Renan Koerich

A Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte), por meio da presidente, a professora Natália Lúcia Petry, se manifesta sobre a Medida Provisória 841, que tramita no Congresso Nacional. 

"A Medida Provisória 841, se aprovada, irá trazer danos irreparáveis ao esporte brasileiro e, por consequência, ao esporte catarinense. Investir em segurança, na atual conjuntura do país, é importante. Contudo, retirar recursos dos diferentes segmentos esportivos é, à médio prazo, trazer prejuízos imensuráveis à sociedade. 

Com o corte de recursos das entidades que promovem o esporte, como o Ministério do Esporte, Confederação Brasileira de Desporto Escolar, Confederação Brasileira de Desporto Universitário e outras entidades, o esporte, em sua base, terá extrema dificuldade de dar sequência com projetos e programas para atender a que verdadeiramente necessita. 

O esporte oportuniza para milhões de jovens brasileiros importantes pilares para uma sociedade mais igualitária e também incluída, sem preconceitos ou segregações. Esporte é um complemento da educação, é saúde, turismo e, consequentemente, a diminuição nas taxas de violência. 

E a diminuição dos recursos vindos das loterias federais (o que é previsto pela Lei Pelé nº 9.615) atingirá exatamente aos jovens, pois será o esporte escolar (em suas diferentes bases) e tudo aquilo que é promovido, como exemplo, também pela Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte).

A Fesporte, que em 2018, completa 25 anos de atuação em Santa Catarina, promove, mediante estes recursos - juntamente com o Governo do Estado de Santa Catarina - mais de 300 eventos anuais, em praticamente todos os municípios catarinenses. Em 2017, por exemplo, foram atendidos mais de 230 mil atletas entre 12 e 60 anos pelos eventos da Fesporte. 

É preciso reflexão diante de uma decisão tão séria, que pode trazer, em um curto período de tempo, mais problemas para o país. E, sem sombra de dúvidas, o esporte, aliado com a educação, é o caminho para um futuro mais próspero".

Natália Lúcia Petry
Presidente da Fundação Catarinense de Esporte - Fesporte

Diante da greve dos caminhoneiros que atinge o Brasil, a Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte) tomou a decisão de suspender também s etapas seletivas dos Jogos Escolares de Santa Catarina, de 15 a 17 anos, na sede de Videira. As etapas estava previstas para a quarta-feira (30);


Em caso de normalização da situação, a Fesporte comunicará aos municípios a sequência do calendário da entidade para os Jogos Escolares. As demais seletivas, até segunda ordem, seguem com a sua programação normal. 
Haviam sido suspensas também as etapas de São Joaquim, Anchieta, Brusque e Gravatal. As novas datas serão informadas, quando definidas, aos municípios.

A competição é uma promoção do Governo de Santa Catarina, por meio da Fesporte, em parceria com as prefeituras dos municípios catarinenses e Agências de Desenvolvimento Regional (ADRs).

Os Jogos Abertos da Terceira Idade (Jasti) chegaram ao final neste domingo, em Rio do Sul. As modalidades de bocha, bolão, vôlei, canastra e dominó fecharam o último dia de competições. Foi, portanto, o momento de vibrar, confraternizar e subir ao pódio na 11ª edição. E, claro, muita emoção com as decisões.

A única modalidade que não teve a sua definição foi o handebol adaptado, pois precisou ser suspensa por conta da greve dos caminhoneiros, que dificultou o deslocamento das delegações até o município de Rio do Sul. A Fundação Catarinense de Esporte irá, em breve, definir as datas e um novo local para a disputa da modalidade. 

Desde a última quarta-feira, cerca de 2 mil atletas com idades a partir de 60 anos, de 172 municípios, disputaram nove modalidades esportivas: bocha, bolão, vôlei e handebol adaptados, além de truco, canastra, dominó, dança de salão e dança coreografada. 

O evento foi uma promoção do Governo de Santa Catarina, por meio da Fesporte, em parceria com a prefeitura de Rio do Sul e Agências de Desenvolvimento Regional (ADRs).

 

Confira todos os vencedores das modalidades

Bocha masculina

Campeão: Campos Novos – 12x0 contra Chapecó

Bocha feminina

Campeã: Timbó – 12 x2 Faxinal dos Guedes

Bolão 23 masculino

Campeão:  Rio do Sul (622 pontos) x São Bento do Sul ( 676)

Bolão 23 feminino

Campeão: Rio do Sul (631 pontos) x Itajaí (629)

Canastra Masculina

Campeão: Camboriú – 3.250 x 2.580 Barra Velha

Canastra Feminina

Campeã: Santa Terezinha – 3.320 x 2.340 Orleans

Dança Coreográfica/Popular/Folclórica

Campeã: Florianópolis

Dança Coreográfica livre

Campeã: Balneário Camboriú

Dança de salão 60 a 69 anos

Campeã: Agronômica

Dança de salão a partir 70 anos

Campeã: Palmitos

Dominó masculino

Campeão: Agrolândia – 2x0 Curitibanos

Dominó feminino

Campeão: Rio do Sul – 2x0 Guaraciaba

Truco masculino

Campeão:  Guaraciaba 2x1 Iporã do Oeste

Truco feminino

Campeão: Concórdia 2x0 Itapoa

Voleibol masculino

Campeão: Treze Tilias – 2x0 Brusque  (15/9 e 15/12)

Voleibol feminino

Campeão: Balneário Camboriú: 2x0 Brusque (15/12 e 15/5)




O presidente da Confederação Brasileira de Vôlei adaptado, Lucas Rodrigo Dimarco, esteve presente nos Jogos Abertos da Terceira Idade (Jasti), que ocorreram em Rio do Sul, até esse domingo. O mandatário da modalidade que esteve nos jogos catarinenses, encontrou dirigentes catarinenses, integrantes dos municípios e também aproveitou para trocar experiências com os atletas. A avaliação sobre o evento, de acordo com o presidente, foi positiva.

Lucas Rodrigo esteve nos Jasti e aproveitou para divulgar a modalidade aos membros de outros municípios que ainda não têm o vôlei adaptado. Além disso, visitou os locais de competição. Em 2018, os Jasti tiveram um crescimento no número de municípios participantes, em comparação com a edição anterior. Neste ano, foram 29 municípios.

A competição é uma, promoção do Governo de Santa Catarina, por meio da Fesporte, em parceria com a prefeitura de Rio do Sul e Agências de Desenvolvimento Regional (ADRs) prossegue até domingo (27).

Os casais de Agronômica e Palmitos conquistaram os troféus na modalidade de dança da 11ª edição dos Jogos Abertos da Terceira idade, que chegam ao seu final neste domingo (27), em Rio do Sul. A média de pontos dos agronomenses Márcia e Gerson Dickow, somando-se aos estilos de valsa, bolero e vanerão, foi de 9,82 na categoria 60/69 anos. Foi a terceira medalha de ouro consecutiva. Enquanto isso, na categoria de 70 anos ou mais, os vencedores foram os palmitenses Eloi e Primo da Silva, que obtiveram 9,75. Assim como nas outras modalidades de dança, a de casal foi marcada pelo equilíbrio entre os 19 participantes.

A medalha de prata na 60/69 anos ficou com o casal Margaret Dalmarco e João da Rocha, de Florianópolis e a de bronze para Gisela e Afonso Kruger, de Itapoá. Na categoria 70 o segundo lugar foi conquistado por Maria Volkmann e João Bittencourt, de Joinville. A medalha de bronze ficou com Catharina e Idalino Guizzo, de Concórdia.

Os Jogos Abertos da Terceira Idade são uma promoção do Governo de Santa Catarina, por meio da Fesporte, em parceria com a prefeitura de Rio do Sul e Agências de Desenvolvimento Regional (ADRs).

Texto: Orlando Pereira / Especial para a Fesporte

Os munícípios de Guaraciaba e Concórdia, no masculino e feminino, respectivamente, conquistaram o troféu da modalidade de truco na 11ª edição dos Jogos Abertos da Terceira Idade, competição que encerra neste domingo (27), em Rio do Sul. Enquanto os homens de Guaraciaba levaram o primeiro ouro, as mulheres concordienses já foram campeãs em duas oportunidades e vice em outra, em edições passadas. 

A equipe de Guaraciaba, formada por Vilmar, Ilário e Alcindo, é a mesma há cinco anos. Tem quatro medalhas de ouro na fase regional. Até então havia conquistado a de bronze na etapa estadual dos Jasti, em Criciúma. “Demorou, mas veio” resumiu Vilmar, se referindo às campanhas anteriores. A medalha de prata ficou com Iporã do Oeste e de bronze com Mirim Doce.

A única derrota de Concórdia nos Jasti foi exatamente para Itapoá logo na abertura do torneio por 2 a 1. Neste sábado a vitória foi por 2 a 0. As atletas são “velhas” conhecidas. Concórdia tem duas medalhas de ouro e uma de prata. Já Itapoá está em vantagem com duas de ouro, três de prata e duas de bronze. Enquanto Lucila e Iraci se conheceram no ônibus quando foram jogar em Canoinhas por Concórdia pela primeira vez, porque moram em comunidades distantes uma da outra, Maria Aparecida e Eugênia são parceiras há oito anos.

Os Jasti são uma promoção do Governo de Santa Catarina, por meio da Fesporte, em parceria com a prefeitura de Rio do Sul e Agências de Desenvolvimento Regional (ADRs).

Texto Orlando Pereira / Especial para a Fesporte

Pagina 1 de 20