Terça, 24 Outubro 2017 20:53

Melhor carateca do Brasil, Brose exibe medalhas Destaque

Escrito por 
Avalie este item
(1 Voto)
Douglas Brose, ao centro, exibe as medalhas ao lado do diretor da Fesporte Marcelo Greuel (esquerda) e o presidente da Fesporte Erivaldo Nunes (direita); a esposa e ex-carateca Lucélia Carvalho também esteve presente Douglas Brose, ao centro, exibe as medalhas ao lado do diretor da Fesporte Marcelo Greuel (esquerda) e o presidente da Fesporte Erivaldo Nunes (direita); a esposa e ex-carateca Lucélia Carvalho também esteve presente Foto: Renan Koerich

Considerado o maior carateca brasileiro na atualidade e um dos melhores do mundo, na categoria até 60kg, Douglas Brose cumpre uma agenda de muitas competições para se manter no topo do ranking mundial e chegar aos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020. No retorno de uma série de viagens vitoriosas, Brose chegou à Florianópolis exibindo as medalhas que conquistou. 

Desde o início de setembro, o carateca e terceiro sargento do Exército Brasileiro cumpre com um calendário bastante intenso, que exige muita preparação e foco. Pela Liga Mundial, Brose conquistou prata em Halle, na Alemanha. O compromisso seguinte foi no Aberto de Budapeste, na Hungria, de onde Douglas trouxe ouro. De volta ao Brasil, ainda em setembro, mais duas medalhas de ouro: na Copa São Paulo, na capital paulista, e na Copa Nordeste, em Maceió. Logo embarcou para Salzburg, na Áustria, onde foi prata em mais uma etapa da Liga Mundial.

Apesar das conquistas, nem tudo foi positivo no saldo de 2017 para o atleta. Além do apoio do Governo do Estado, por intermédio da Fesporte, Brose faz parte do programa Bolsa Atleta, do Governo Federal e recebe auxílio do Exército. Mas o que recebeu de patrocínio foi suficiente apenas para cumprir três das dez etapas da liga mundial, o que o fez cair do primeiro para o terceiro lugar no ranking. Em 2018, o Circuito Mundial pode chegar a 12 etapas.

“Meu aproveitamento está muito bom. Cheguei às finais de duas etapas mundiais das três que participei. Mas preciso participar de todas as etapas no ano que vem para me manter no topo e garantir a vaga para os Tóquio”, explicou o carateca.

Gaúcho de Cruz Alta, radicado em Florianópolis, onde mantém a base de treino, Douglas ainda tem na programação de 2017 os Jogos Abertos de Santa Catarina. “Depois disso, é só foco nos treinamentos para estar bem preparado para 2018”, completou ele.

 

Texto: Heron Queiroz

Lido 375 vezes Última modificação em Terça, 24 Outubro 2017 22:13

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.