Quinta, 07 Novembro 2019 04:49

Em Jogo dramático, Blumenau conquista o futsal Destaque

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)
Blumenauenses soltam grito de campeão que estava preso há 29 anos Blumenauenses soltam grito de campeão que estava preso há 29 anos Maurício Vieira/Secom SC

Foram necessários 29 anos para que Blumenau voltasse a levantar o troféu de campeão de futsal dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc). E essa tão sonhada conquista veio de forma dramática com direito de empate sofrido pelos blumenauenses ao zerar do cronômetro, sendo obrigados a disputar uma prorrogação para poder soltar o grito da garganta de “É, campeão!”

A partida, realizada nesta quarta-feira 6, no ginásio do parque de Eventos, em Pomerode, já começou difícil para Blumenau quando viu Lucas fazer 1x0 para Tubarão. Daí por diante o time martelava, martelava, mas o gol não saía. Até que Rafinha deixou tudo igual: 1x 1.

Se o primeiro tempo foi um jogo de xadrez, em que nenhuma das equipes quis de expor, a segunda etapa foi mais dinâmica com os dois time procurando ataque. E foi nessa nova postura que Ceará fez 2 a 1 para Blumenau e posteriormente Daniel fez 3 a 1, quando Tubarão, em desespero, usava o goleiro-linha.

Em seguida Rodriguinho voltou a diminuir para Tubarão: 3 a 2.

Tudo se encaminhava para o titulo de Blumenau, quando uma quinta falta em favor de Tubarão mudou o rumo da partida. Era o último segundo e a falta ocorreu milésimos de segundos antes do zerar o cronômetro. Muitos viram o cronômetro zerado e alegaram que o jogo já havia terminado antes da falta.

Um princípio de confusão entre as equipes deixaram os nervos exaltados. Na cobrança de tiro livre Passamani empatou em 3 a 3. Fim do jogo no tempo normal. Agora era jogar mais 10 minutos de prorrogação para saber que seria o campeão dos Jasc.

O jogo iniciou e no segundo tempo da prorrogação Daniel fechou o placar em 4 a 3 para Blumenau.

Texto: Antonio Prado/Ascom Fesporte

Lido 1848 vezes

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.