Quinta, 20 Junho 2019 03:25

Maiara: da agricultura a passos largos para o sucesso Destaque

Escrito por 
Avalie este item
(5 votos)
Maiara foi chamada para defender a Adell/Chapecoense Maiara foi chamada para defender a Adell/Chapecoense Foto: Heron Queiroz/Ascom/Fesporte

Talvez ela não imaginasse que sua vida mudaria em tão pouco tempo e que se tornaria uma das jogadoras de futebol e futsal mais disputadas pelos olhos clínicos de técnicos de esporte de base em Santa Catarina. Maiara Carolina Niehues, nasceu em Itapiranga, na afastada comunidade de São Ludgero. Filha de agricultores, ela cresceu entre as plantações de milho e fumo e os jogos de várzea para onde ia assistir ao pai. Não demorou dar os primeiros chutes. Hoje, defendendo a Escola Lourdes Lago, de Chapecó, participa dos Jesc 15-17 em São Miguel do Oeste. Na tarde desta quarta-feira (19), a equipe venceu a Escolar Antônio Morandini, também de Chapecó, por 3 a 0. Maiara destacou a importância dos Jesc por oferecer oportunidade a jovens atletas em projetar carreira esportiva em equipes de destaque.

Sua história no futebol começou entre os sete e oito anos de idade, quando já havia trocado as bonecas por bolas. E foi nessa época, jogando e driblando os garotos em campo de areia, quando o treinador da Escolinha Genoma Eldorado a levou para treinar. Foi em 2017, aos 12 anos, jogando pela Escola Santo Antônio, que, nas competições da fase municipal do Moleque Bom de Bola, a Escola São Vicente, do centro de Itapiranga a convidou para se matricular e competir na etapa estadual.

Distante do centro de Itapiranga quase 50 km, a garota saía às 6h da manhã, ia de moto até a Linha Santo Antônio, onde pegava o ônibus para o centro de Itapiranga. Persistente, a atacante, com suas passadas largas, explosão e chute forte, foi fundamental para levar a Escola São Vicente à final contra a Escola Vidal Ramos, de Concórdia. As meninas de Itapiranga foram vice-campeãs, mas a garota da comunidade de São Ludgero acabou recebendo o convite da técnica Ana Paula Deitos para estudar na Escola Vidal Ramos e fazer parte do projeto do Clube de Futsal e Futebol de Campo Feminino de Base da Associação Concordiense de Futsal Feminino (Acoff). Morando num apartamento com outras quatro meninas, longe da família, passou cerca de um ano em Concórdia e teve várias conquistas em 2018, como os títulos dos Jesc 12-14, da Olesc, no futsal, e do Moleque Bom de Bola, no futebol, além do vice-campeonato nos Jogos Escolares da Juventude, em Natal. 

Durante a Olesc 2018, o técnico Amauri Giordan, da Adell/Chapecoense (projeto de parceria entre a Escola Lourdes Lago, de Chapecó, e a Associação Chapecoense de Futebol), observou a jogadora. No fim de 2018, ele entrou em contato com o pai de Maiara para convidá-la a participar do Torneio de Desenvolvimento da Conmebol - Categoria Sub-16, conquistando o terceiro lugar. De volta a Concórdia, não demorou muito para que Giordan voltasse a procurar a família de Maiara, então com a proposta de transferência definitiva para Chapecó. Em maio deste ano, já estava participando da Copa Nike Sub-15, com mais um terceiro lugar conquistado.

Habilidade, velocidade, força, explosão e muita dedicação: Maiara é quase completa (Foto: Heron Queiroz)

 

Inspiração em craques motiva a busca dos sonhos

Inspirada por Marta, Cristiane, Neymar e Messi, a menina tímida vai se desprendendo e mostrando a joia rara que tem se tornado para o futsal e futebol femininos de Santa Catarina. Maiara destacou a importância da família, em especial, do pai. Ela conta que ele teve de parar de trabalhar na lavoura, em decorrência de problemas na coluna. Isso a fez querer largar o futebol para ajudar o pai, mas ouviu dele que ela tinha que buscar seus sonhos. “Quem tem um sonho não deve desistir por qualquer coisa que acontece”, disse Maiara. No auge de seus 14 anos de idade, dona de uma beleza que poderia levá-la ao mundo da moda, ela alega que não largaria o futebol por nada. Quer fazer realizar seus sonhos no esporte e poder ajudar a família.

Depois dos Jesc, Maiara estará focada no Brasileiro Sub-18, que inicia em julho, envolvendo clubes de expressão do futebol brasileiro.

Em dois anos atuando em competições de base em Santa Catarina, Maiara já é uma forte aposta no futsal e futebol feminino, e junta-se agora ao competente grupo do Colégio Lourdes Lago, que já tem título de campeão mundial, conquistado em 2018, em Israel.

 

Texto: Heron Queiroz/Ascom/Fesporte

Lido 3393 vezes Última modificação em Quinta, 20 Junho 2019 14:28

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.