Com isso, Santa Catarina manifestou interesse em ser a próxima sede do maior evento mundial para crianças com deficiência. 

“Santa Catarina tem condições de sediar o evento e deixar as competições bastante centralizado, juntamente aos locais de hospedagem e alimentação, favorecendo a logística que deve envolver mais de 2 mil pessoas. Podemos perceber a bela estrutura que São Paulo possui, mas temos plenas condições de manter essa qualidade e cumprir com todos os itens de que a sede se encarrega, especialmente quanto à acessibilidade”, observou o presidente da Fesporte.

Desde 2006, quando foi criado o evento, ainda com o nome Paralímpicos do Futuro, até 2015, o evento passou por diversas sedes. Em 2020, segundo Brandão, São Paulo deve deixar de ser sede permanente. Assim que se confirmarem a cidade e os locais que devem envolver a estrutura para o evento, a Fesporte formalizará a candidatura para que sejam feitas as vistorias. Embora não se possa ainda dizer quem mais concorre como sede, Brandão aponta para escolhas bastante difíceis. 

Apesar disso, Godinho mostra-se bastante esperançoso. “Conseguimos, neste ano, trazer os Jogos Escolares da Juventude pela primeira vez para Santa Catarina, como etapa nacional, que é um evento bastante grande, mas já estamos acostumados a isso. Agora esperamos trazer, também pela primeira vez, as Paralimpíadas Escolares. Nossa ideia é fazer Santa Catarina um estado de excelência em gestão de grandes eventos esportivos”, concluiu ele.

O outro assunto foi implantação do centro de referência em Santa Catarina. O projeto visa a oferecer cursos de capacitação na área do paradesporto, especialmente para as classificações funcionais, que deverão atender ao padrão estabelecido pelo CPB. “Precisamos que nossos eventos paradesportivos tenham uma classificação menos aberta e mais justa para os competidores, e o CPB dará uma excelente contribuição para esse avanço nas nossas competições”, disse Godinho.

Texto: Heron Queiroz/Ascom/Fesporte

A delegação catarinense de paradesporto se reuniu na noite desta segunda-feira (18), no saguão do Novotel, onde está hospedada, em São Paulo, para receber o uniforme da temporada 2019 dos eventos escolares. Destaque para o verde-limão, no mesmo tom do losango da bandeira catarinense. Aliás, a figura geométrica também está reproduzida no uniforme, na parte superior e na inferior, em tons gradientes entre preto, verde e branco.

A novidade no conjunto é que, além da jaqueta, camiseta, calção ou short e da mochila-saco, todos com o mesmo predomínio de estampa, pelo menos os atletas da natação contaram com um item a mais: uma touca de nadador no mesmo tom do uniforme e com a marca Fesporte. “É um item bastante simples, mas que denota um espírito de organização. Obviamente que o investimento no esporte não se resume a isso, mas reflete uma preocupação e um cuidado com nossos atletas, além de mostrar a presença do Estado nas ações esportivas”, comentou o chefe da delegação e gerente de participação da Fesporte, Luiz Fernando Bezerra.

              Itens do uniformes são entregues, incluindo touca de natação, a novidade deste ano                                                                      Foto: Heron Queiroz

Mas a reunião não serviu apenas para a entrega dos uniformes. O momento trouxe também, por praxe, o alinhamento de informações para que tudo saia dentro do esperado, considerando todos os elementos de logística, treinos e competições. Os coordenadores da delegação ressaltaram o empenho dos atletas que se dedicaram e se esforçaram para chegar ao evento de nível nacional, bem como a organização, por parte do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), de um evento paradesportivo que envolve mais de 1.200 atletas com deficiência física, intelectual ou auditiva, na faixa de 12 a 27 anos de idade. “Estou participando pela primeira vez da Paralimpíadas Escolares, com a segunda maior delegação do evento, que reflete o importante trabalho realizado em nosso estado. Mas não podemos deixar de parabenizar o CPB pela organização e receptividade. Esperamos poder lutar pelo título, mas já nos sentimos bastante vitoriosos por estarmos aqui”, disse o diretor de esporte da Fesporte, Valdeci da Silva.

A cerimônia de abertura acontecerá no dia 19, às 19h30min, no Pavilhão Oeste de Exposições do Anhembi. As competições terão início a partir da manhã de quarta-feira (20), no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo. 

Confira a programação

                                                                                                                                           Fonte: Boletim nº 1 das Paralimpíadas Escolares 2019

Texto: Heron Queiroz/Ascom/Fesporte

A delegação catarinense partiu nesta manhã de segunda-feira (18) para São Paulo, onde participará da 13ª edição das Paralimpíadas, evento que acontece de 19 a 23 de novembro. Quatro grupos saíram de aeroportos catarinenses (de Florianópolis, Navegantes, Joinville e Chapecó) rumo à capital paulista.  É a maior delegação catarinense na história do evento. São 161 pessoas, dentre elas, 112 atletas paradesportivos, de 12 a 17 anos, de diversas cidades catarinenses. 

Atual vice-campeã e acostumada a ficar entre os três primeiros, tendo já dois títulos na competição (2007 e 2014), Santa Catarina chega buscando uma participação ainda mais vitoriosa, segundo o diretor de esportes da Fesporte, Valdeci da Silva. “Santa Catarina é o estado precursor na gestão de eventos de paradesporto na política esportiva, como ferramenta inclusão, um dos principais papeis do Estado nesse setor. O resultado está na constante classificação dos catarinenses nas Paralimpíadas Escolares e no destaque de atletas em diversas competições paradesportivas nacionais e internacionais”, destacou o diretor.

Santa Catarina estará competindo no atletismo, badminton paradesportivo, basquete em cadeira de rodas, bocha paralímpica, futebol de sete, golbol, judô, natação, tênis em cadeira de rodas, tênis de mesa e vôlei sentado. Apenas duas modalidades não têm a presença dos catarinenses: handebol em cadeira de rodas e futebol de cinco.

Os dias 18 e 19 estão reservados para a chegada de delegações e para as classificações funcionais. A cerimônia de abertura acontecerá no dia 19, às 19h30min, no Pavilhão Oeste de Exposições do Anhembi. As competições terão início a partir da manhã de quarta-feira (20), no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo. 

Texto: Heron Queiroz/Ascom/Fesporte

Próximo a embarcarem para as Paralimpíadas Escolares, que acontecem em São Paulo, no Centro de Treinamento Paralímpico, de 18 a 23 de novembro, os atletas de natação paradesportiva Issac Lourenço de Jesus e Catarina Martins Machado, de Florianópolis, e dirigentes da Fesporte estiveram na Casa d’Agronômica, na manhã desta quarta-feira (13), para entrega de um kit do novo uniforme da delegação catarinense ao governador Carlos Moisés.

Os dois nadadores, expectativa de medalhas para Santa Catarina, integram a delegação, composta de 161 pessoas, dentre os quais 112 são atletas. Esses números confirmam a crescente participação de Santa Catarina no evento. Na edição de 2018, já se considerava um recorde de participação a composição da delegação por 157 pessoas, com 92 atletas. Esse novo recorde é atribuído a modalidade de badminton paradesportivo, da qual, pela primeira vez, tem a participação barriga-verde.

Além do badminton, Santa Catarina estará competindo também no atletismo, basquete em cadeira de rodas, bocha paralímpica, futebol de sete, golbol, judô, natação, tênis em cadeira de rodas, tênis de mesa e vôlei sentado. Apenas duas modalidades não têm a presença dos catarinenses: handebol em cadeira de rodas e futebol de cinco.

Santa Catarina, atual vice-campeã da competição, tem-se mostrado uma das principais forças do paradesporto escolar brasileiro. A primeira edição do evento aconteceu em 2006, ainda com a denominação Paralímpicos do Futuro, da qual Santa Catarina foi campeã em 2007. A partir de 2009, passou a se chamar Paralimpíadas Escolares. Em 2014, os catarinenses voltaram a erguer o maior troféu da competição. Em 2016, com a inauguração do Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo, a capital paulista passou a ser sede permanente do evento.

Apesar de contar com apenas dois títulos na história da competição, Santa Catarina tem ficado, em geral, entre os três primeiros colocados, honrando o título de estado pioneiro na gestão do paradesporto. A delegação catarinense recebe todo o apoio do Governo do Estado, por intermédio da Fesporte

A delegação catarinense embarca na manhã de segunda-feira (18) para São Paulo, onde participará de mais uma edição do maior evento de paradesporto escolar do mundo, promovido pelo Comitê Paralímpico Brasileiro. As Paralimpíadas Escolares envolvem cerca de mil estudantes com deficiência física, intelectual ou visual, entre 12 a 17 anos de idade, de todo o país. 

Texto: Heron Queiroz/Ascom/Fesporte

Blumenau é campeão geral dos 59os Jogos Abertos, nas cidades de Timbó, Pomerode e Indaial. E agora soma 42 conquistas no maior evento poliesportivo do Sul do Brasil. No domingo festivo do encerramento dos Jasc-2019, o município mais vezes campeão encerrou sua participação com mais um troféu e uma medalha de ouro. Venceu Brusque, na decisão do basquete masculino. Na classificação geral, Blumenau somou 228 pontos, Itajaí foi segundo colocado, com 170, São José terceiro, com 138, Florianópolis quarto, com 108, e Chapecó, com 106, encerrou em quinto.

“Estou bastante feliz com o desempenho das nossas modalidades, é um momento de grande alegria, resultados expressivos, vários troféus. É a nossa delegação honrando a bandeira, a camisa de Blumenau, com muito orgulho, muita garra e felicidade, levando o nosso município para todo o estado, com muito carinho”, avaliou Egídio Beckhauser, diretor executivo da Secretaria do Esporte de Blumenau.

No domingo de comemorações pelo título geral, o basquete masculino de Blumenau entrou em quadra para fazer mais uma final. Na decisão, venceu Brusque por 85 a 58, e levou mais um ouro para casa. Com o resultado, ampliou a performance e o rendimento na campanha dos Jogos Abertos de 2019.

Egídio Beckhauser tem a receita do sucesso do município: “Os resultados vieram com a dedicação dos nossos técnicos, dos dirigentes, de toda a comunidade blumenauense, do poder público, do investimento da iniciativa privada e das parcerias”.

O presidente da Fesporte, Rui Godinho da Mota, destacou a organização por parte dos municípios-sede e o elevado nível das competições. "Foi fantãstico. A abertura já foi fascinante. Percebi o altíssimo nível de competição. A ginástica rítmica, por exemplo, tinha sete atletas de seleção. Vamos batalhar para transformar os Jasc no maior evento esportivo do país e uma referência de organização esportiva", destacou Godinho.

Os resultados e programação dos Jogos Abertos de Santa Catarina podem ser acompanhados pelos boletins publicados diariamente no site oficial da Fesporte (clique aqui para acessar). Os Jasc são promovidos pelo Governo de Santa Catarina – @governosc – e realizados por intermédio da Fesporte, em parceria com os Municípios de Indaial, Timbó e Pomerode.

Texto: Olavo Moraes

 

Confira os campeões por modalidade

Atletismo feminino - São José

Atletismo masculino - São José

Basquetebol feminino - Blumenau

Basquetebol masculino - Blumenau

Bocha feminina - São Lourenço do Oeste

Bocha masculina - Chapecó

Bolão 16 feminino - Blumenau

Bolão 16 masculino - Itajaí

Bolão 23 feminino - Blumenau

Bolão 23 masculino - Timbó

Caratê feminino - Tubarão

Caratê masculino - Tubarão

Ciclismo feminino - Florianópolis

Ciclismo masculino - Rio do Sul

Futebol feminino - Blumenau

Futsal feminino - Chapecó

Futsal masculino - Blumenau

Ginástica artística feminina - Itajaí

Ginástica artística masculina - Itajaí

Ginástica rítmica - Florianópolis

Handebol feminino - Concórdia

Handebol masculino - Itajaí

Judô feminino - São José

Judô masculino - Itajaí

Natação feminina - Joinville

Natação masculina - Itajaí

Punhobol masculino - Florianópolis

Remo - Florianópolis 

Taekwondo feminino - Itajaí

Taekwondo masculino - São José

Tênis masculino - Itajaí

Tênis de mesa feminino - Joinville

Tênis de mesa masculino - Concórdia

Tiro armas curtas - Rio do Sul

Tiro armas longas - Timbó

Tiro ao prato - Tubarão

Triatlo feminino - Itajaí

Triatlo masculino - Itajaí

Vôlei de praia feminino - Balneário Camboriú

Vôlei de praia masculino - São José

Voleibol feminino - Chapecó

Voleibol masculino - Blumenau

Xadrez feminino - Blumenau

Xadrez masculino - Joaçaba

Modalidades que não pontuam

Jiu-jitsu feminino (provisória) - Balneário Camboriú

Jiu-jitsu masculino (provisória) - Florianópolis

Muaythai feminino (apresentação) - Chapecó

Muaythai masculino (apresentação) - Criciúma

Boxe masculino (exibição) - São José

 

Pagina 3 de 80