Ex-Presidentes Destaque

 1º – Adalir Pecos Borsatti  - Julho a setembro de 1993

Adalir Pecos Borsatti (Dide) da Secretaria Estadual de Educação, Cultura e Esporte  de 1991 a 1993, no governo de Vilson Pedro Kleinübing. Durante os três anos à frente da Dide, Pecos lutou pela criação não somente da Fesporte, como também do sistema esportivo de Santa Catarina, que inclui o Conselho Estadual de Esporte (CED)  e o Tribunal de Justiça Desportiva (TJD).

Depois de ver seu sonho realizado, Pecos dirigiu a Fesporte por apenas dois meses, de julho a setembro de 1993, sendo, portanto, seu primeiro presidente. Profissional de Educação Física, de Marketing Esportivo e de Organização de Eventos Esportivos com pós-graduação na Universidade Gama Filho, do Rio de Janeiro, Pecos  foi professor de e Marketing Esportivo e Gestão de Projetos do curso de Educação Física e Esporte da Unisul. Tem no currículo uma longa história como atleta e dirigente na área esportiva.Por mais de 15 anos foi atleta de vôlei, atletismo, basquete, handebol e punhobol.

 Adalir Pecos Borsatti foi o principal articulador e mentor da criação da Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte). Antes da Fundação existir, Pecos dirigiu por três anos a Diretoria de 

 

2º – João Kiyoshi Otuki - 1993 a 1994

João Kiyoshi Otuki foi o segundo presidente da Fesporte e dirigiu a entidade de 1993 a 1994. Nasceu em São Paulo em 20 de julho de 1948. É Licenciado em Educação Física pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduado na Universidade Federal de Santa Catarina. Iniciou sua carreira como atleta em 1962, representando o Colégio Estadual de Cambará, na modalidade de natação, nos primeiros Jogos Escolares do Paraná. 

Iniciou sua atividade profissional em Santa Catarina, em 1971, como docente da Escola Superior de Educação Física e Desporto de Joinville, sendo também professor de prática esportiva na Faculdade de Engenharia de Joinville da Udesc. Em 1989 assumiu a Divisão de Esportes de Joinvile, e, em 1990 criou a Fundação Municipal de Esportes, sendo seu presidente até 1992, ano que venceu os Jogos Abertos, quebrando a hegemonia de 24 anos de Blumenau.

Em 1993, trabalhou no setor de planejamento de Diretoria de Desportos do Governo do Estado, sendo coordenador da equipe que elaborou o primeiro documento da Política Estadual de Desporto. Em 1995, voltou às atividades docentes no Cefid/Udesc. De 1996 a 2001, foi comentarista esportivo na TVBV, SBT e TV Cultura, atuando também como professor e coordenador do curso de Educação Física e Esporte da Unisul. 

 

 3º – José Eduardo Nunes de Souza - 1995 a 1998

Terceiro presidente da Fesporte, José Eduardo Nunes de Souza presidiu a entidade de 1995 até 23 de outubro de 1998, quando faleceu, faltando pouco mais de dois meses para terminar sua gestão. Zequinha, como também era conhecido, nasceu em Araranguá, SC, em 21 de outubro de 1950 e concluiu o curso de Licenciatura em Educação Física na então Escola Superior de Educação Física – ESEF, hoje CEFID/UDESC, em 15 de julho de 1977.

Iniciou sua carreira como professor de educação física em 1973 na Escola Básica Pedro Simão no município de Ermo.Sua história no esporte começou como atleta do salto em distância e altura dos Jogos Escolares da Região do Vale do Araranguá (Jerva) em 1970, sendo um dos destaques da competição.. José Eduardo Nunes presidiu a Comissão Municipal de Esporte de Araranguá por quase 10 anos. Posteriormente foi convidado para dirigir a Fesporte. 

 4º - Erasmo Marcelo Damiani - Outubro a dezembro 1998

Com o falecimento do presidente da Fesporte José Eduardo Nunes de Souza em 23 de outubro 1998, assumiu o cargo Erasmo Marcelo Damiani, que exercia na instituição a função de diretor de desportos. Foi presidente de outubro a dezembro de 1998, período que faltava para o termino do mandato de toda a diretoria daquele ano. Foi, portanto, o quarto presidente da Fesporte. Posteriormente, a partir de 2003, voltou à entidade como gerente de desporto de rendimento, ficando nesta função até 2004.

Erasmo Marcelo Damiani nasceu em Florianópolis em 25 de novembro de 1965 e é formado em Educação Física pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Começou sua carreira como preparador físico. Nesta função trabalhou em clubes como: Figueirense (1990), Avaí (1990), Joinville (1991 a 1993), Tubarão (1994) e Hercílio Luz (1994). Foi ainda Supervisor das categorias de base do Figueirense (2004 a 2007), clube que posteriormente exerceu o cargo de coordenador administrativo de futebol das categorias de base (2007 a 2009) e gerente de futebol (2010)  Em 2013 assumiu esta função no Palmeiras, na capital paulista.  

 

5º – Pedro Henrique Dücker Bastos - 1999 a 2002

       
Pedro Henrique Dücker Bastos foi o quinto presidente da Fesporte. Foi em sua gestão, em 2001, que foi criada a Olimpíada Estudantil Catarinense (Olesc) cuja primeira edição foi em Criciúma e também o Fórum Internacional de Esporte. Também criou a Matona Internacional de Santa Catarina, em 2001 e fez parceria com o Governo Federal  em programas importantes de cunho social como o Pintando a Liberdade, com detentos das penitenciárias, que produziam material esportivo, e também o Projeto Navegar, em parceria com a Marinha em que crianças carentes praticavam esportes náuticos.

Pedro Bastos nasceu em Florianópolis em 29 de junho de 1960 e dirigiu a instituição de 1999 a 2002. É formado em Administração de Empresas pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 1984.

No setor do esporte foi diretor de relações públicas da Federação Catarinense do Desporto Universitário (Fcdu) de 1978 a 1981 e depois presidiu a entidade de 1994 a 2000. De 1990 a 1993 comandou a diretoria de Patrimônio da Confederação Brasileira do Desporto Universitário (Cbdu). Passou também pela da Fundação Municipal de Esportes da Prefeitura de Florianópolis de 1989 a 1990 e de Blumenau entre 2005 a 2007 em ambas exerceu a função de diretor administrativo. Trabalhou também em 2008 como diretor do Departamento de Apoio à Gestão Municipal e Territorial do Ministério das Cidades. 

 

6º – João Ghizoni - 2003 a 2006


Sexto a presidir a Fesporte, João Ghizoni esteve à frente da instituição de 2003 a 2006. Em sua gestão foi criado em 2004 o Projeto Segundo Tempo, em parceria com o Ministério do Esporte. Já em 2005 foram criados, em sua gestão, os Jogos Abertos Paradesportivos de Santa Catarina (Parajasc), destinados a atletas deficientes (cuja primeira edição foi em Chapecó) e o Circuito de Maratonas Aquáticas em parceria com a Federação Aquática de Santa Catarina.
 
No ano seguinte, em abril de 2006, foi criada a logomarca oficial dos Jogos Abertos de Santa Catarina (vencido por Mauro José Pereira Jr.) e o hino desta competição (sendo vencedora Eneida Darci Nascimento).

João Ghizoni. Nasceu em 22 de junho 1960 na cidade de Grão-Pará (SC).  Em 1978 mudou-se para Florianópolis em busca do ensino universitário, onde cursou Ciências Contábeis na Universidade Federal de Santa Catarina.

Na sua gestão foi implantado, em 2005, com a parceria entre Estado e Governo Federal o Programa Segundo Tempo em 2005, que visava promover o esporte na escolas no contra turno escolar..

 

7º – Marcelo José de Melo - Maio a agosto de 2006

Marcelo José de Melo nasceu em 19 de março de 1967 em Florianópolis. Com quatro meses no cargo, de maio a agosto de 2006, foi o sétimo a presidir a Fesporte. É formado em Educação Física pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) com pós-graduação em Engenharia de Produção. De 1996 a 2000 foi professor de educação física de diversas escolas da Grande Florianópolis.

Entre suas funções ao longo de sua carreira exerceu o cargo de diretor de eventos esportivos da Fundação Municipal de Esportes de Florianópolis (1995 a 1997), coordenador Esportivo da Fundação Casan e coordenador geral dos Jogos da Juventude (1996) e do Verão Vivo (1997), ambos em Florianópolis. Na Fesporte, além de diretor geral, exerceu os cargos de gerente de desporto de participação (2003 a 2004) e diretor de desportos. 
  

 8º –  Edimar de Oliveira Pinto - Agosto a dezembro de 2006

Edimar de Oliveira Pinto nasceu em Roseira, Paraná, no dia 01 de agosto de 1951 e faleceu em março de 2013 em Joaçaba. Oitavo profissional a dirigir a Fesporte foi licenciado em Educação Física pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduado pela Universidade Salesiana de Educação Física de Santa Rosa. Edinho, como era conhecido, iniciou sua carreira como jogador de futebol em 1966 como juvenil do Clube Atlético Paranaense.
 
Ao mesmo tempo freqüentava o Colégio Militar de Curitiba e integrava a equipe de atletismo participando das provas de salto em distância e triplo.

Em 1976, mudou-se para Joaçaba, SC, contratado pela Comissão Municipal de Esportes do Município onde foi professor em escolinhas e também atleta na modalidade de Atletismo.
 
 Entre inúmeras funções exerceu o cargo de Superintende da Fundação de Esportes em Joaçaba (1987 a  1994, 2005 a 2006), vereador da Câmara de Joaçaba (1997 a 2000) Conselheiro do  Conselho Estadual de Desportos, 1998, 1999 e 2006.
 
Em 2000 foi convidado a elaborar um projeto para a criação do curso superior da educação física na Unoesc e em 2001 inicia o curso e é eleito coordenador de educação física da instituição. Faleceu em março de 2013, vítima de câncer, e foi homenageado pela Fesporte com o nome do troféu de campeão-geral dos 53º Jasc, em Blumenau.

 

9º – Carioni Mess Pavanello - 2007 a 2010

Carioni Mess Pavanello foi o nono presidente da história da Fesporte e chefiou a instituição de 2007 a 2010. Foi durante a sua presidência que foram criados os Jogos Abertos da Terceira Idade de Santa Catarina (Jasti), evento destinado aos idosos do Estado e realizado pela primeira vez em junho de 2008, em Chapecó. Cacá Pavanello, como também é conhecido, nasceu em Lages em 23 de março de 1967, mas ainda jovem mudou-se com sua família para Jaraguá do Sul. O dirigente ingressou na vida política em 1996, quando foi eleito vereador pela primeira vez. Depois venceu mais duas eleições para vereador.

Em 2007 assumiu a presidência da Fesporte com a experiência de ter contribuído por mais de 10 anos com o projeto vencedor do time de futsal da Malwee, de Jaraguá do Sul. Em sua gestão à frente Fesporte foi obrigado, por força das circunstâncias, a cancelar em 2008 os Jogos Abertos, que seriam disputados no Vale do Itajaí atingido pela enchente de novembro de 2008, e em 2009 eventos como Joguinhos Abertos e Olesc. Na ocasião, o Estado de Santa Catarina sofria com um surto de Gripe A e atendendo uma solicitação da Secretaria Estadual de Saúde, Cacá se viu obrigado a cancelar os eventos para evitar uma possível contaminação dos atletas.

 

 10º – Pedro José de Oliveira Lopes - Abril a dezembro de 2010

Pedro José de Oliveira Lopes nasceu em Cachoeira do Sul, RS, em 3 de setembro de 1940. Foi o décimo dirigente a presidir a Fesporte. Na sua gestão foram criados os Jogos Escolares Paradesportivos de Santa Catarina (Parajesc).  Pedro Lopes iniciou a carreira em 1958, como narrador esportivo da Rádio Princesa em sua cidade natal. Em 1963 veio para Joinville, SC, para exercer a mesma função na Rádio Cultura. E no ano seguinte passou também a exercer a função de vice-presidente da Liga Joinvilense de Futebol. Ainda em 1964 começou sua carreira como auditor fiscal da Receita Estadual, função que exerceu até 1998, quando se aposentou. Em 1965 disputou com equipe de Futsal os Jogos Abertos de Santa Catarina em Brusque.

Paralelo a essas atividades exerceu a função de narrador esportivo em diversas rádios catarinenses como Rádio Cultura, Rádio Colombo (Joinville), Guarujá (Florianópolis) e Rádio União (Blumenau). Essas atividades levaram Pedro Lopes a ser eleito, em 1974, vice-presidente da Associação dos Cronistas Esportivos de SC.

Em 1983 foi eleito presidente da Federação Catarinense de Futebol. Presidiu a entidade até 1996 e neste mesmo ano assumiu o cargo de diretor de Futebol da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). E com a Seleção Brasileira foi campeão em 1987 do torneio Reino Unido, na Inglaterra, e do Pré-Olímpico na Bolívia. A partir de 1999, Pedro Lopes assumiu a presidência da Federação das Empresas de Transporte de Cargas e Logística no Estado de Santa Catarina (Fetrancesc).

 

11º – Adalir Pecos Borsatti - 2011 a 2013

Depois de ajudar na fundação da Fesporte em 6 de julho de 1993, Adalir Pecos Borsatti aceitou o convite do Secretário de Turismo, Cultura e Esporte, César Souza Júnior, para voltar a dirigir a Fesporte a partir de janeiro de 2011. É o 11º a dirigir a entidade. Em sua nova gestão, Pecos criou uma nova logomarca para a fundação com o objetivo de rejuvenescer e modernizar a imagem da Fesporte.


Como presidente montou o projeto de readequação do calendário de eventos da Fesporte baseado em seis programas (gestão de alto rendimento, esporte na escola, atletas do futuro, viva o esporte, mais esporte e paradesporto) e três segmentos (rendimento educacional e de participação). Em sua gestão inaugurou a pedra fundamental da Casa dos Esportes, que será erguida anexo à sede da Fesporte que congregará as federações esportivas de Santa Catarina.
 

 

12º - Erivaldo Nunes Caetano Júnior (Vadinho) - 2013 a 2014

Erivaldo Nunes Caetano Júnior, conhecido como Vadinho, foi o 12º presidente da Fesporte. Exerceu a função de 21 de março de 2013 a 23 de julho de 2014. É Formado Advocacia pela Universidade Regional de Blumenau. Nasceu em 8 de novembro de 1968 em Sombrio, SC, mas construiu sua carreira em Blunmenau.

Na área pública foi Chefe da Casa Civil do Governo do Estado na gestão do governador Leonel Pavan em 2010. Foi ainda diretor do Procon de Blumenau  de 2009 a 2010 e presidente do Clube Atlético Metropolitano, de Blumeanau de 2012 a 2013. Atua atualmente preside o Serviço de Terminais e Transportes (Seterb) da Prefeitura de Blumenau.

A gestão de Vadinho na Fesporte foi marcada pela revitalização do prédio da entidade, em Florianópolis. Foram feitas reformas, pinturas, ampliação de espaços físicos e fomento na identidade visual da empresa com a criação de banners e pôsteres esportivos espalhados pelo prédio da instituição, que deram um novo caráter visual para a Fesporte.

Na sua administração foram mantidas todas as ações do calendário esportivo da entidade e criadas bolas personalizadas com a marca da Fesporte e distribuídas em algumas cidades como kits esportivos.

  

13° - Marcelo Kowalski

 Marcelo Kowalski, é natural de Florianópolis e está radicado há mais de 20 anos em Lages. Na Capital, foi presidente da Fesporte entre Julho de 2014 e setembro de 2015. Antes disso foi diretor na Fundação por seis meses. Sua gestão foi marcada pela parceria da Fundação com os integradores esportivos na base, a participação destacada de Santa Catarina na etapa nacional das Paralimpíadas Escolares, em que foi campeã em 2014, além do reconhecimento da instituição Fesporte por entidades como Instituto Gustavo Kuerten, federações esportivas e prefeituras. 

Ações como a Criação do Troféu Amigo da Fesporte (que homenageou grandes esportistas catarinenses); retomada da premiação medalha Rodolfo Sestrem (em parceria com a Acesc, que premiou atletas-destaque dos Jasc); a realização de seminários regionais esportivos com dirigentes municipais (cujas propostas nortearam o calendário esportivo da Fesporte para 2015) e a elaboração antecipada do calendário esportivo da Fesporte (visando a melhor organização dos municípios nos eventos esportivos estaduais) foram alguns dos atos de destaque da gestão Marcelo Kowalski. O dirigente foi o único presidente da Fundação prestigiado com a presença de um governador nos Joguinhos Abertos de SC, que ocorreram em julho na cidade de Itajaí, 2015. Nos Jogos Escolares da Juventude de 2015, em Fortaleza, SC teve uma apresentação de alto nível. A imprensa também teve um papel fundamental na sua gestão, onde a implantação de vídeos nas redes sociais colaborou para dobrar o número recorde de visualizações apresentados em outros anos, chegando a 100 mil acessos no período de um único evento.

Em carreira política, esteve no comando da Fundação de Esportes de Lages por 6 anos, sendo o pioneiro na implantação do projeto de instalação das academias ao ar livre nas praças catarinenses.Fez carreira vencedora como jogador de futsal do extinto Besc, na Capital, e tem no currículo conquistas estaduais e também dos Jogos Abertos de Santa Catarina. Antes de assumir a presidência, ocupava a diretoria de esporte da Fesporte desde março de 2013, tendo participação efetiva nas transformações ocorridas na gestão anterior, sobretudo na questão da valorização dos eventos organizados pela Fesporte. 

 

14° - Osvaldo Juncklaus  8 de setembro de 2015 a 20 de abril de 2016                                    

Com graduação em Educação  Física pela Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) e pós-graduado em Gestão do Esporte pela Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul), Osvaldo Juncklaus ingressou como presidente da Fesporte  no período de 8 setembro de 2015 a 20 abril de 2016. Foi atleta de Basquetebol e árbitro da FCB. Participou de trinta e duas edições dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc).

Osvaldo Juncklaus, iniciou na Fesporte na função de orientador esportivo na Microrregião de Tubarão no período de 1991 e 1994. Em 1995 transferiu-se para Florianópolis para trabalhar na Gerência de Esporte de Rendimento na administração central da Fesporte, e tornou-se gerente regional sul entre 1999 e 2002.

Juncklaus foi um dos responsáveis pela criação e implantação do projeto vitorioso da Olesc – Olimpíada Estudantil Catarinense. Em setembro de 2015 foi convidado a assumir a presidência da Fesporte, num momento administrativo e financeiro delicado da instituição.

Teve como marca nos oito meses que esteve à frente da gestão a retomada do equilíbrio financeiro e administrativo da Fesporte. Inovou na construção do calendário, possibilitando a interação com todos os segmentos que compõem o sistema esportivo.

Entre as ações internas, a Integração das gerências técnicas, um anseio antigo da casa se concretizou de forma física e operacional na Diretoria de Desportos.

Foi atleta de Basquetebol e árbitro da FCB. Participou de trinta e duas edições dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc).

 

15º Milton José da Cunha Júnior 20 de abril de 2016 a 10 de janeiro de 2017 

Professor de educação física, natural de Porto Alegre e residente em Garopaba,  Milton José da Cunha Júnior foi o 15º presidente da Fesporte. casado, tinha 53 anos quando deixou a Fesporte. Ingressou no quadro efetivo do Governo do Estado em 2002. Desde então assumiu funções de professor de educação física e diretor de escola. Assumiu a Fesporte em 20/4/2016.

É Formado em Educação Física pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) com Especialização em Desporto pela Escola Superior de Educação Física do Exército, do Rio de Janeiro.

De 2006 a 2010  Milton Cunha foi diretor da Escola Estadual Justina da Conceição Silva, em Imbituba. De 2010 a 2015 foi professor efetivo de Educação Física na Escola Estadual de Educação Básica Professor José Rodrigues Lopes, em Garopaba. 

Com pouco tempo no cargo da presidência procurou manter o calendário esportivo da instituição.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.