Heron Queiroz

A segunda noite do Festival Escolar Dança Catarina na região Sul deu o título aos donos da casa. O grupo de dança da Escola Emília Mamede Soares, de Lauro Müller, conquistou o título na categoria infantil livre com a obra “Não Recomendado”. Usando a música homônima, de autoria de Caio Prado, a coreografia, de Davi Cunha, traz à tona um tema bastante atual: a homofobia. Ousada e questionadora, todavia de bom nível técnico, a apresentação da equipe lauro-milense arrancou aplausos dos presentes e dos concorrentes.

O Colégio Recriarte, de Camboriú, ficou em segundo lugar, com mais uma bela apresentação. Com uma concepção mais intimista, a coreógrafa Roberta Guimarães abordou o universo feminino, com a obra “Múltiplas Faces”. Já a Escola Professora Maria da Glória Silva, de Içara, terceira colocada, usou a música “Maria da Vila Matilde”, de Elza Soares, para retratar a violência contra a mulher, com a coreografia “Um Oito Zero”, de Walter Gobbo.

Os destaques na categoria infantil livre ficaram com Maria Luíza Martins (bailarina), da Escolar Recriarte; Bruno Tomé (bailarino), da Escola Professor André de Souza, de Imbituba; Escola Professora Maria da Glória Silva (grupo), de Içara; e Davi Cunha (coreógrafo), da Escola Emília Mamede Soares, de Lauro Müller.

A categoria juvenil popular teve inscrição única e apresentou a coreografia “Mistifório do Oriente”, de Tuanny Rafaela dos Santos, do Centro Educacional Marista São José, de São José. Além do troféu de primeiro lugar, também recebeu destaque para o grupo, para a coreógrafa e para os bailarinos Maria Vitória Furtado dos Santos e Matheus Teixeira Nascimento.

Na dança de salão juvenil, o troféu de campeão foi para a dupla Ana Laura Fontoura e Jorge Luiz Pacheco Júnior, da Escola Prefeito Luiz Carlos Luiz, de Garopaba. Para uma noite com ousadias, contestações e inovações, essa categoria também deixou sua marca: uma dupla com duas bailarinas, Sophia Martinez e Iohanna Dietrich, do Colégio Recriarte, ficou em segundo lugar. E o terceiro lugar foi ocupado por Gabriel Joaquim de Almeida e Noêmia Joana de Souza, da Escola Professora Maria da Glória Silva, de Içara.

O Dança Catarina fecha a etapa regional em Presidente Getúlio, nos dia 22 e 23 de novembro. Mas a edição 2019 não para por aí. O maior evento de dança escolar do mundo tem algo a mais reservado para a comemoração de seus 20 anos: a Noite de Gala, que acontece no dia 4 de dezembro. O Festival Escolar Dança Catarina é uma promoção do Governo do Estado – @governosc –, realizado por intermédio da Fesporte.

Texto: Heron Queiroz/Ascom/Fesporte

Equilíbrio e qualidade técnica marcaram a primeira noite da etapa regional do Festival Escolar Dança Catarina, em Lauro Müller, na região Sul do estado, em que se definiram os primeiros campeões, na sexta-feira (26). Foram quatro concorrentes na dança popular infantil, nove na dança livre juvenil e três na dança de salão infantil. Representantes de Nova Veneza, Garopaba e Camboriú foram os grandes vencedores da noite.

A abertura oficial do evento contou com a presença da coordenadora-geral, Mapi Cravo, representando a Fesporte, do Prefeito de Lauro Müller, Valdir Fontanella, e da secretária de Educação do Município Heloísa Ribeiro Fontanella, entre outras autoridades. Mapi Cravo destacou os 20 anos do evento. “Vocês coreógrafos e professores são os pilares do Dança Catarina e fazem a história da dança em nosso estado. Este é um palco solidário, é um palco para a cidadania da dança”, disse a coordenadora.

Heloísa Ribeiro destacou que foi a primeira vez que o município sediou o evento em sua etapa regional “É uma honra receber tamanha confiança e prestígio do Governo do Estado e da Fesporte. A dança também traz aprendizado na escola. Nós ensinamos disciplina pela dança e regras essenciais para uma boa formação do ser humano. Nós, como educadores, precisamos apoiar eventos como esse”, declarou.

O prefeito Fontanella destacou a importância das ações da Secretaria de Educação, como a parceria com a Fesporte para a realização do Dança Catarina em Lauro Müller. “Estamos felizes por estar sediando um dos maiores eventos escolares de nosso estado e por acolher a todos vocês”, disse ele, dando as boas-vindas aos participantes.

Na dança popular infantil, o primeiro lugar ficou a Escola Bairro Bortolotto, de Nova Veneza, com a coreografia “Guerreiros Maculelê”, de Vanessa da Silva e Jussara Savio. Em segundo, ficou o Colégio Recriarte, de Camboriú, com a coreografia “Festa do Rock in  Roll”, de Waldir Coral. E na terceira colocação, ficou a Escola Gregório Manoel de Bem, de Laguna, com “Festejando a Vida”, da coreógrafa Laís Vitorino Oliveira.

Na modalidade de dança livre juvenil, a Escola Luiz Carlos Luiz, de Garopaba ficou com o título, pela coreografia “Contágio”, de Elza Helena de Souza. O Colégio Recriarte, de Camboriú, compôs o pódio nas duas colocações seguintes, com as coreografias “Trajetos”, em segundo, e “Relações”, em terceiro, ambas da coreógrafa Roberta Guimarães.

Na dança de salão infantil, aconteceu um empate na primeira colocação. O Colégio Recriarte, com a dupla André Ferreira e Lanai Januário, e Escola Professor André de Souza, de Imbituba, com Gustavo de Souza e Maria Eduarda Senardo, empataram na primeira colocação. Gustavo Garcia e Suelen Jonk, também do Colégio Recriarte, completaram o pódio. 

Os destaques na categoria infantil popular ficaram com o bailarino Jeferson José Cardoso Júnior, da Escola Gregório Manoel de Bem, de Laguna; a bailarina Aléxia Cardoso, da Escola Maria Duarte Vasconcelos, der Sangão; a coreógrafa Jussara Sávio, da Escola Bairro Bortolotto, de Nova Veneza, que também obteve destaque como grupo, pela coreografia "Guerreiros Maculelê". Na categoria juvenil livre, Roberta Guimarães, do Colégio Recriarte, de Camboriú, foi destaque como coreógrafa. O grupo de Garopaba, da Escola Prefeito Luiz Carlos Luiz, foi destaque na categoria juvenil livre, com a obra "Contágio", e os bailarinos Maria Eduarda Pereia e Carlos Eduardo Porciúncula como baliarino. Roberta Guimarães voltou a receber destaque como coreógrafa.

O Dança Catarina volta ao Centreventos Nelson Righetto, em Lauro Müller, a partir das 19h deste sábado (26), para a segunda noite de apresentações, desta vez com as modalidades de  dança popular e de salão, na categoria juvenil, e dança livre, na infantil. O evento é uma promoção do Governo do Estado – @governosc –, realizado por intermédio da Fesporte, em parceria com o Município de Lauro Müller.

Texto: Heron Queiroz/Ascom/Fesporte

A terceira sede da etapa regional do Festival Escolar Dança Catarina movimentará as noites de sexta e sábado (25 e 26) no Centreventos Nelson Righetto, em Lauro Müller. A cidade já havia sido uma das sedes na etapa microrregional, no dia 8 de outubro. Os grupos classificados das sedes microrregionais do Sul do estado voltam a se apresentar nesta e na próxima noite, para a disputa dos troféus regionais.

Nesta sexta, acontecem as apresentações de dança popular e de salão infantis, além da dança livre juvenil. No sábado, as apresentações são de dança popular e de salão juvenis, além da dança livre infantil. São cerca de 300 alunos de 19 escolas envolvidos no concurso. Ao todo, serão 35 apresentações de obras de 23 coreógrafos concorrendo a seis premiações. Além disso, também serão premiados como destaque o coreógrafo, bailarino e bailarina, de cada modalidade e categoria, e o grupo da dança popular e livre, em ambas as categorias.

A etapa regional já aconteceu em Itá (27 e 28 de setembro) e Campos Novos (18 e 19 de outubro). Depois de Lauro Müller, a Fesporte cumpre a etapa regional na cidade de Presidente Getúlio, na divisão Leste-Norte. O evento é uma promoção do Governo do Estado – @governosc –, realizado por intermédio da Fesporte, em parceria com o Município de Lauro Müller.

Texto: Heron Queiroz/Ascom/Fesporte

Há dez dias do início da 59ª edição dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc), o congresso técnico, realizado na tarde desta terça-feira (22), em Pomerode, definiu o chaveamento das modalidades de basquete, bocha, bolão 16, bolão 23, futebol, futsal, handebol, punhobol, tênis, voleibol e vôlei de praia.

Cerca de uma centena pessoas, entre dirigentes de municípios participantes, profissionais de imprensa e integrantes da Comissão Central Organizadora (CCO) estiveram presentes ao Teatro Municipal de Pomerode para acompanhar o sorteio de chaves. Demais dirigentes, técnicos, atletas e público em geral puderam acompanhar ao vivo pela página da Fesporte no Facebook.

Os Jasc iniciam em 1º de novembro e seguem até o dia 10 do mesmo mês, envolvendo 5.100 atletas de 121 municípios, mesmo número de 2018, que estabeleceu recorde de municípios participantes. Considerando a participação desde a etapa microrregional, foram registrados 13.509 atletas de 202 municípios de todo o estado.

São 46 troféus de campeão em disputa, nas 24 modalidades que compõem o quadro, além do jiu-jitsu, em seu primeiro ano de caráter provisório, e do muaythai, que cumpre um ano de apresentação. O boxe é uma novidade na programação dos Jasc, mas apenas como modalidade de exibição. Ao todo, são 39 locais de competição distribuídos nos três municípios-sede: Indaial, Timbó e Pomerode, além de Jaraguá do Sul, onde ocorre o atletismo; em Blumenau, a ginástica artística; a prova de BMX, no ciclismo, em Rio do Sul; e o remo, em Rio dos Cedros.

Quanto à pista de atletismo, que está sendo construída em Timbó para atender aos Jogos Escolares da Juventude, e que, a princípio, também atenderia aos Jasc, o presidente da Fundação Municipal de Timbó, Márcio Elísio, justificou que, em função de entraves no processo licitatório, principalmente em relação a recursos, causaram atraso nas obras da pista, que já está em processo de colocação do piso sintético. 

“Não nos faltou boa vontade nem disposição, mas fomos pegos por questões burocráticas. Não tivemos alternativa, senão recorrer ao município de Jaraguá do Sul. Estamos tristes, porque sonhamos com esta pista já nos Jasc. Receberemos críticas, é normal, mas não vamos abrir mão das premissas legais, e principalmente que nós recebamos um equipamento de qualidade”, explicou Elísio. 

O diretor de esporte da Fesporte, Valdeci da Silva, destacou o trabalho da equipe da Fesporte. “Eu vi o trabalho abnegado dessas pessoas. Quem está de fora não tem a real noção do que eles fazem. Passam mais de 200 dias, longe da família, fazendo o esporte acontecer. É algo tremendamente emocionante. Não tenho como expressar tamanha gratidão. Como Estado e como Fesporte, alinhados com os municípios, faremos um grande evento”, disse da Silva.

O resultado do congresso técnico será publicado em boletim, que ficará disponível no site oficial da Fesporte (acesse aqui). Segundo o coordenador técnico, até quinta-feira (24), será dado encaminhamento do boletim do congresso técnico a todos os dirigentes. Os Jasc são promovidos pelo Governo de Santa Catarina – @governosc – e realizados por intermédio da Fesporte, em parceria como as prefeituras dos municípios-sede.

Texto: Heron Queiroz/Ascom/Fesporte

Catorze pódios concluíram o tênis de mesa dos Jogos Abertos Paradesportivos de Santa Catarina, os Parajasc, nesta sexta-feira (18), no Ginásio Estadual de Caçador. Oito deles nas categorias e seis nos gerais por segmento. A modalidade teve início na quarta-feira (16) e envolveu atletas com deficiência auditiva (DA), intelectual (DI) e física (DF) andante ou cadeirante, masculino e feminino, em dupla e individual. 

Confira as colocações

DA dupla masculina

1º Caçador

2º Chapecó

DA individual masculino

1º Caçador

2º Chapecó

3º Timbó

DI dupla masculina

1º Itajaí

2º Itapoá

3º Criciúma

DI dupla feminina

1º Itajaí

2º Brusque

3º Joinville

DI individual masculino

1º Timbó

2º Itapoá

3º Itajaí

DI individual feminino

1º Itajaí

2º Itapoá

3º Florianópolis

DF cadeirante masculino

1º Criciúma

2º Joinville

3º Criciúma

DF cadeirantes feminino

1º Joinville

2º Joinville

3º Itajaí

Na classificação por segmento, no feminino, Joinville venceu no DF, seguido de Itajaí e Itapoá; Itajaí venceu no DI, com Brusque em segundo e Joinville em terceiro; e Caçador foi primeiro no DA, Brusque segundo e Itapoá terceiro. No masculino, Criciúma foi o campeão do DF, Joinville vice e Itapoá terceiro colocado; Itajaí venceu no DI, seguido de Itapoá e Brusque; e no DA, a equipe da casa levantou o troféu de campeão, com Chapecó e Timbó completando o pódio.

Texto: Heron Queiroz/Ascom/Fesporte

 

A equipe de basquete para cadeirantes de Joinville conquistou mais uma vez o título nos Jogos Abertos Paradesportivos de Santa Catarina, os Parajasc, no início de tarde desta seta-feira (18). Este foi o sétimo título pela equipe comandada pela técnica Ana Teixeira, a Aninha. Além disso, Joinville é o único município a chegar ao pódio em todas as 15 edições dos Parajasc. Somam-se sete medalhas de ouro, cinco de prata e três de bronze.

Os joinvilenses chegaram ao título depois de bater a equipe de Concórdia por 52 a 32, no ginásio de esportes da Escola Pierina Santin Perret, em Caçador. Mais cedo, a decisão de terceiro ficou entre Florianópolis e Brusque, que resultou em 54 a 30 para os brusquenses, que ficaram com o bronze.

                                                   Confira os melhores momentos da final

Já no basquete para deficientes intelectuais (DI), no jogo das 8 horas, na disputa pelo terceiro lugar, Joinville passou por Florianópolis, com o placar de 17 a 14. Na decisão do título, Itajaí venceu Brusque por 24 a 18 e garantiu o primeiro lugar no pódio.

Todos os resultados e programação podem ser acompanhados no site oficial da Fesporte, pelos boletins publicados diariamente (clique aqui para acessar).

Texto: Heron Queiroz/Ascom/Fesporte 

 

Pagina 8 de 80