Publicado em Geral
Escrito por

Projetos de sucesso em SC: Ginástica rítmica Florianópolis

A Fesporte continua com sua série de reportagens sobre projetos esportivos de sucesso em Santa Catarina. Hoje o projeto abordado é o da ginástica rítmica de Florianópolis

Final da ginástica rítmica a dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara 2011, no México, a florianopolitana Luisa Matsuo  sai com um sorriso no rosto pelas três medalhas de ouro conquistadas no conjunto. Um feito histórico, já que na competição anterior, no Pan do Rio de Janeiro de 2007, também havia conquistado o mesmo número de medalhas, perfazendo seis no total. 

Em sua mente já era hora de se despedir, não sem antes agradecer por tudo o que aprendera no inicio de carreira, no Projeto de Ginástica Rítmica do Instituto Estadual de Educação (IEE), de Florianópolis, que tem a parceria da Prefeitura da Capital e Universidade Estadual de Santa Catarina (Udesc)

Como a roda gira, o projeto, coordenado pela professora Maria Helena Kraeski, não para de revelar talentos. Na última terça-feira, dia 13, Maria Júlia Rodrigues, cria do projeto, foi convocada para a seleção brasileira juvenil de conjuntos. Atualmente Beatriz Linhares,  está na seleção brasileira principal que busca uma vaga nas olimpíadas de Tókio.

Além de Luisa,  Beatriz e Maria Júlia, a Ginástica do IEE, já revelou outras atletas para seleção principal como Aline Luana Blásius (a primeira a ser convocada, em 2001), Nickolle de Abreu, Letícia Karolina Dutra, Bianca Maia Mendonça, além de Barbara Steinmetz de Souza (seleção juvenil).

Todos esses nomes já tiveram passagens marcantes com títulos nos eventos promovidos pela Fesporte, como Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc), Olimpíada Estudantil Catarinense (Olesc) , Joguinhos Abertos de Santa Catarina e Jogos Escolares de Santa Catarina (Jesc).  O projeto atende anualmente cerca de 250 crianças e jovens no Instituto Estadual de Educação. Outras 300 crianças são atendidas nos oito núcleos distribuído em escolas de Florianópolis.

Projeto já contemplou mais de 5 mil atletas em mais de 40 anos de história (Foto: Antonio Prado/Fesporte)

Segundo Maria Helena Kraeski, coordenadora do projeto, a ação tem como objetivo promover a inclusão social de crianças e adolescentes por meio da ginástica rítmica, ampliando desta forma, o atendimento sócio-esportivo do país. 

Mas, para manter as atividades em alto nível, o trabalho é desenvolvido por uma equipe multidisciplinar de profissionais experientes que inclui seis profissionais de educação física, uma professora de balé, uma fisioterapeuta, um psicólogo e acadêmicos do curso de educação física.

Tais profissionais são responsáveis por treinamentos, tratamento e prevenção de lesões, montagem coreográfica, planificação e treinamento físico, orientação e controle alimentar das ginastas e  orientação psicológica da equipe. Tanto profissionalismo coloca o Projeto de Ginástica do IEE como referência em Santa Catarina e no Brasil.

Origem do Projeto

A Ginástica Rítmica de Florianópolis tem origem no Instituto Estadual de Educação no final da década de 70. Por volta de 1978, a modalidade foi inserida oficialmente na escola pela Professora Marina Heidrich coordenadora do Grupo de Ginástica e Dança, hoje atual Studio de Dança. Em 1980 a Professora Maria Leonete Jorge assume a modalidade. E a partir de 1991 o projeto passa a ser dirigido pela professora Maria Helena Kraeski. 

Desde 1995 os treinamentos são realizados no Ginásio do Instituto Estadual de Educação. Nos anos anteriores eles acorriam no ginásio do Sesc, Elase, Academia da Policia Militar, Ginásio do Bembolado e no Clube 12 de Agosto. Nesses 43 anos foram atendidas pelo projeto mais de 5.000 meninas, e muitos talentos foram descobertos. Os principais resultados ficaram mais evidentes a partir do ano 2000, sendo o primeiro destaque da equipe a ginasta Renee Valentine Gonzaga Curial, Campeã Estadual da Categoria Adulta.

Luisa Matsuo e Bianca Mendonça, campeãs pan-americanas com o Brasil 2011: crias do projeto (Foto: Divulgação)

Segundo Maria Helena, durante todos esses anos a equipe vem crescendo e alcançando grandes conquistas graças ao empenho do grupo de trabalho e dos parceiros que se fizeram presentes ao longo destes anos. 

“O trabalho desenvolvido no Instituto Estadual de Educação tem dois grandes parceiros, a Fundação Municipal de Esportes de Florianópolis e o Centro de Ciências da Saúde e do Esporte da Udesc, com os quais podemos contar com o trabalho desenvolvido pelos diversos laboratórios de estudo do esporte”, detalha a coordenadora. 

O projeto desenvolvido na escola envolve três ações distintas: 1 – Escola de Iniciação em Ginástica Rítmica ; 2 - Iniciação a ginástica Rítmica e 3 - Treinamento em Ginástica Rítmica.

As duas primeiras ações atendem uma média de 300 crianças, dentre elas muitas que se encontram em situação de risco social. A terceira ação, intitulada de “Aperfeiçoamento em Ginástica Rítmica”, busca a excelência no esporte, e dele saíram grandes nomes da ginástica brasileira.

Em agosto de 2015,  por meio da Lei 12.395, o espaço do projeto de ginástica rítmica passou a fazer parte da Rede Nacional de Treinamento, que tem parceria  entre Governo Federal estados, municípios e modalidades, passando a se chamar Centro  Regional  de  Ginástica  Rítmica  de  Santa  Catarina. O projeto já obteve toda uma estruturação com novos equipamentos. A finalidade, segundo Maria Helena, é desenvolver talentos e jovens atletas nas modalidades olímpicas e paralímpicas, desde a base até a elite esportiva.

Com a mudança o  centro de ginástica do IEE faz parte agora do conjunto de centros de treinamento de alto rendimento, nacionais, regionais ou locais, fazendo parte de uma rede coordenada pelo Ministério do Esporte, em parceria com o Comitê Olímpico Brasileiro, Comitê Paralímpico Brasileiro e Centros Regionais e locais. O objetivo é disseminar métodos de treinamento; desenvolver e aplicar ciência e medicina do esporte; capacitar profissionais e expandir conhecimento esportivo; proporcionar encadeamento de carreira ao atleta; modernizar instalações esportivas; e viabilizar materiais adequados a cada fase de preparação do atleta. 

Ginastas comemoram o tricampeonato dos Jasc em 2011 (Foto: Divulgação Fesporte)

O  Centro  Regional  de  Ginástica  Rítmica  de  Santa  Catarina,  foi  um  dos  13  Centros  de Treinamento do país, que foram agraciados com equipamentos como tablado (1), tapetes (2), espaldar (1), plinto (1) e banco sueco (1). 

“Este projeto tem contribuído imensamente com o crescimento das modalidades olímpicas. A melhoria técnica será extremamente significativa e, certamente, levará à conquista de excelentes resultados no futuro”, enfatiza Maria Helena, que destaca que equipar os centros de treinamento é um sonho de todos aqueles que se dedicam às modalidades ginásticas e que hoje estamos vendo ser concretizado. 

“Com a estruturação do nosso Centro de Treinamento, pudemos oferecer melhores condições de treinamento as nossas atletas de ginástica rítmica, como também contribuir para a formação e aperfeiçoamento de profissionais para atuarem na área da Ginástica Rítmica”, completa a treinadora.

Confira alguns títulos do projeto

2002 -  Campeã dos Joguinhos Abertos de Santa Catarina

          - Campeã dos Jogos Abertos de Santa Catarina

          - Terceiro Lugar no Campeonato Brasileiro de Conjuntos Categoria Adulta

2004 -  Campeã dos Joguinhos Abertos de Santa Catarina

         - Campeã dos Jogos Abertos de Santa Catarina

          - Terceiro Lugar no Campeonato Brasileiro de Conjuntos Categoria Adulta 

2005 -  Campeã dos Joguinhos Abertos de Santa Catarina

 2006 - Campeã dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc) 

2009 - Campeã dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc)

 - Vice -Campeã Brasileira de conjunto – Adulto 

- 2010- Campeã dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc) 

- Campeã Brasileira do Conjunto 5 arcos – Adulto 

2011-  Tricampeã dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc)

        - Campeã estadual pré-infantil Conjunto 5 cordas

2012 -  Campeã Brasileira de Conjuntos

       - Campeã Sul-americana de Conjuntos

2012 -  Tetracampeã dos 52º Jasc (equipe)

2013-  Campeã da Copa Brasil de Conjuntos (infantil)

        -  Campeã sul-americanas infantil conjunto

2014 - Campeã da Copa Brasil de Conjuntos Categoria Adulto

        – Campeã dos Jogos Abertos de Santa Catarina equipe

2015– Campeã estadual pré-infantil equipe

       – Campeã Joguinhos Abertos de SC – 5 fitas

2016 – Campeã Joguinhos Abertos de SC

         - Campeã estadual adulto individual por equipe adulto

       - Campeã geral do Brasileiro de Conjunto juvenil

2019 – Campeã Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc)

       - Campeã geral da Olesc

Texto: Antonio Prado

Ascom Fesporte

 

Publicado em Geral
Escrito por

Saúde e Fesporte divulgam portaria sobre prática esportiva

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) publicou nesta segunda-feira, 12, uma portaria conjunta com a Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte) para orientar empreendedores, trabalhadores, autoridades de saúde e população quanto às medidas para práticas esportivas em Santa Catarina, de acordo com as ações de combate à Covid-19. 

Para a secretária de Estado da Saúde, Carmen Zanotto, a organização definida pela portaria trará mais clareza e compreensão para a população com relação aos regramentos. “Entendemos a importância da prática desportiva para a qualidade de vida da população, o que buscamos é que essas práticas sejam realizadas da forma mais adequada e segura. Para isso buscamos o contato direto com a Fesporte, dessa forma conseguimos trabalhar em conjunto trazendo maiores esclarecimentos”, afirma Carmen. 

 Clique e confira a portaria n. 386 na íntegra

A liberação das atividades será regrada de acordo com a Matriz de Risco Potencial Regional para a Covid-19. Dentre as regras estabelecidas tanto para competições esportivas, eventos esportivos, treinamento e práticas está a obrigatoriedade de divulgação de informações sobre prevenção e aferição de temperatura na entrada dos locais de evento. Além disso, deve haver a limitação do número de trabalhadores; a obrigatoriedade do uso de máscaras; proibição de rodas de aquecimento e confraternizações; além de disponibilização de álcool em gel, e monitorar os atletas, praticantes e trabalhadores buscando identificar precocemente sintomas relacionados à Covid-19. 

Para o presidente da Fesporte, Kelvin Soares, a parceria entre a instituição esportiva e a Secretaria Estadual de Saúde na elaboração da portaria foi muito importante, pois houve a junção das duas entidades trabalhando em seus segmentos. “Ajudamos os técnicos da SES a classificar as diferentes manifestações e, em seguida, os tipos de esporte e atividades físicas. O mérito no conteúdo segue sendo da SES no que se refere à liberação das atividades”, destaca o presidente da Fesporte.

Confira a declaração do presidente da Fesporte, Kelvin Soares, a respeito da portaria

Para a realização de eventos e competições caberá à organização divulgar o plano de contingência disponibilizado pela Fesporte em conjunto com a SES. Somente será permitida a participação de atletas, comissão técnica e arbitragem, sendo obrigatória a realização de teste rápido em até 24 horas antes das partidas. Havendo caso positivo em alguma equipe, ela não poderá participar. A portaria também determina que a liberação do uso de máscara se dará somente no momento da prática desportiva. 

Segue vedada a participação de público nos locais de competição, bem como nas áreas externas e contíguas aos locais do evento incluindo as sedes das torcidas organizadas. O comércio ambulante também está vedado. Torna-se obrigatório a todos os atletas, praticantes, comissão técnica e trabalhadores do evento a imunização contra o vírus Influenza.

Divisão dos esportes

Segunda a portaria nº 386, os esportes foram categorizados conforme suas finalidades. Desta forma, foram divididos em Esporte de rendimento, Esporte de participação e lazer e Esporte educacional. Cada uma das categorias tem regras específicas de acordo com a Matriz de Risco. 

A portaria também dividiu as modalidades em grupos de acordo com os ambientes em que são praticados, bem como a interação entre os participantes, como modalidades individuais sem contato direto e com contato, e as coletivas. 

Texto: Karla Lobato

Ascom Secretaria Estadual de Saúde

Publicado em Geral
Escrito por

Orientação ao novo sistema de inscrição: eventos rendimentos

Atenção dirigentes! A Fesporte adotou o Google Forms para o acesso ao termo de compromisso para as inscrições aos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc), Joguinhos Abertos de Santa Catarina e Olimpíada Estudantil Catarinense (Olesc), que inicia nesta segunda-feira, dia 12. Para acessar basta clicar nos links abaixo: 

JASC:  Clique aqui

JOGUINHOS:  Clique aqui 

OLESC: Clique aqui 

Importante esclarecer que será aceito apenas um e-mail de cadastro por município e de preferência da conta Google.

Após o representante municipal realizar o cadastro ele receberá, no e-mail cadastrado, o formulário de cadastro dos atletas, e um arquivo para conferência e fazer as relações nominais.

Os municípios também receberão as relações dos atletas cadastrados e no final do período de inscrição receberão uma relação completa com todos cadastrados no evento.

Publicado em Geral
Escrito por

Fesporte apresenta nova divisão esportiva para 2021

A Fesporte está excepcionalmente sob uma nova divisão de microrregiões e regiões esportivas dos seus eventos. O objetivo, segundo a área técnica, é se adequar às restrições sanitárias em tempo de pandemia. As mudanças foram propostas e aprovadas pelo Conselho Estadual de Esporte, após a construção dos ajustes pelos técnicos da Fesporte.

No calendário aprovado no final do ano passado, as disputas classificatórias seriam divididas em 18 microrregiões e agora acontecerão em 36. As fases regionais, até então divididas em municípios de seis regiões, agora passam a serem disputadas em nove. 

A justificativa ao aumento se dá pela segurança sanitária já que haverá a diminuição de concentração de atletas e pessoas envolvidas nos eventos. O novo formato traz uma mudança significativa. Antes as etapas regionais que, eram disputadas em até cinco dias, agora poderão ser completadas em um dia e meio, mais um ponto positivo para aliviar a pressão do calendário escolar apertado por conta da pandemia. A economia financeira dos municípios, gerada pelas reduções nos deslocamentos, também foi levada em conta para a implantação das mudanças. 

Todas as mudanças representarão, também, alterações na fórmula de disputas das competições considerando o número de classificados em cada uma das microrregiões e regiões esportivas. Tais mudanças serão divulgadas em breve, por intermédio de novos regulamentos oficiais no site da Fesporte.

Segundo o presidente da Fesporte, Kelvin Soareas, as adequações foram necessárias para que os eventos esportivos fossem realizados com toda segurança e que o setor não parasse. “O esporte catarinense não é apenas o jogo na quadra, o atleta na pista. É toda uma cadeia esportiva e econômica que envolve, atletas,  treinadores, que dependem de bolsa atleta, dos municípios, que precisam se organizar por meio do nosso calendário. Enfim, nos que fazemos o esporte catarinense estamos sensíveis ao momento em que vivemos e temos plena confiança que conseguiremos alcançar todos os objetivos propostos”.

Confira a nova divisão esportiva

Texto: Antonio Prado

Ascom Fesporte

Publicado em Geral
Escrito por

Fesporte divulga calendário oficial para o ano de 2021

A Fesporte, após homologação do Conselho Estadual de Esporte, dia 6, divulga oficialmente na tarde desta sexta-feira, 9, o calendário oficial de seus eventos esportivos para 2021. A programação começa dia 12 de abril com o prazo inicial de inscrição para a 20ª edição da Olimpíada Estudantil Catarinense (Olesc) e 60ª edição dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc) e finaliza dia 5 de dezembro com o último dia de competição da 13ª edição dos Jogos Abertos da Terceira Idade (Jasti).

De acordo com as gerências de esporte de rendimento, de base e inclusão e gerência de esporte de participação, as sedes das etapas estaduais, homologadas no final do ano passado, permanecem. 

Assim, com exceção dos Jasc, cujas tratativas para a sede estão entre São José e Florianópolis, estão definidas as sedes estaduais: dos Jesc (que serão em Timbó), Olesc e Parajesc (Curitibanos) Joguinhos (Videira), Parajasc (Rio do Sul), Moleque Bom de Bola (Luiz Alves) e Jasti (Criciúma). 

Segundo o presidente da Fesporte, Kelvin Soares,  por ser um momento atípico que a sociedade vive, buscou-se entregar para a comunidade esportiva um calendário mais enxuto. “Tivemos que mudar nosso formato, se adequar à realidade e conceber um calendário sintetizado em praticamente cinco meses. A Fesporte fez o que foi possível neste momento”, esclareceu Kelvin.

Confira na íntegra o calendário oficial 

 

ABRIL

12

20ªOLESC/33º JOGUINHOS ABERTOS/60ºJASC

Prazo inicial de inscrição–Termo de Compromisso

16 a 18

FESTIVAL DANÇA CATARINA

Curso e mostra on-line

26

38ºJESC12 a 14 anos/29ºCCEF-Moleque Bom deBola-11 a 14 e 15a17anosPrazo inicial de inscrição–Termo de Compromisso

 

MAIO

1 a 31

Orientações, divulgação e acompanhamento nas inscrições

 

JUNHO

7

16º PARAJASC/13ºJASTI/11ºPARAJESC

Prazo inicial de inscrição–Termo de Compromisso

9

20ªOLESC

Prazo final de inscrição–Termo de Compromisso

 

JULHO

5

FESTIVAL DANÇA CATARINA (ON-LINE E REGIONAIS)

Prazo inicial de inscrição

5

11ºPARAJESC

Prazo inicial de inscrições -termo de compromisso

 

9

20ªOLESC

Prazo final desistência de participação (município ou modalidade) e inclusão de atleta

para a Etapa microrregional

14

38º JESC 12 a 14 anos

Prazo final de inscrição–Termo de Compromisso

21

33ºJOGUINHOS ABERTOS

Prazo final de inscrição–Termo de Compromisso

 

23

38ºJESC12a14anos

Prazo final desistência de participação UE ou modalidade)e inclusão de alunos-atletas para a Etapa Microrregional

 

 

28

60ºJASC

Prazo final de inscrição–Termo de Compromisso 33º JOGUINHOS ABERTOS

Prazo final de desistência de participação (município ou modalidade) e inclusão de atleta para a Etapa Microrregional

29 a 31

38ºJESC 12 a 14 a nos

Período para realização dos Congressos Técnicos das Etapas Microrregionais


 AGOSTO

 

2 a 14

38ºJESC 12a14anos

Período para realização das Etapas Microrregionais

10

FESTIVAL DANÇA CATARINA (ON-LINE)

Prazo final de inscrição

 

11

60ºJASC

Prazo final desistência de participação (município ou modalidade) e inclusão de atleta para a Etapa microrregional

15 a 18

29ºCCEF-Moleque Bom de Bola- 11 a 14 e 15 a 17 anos Período para realização das Etapas Microrregionais

19 a 29

20ª OLESC

Período para realização das Etapas Microrregionais

 

20

38º JESC 12 a 14 anos

Prazo final desistência de participação (UE ou modalidade) e inclusão de alunos-atletas para a Etapa Regional

 

24

38º JESC 12 a14 anos

Congresso Técnico Etapas Regionais (Oeste, LesteNorte e Planalto Vale)(Online–Via redes Sociais)

25

38º JESC 12 a 14anos

Congresso Técnico Etapas Regionais (Sul, Centro e Ext.Oeste) (Online–Via redes sociais)

 

26

38ºJESC 12 a14 anos

Congresso Técnico Etapas Regionais (Ext.Sul, Norte e Meio Oeste)(Online–Via redes

sociais)

26 a 29

11º PARAJESC

Etapa Estadual: Timbó

30 e 31

29º CCEF - Moleque Bom de Bola-11 a 14 e 15 a 17anos Período para realização das Etapas Microrregionais

 

31

20ª OLESC

Prazo final desistência de participação (município ou modalidade), convocação                                                                   inclusão de atleta para a Etapa Regional

  

 

SETEMBRO

 

2

20ªOLESC

Congresso Técnico Etapa Regional (Oeste, Leste Norte  e Planalto Vale)(On-line–Via redes Sociais)

1 a 10

38º JESC 12 a 14 anos

Realização das Etapas Regionais–(Modalidades Coletivas e Individuais)

3

20ªOLESC

Congresso Técnico Etapa Regional (Sul,Centro e Ext. Oeste) (On-line–Via redes sociais)

4 a 12

33ºJ OGUINHOS ABERTOS

Período para realização das Etapas Microrregionais

 

6

20ª OLESC

Congresso Técnico Etapa Regional (Ext. Sul , Norte e Meio Oeste) (On-line – Via redes sociais)

8

29ºCCEF-Moleque Bomde Bola-11 a 14 e 15 a 17 anos

Prazo final desistência de participação e inclusão de atleta para a Etapa Regional


6 a 10

FESTIVAL DANÇA CATARINA (ON-LINE)

Competição on-line

10

FESTIVAL DANÇA CATARINA (ETAPAS REGIONAIS)

Prazo final de inscrição

 

 

11 e 16

20ª OLESC

Etapas Regionais (Oeste,Leste Norte e Planalto Vale)

20ªOLESC

Etapas Regionais (Sul, Centro e Ext. Oeste)

20ª OLESC

Etapas Regionais Etapa Regional (Ext. Sul ,Norte e Meio Oeste)

13 a 19

16º PARAJASC

Etapa Estadual: Rio do Sul

13 a 26

60ºJASC

Período para realização das Etapas Microrregionais

 

15

33ºJOGUINHO SABERTOS

Prazo final desistência de participação (município ou modalidade), convocação e inclusão de atleta para a Etapa Regional

 

16

38º JESC 12 a 14anos

Prazo final desistência de participação (UE ou modalidade) e inclusão de alunos -atletas para a Etapa Estadual

17 a 25

29ºCCEF–Moleque Bom de Bola-11 a 14 e 15 a 17anos Período para realização das Etapas Regionais

 

20

33º JOGUINHOSABERTOS

Congresso Técnico Etapas Regionais (Oeste, Leste Norte e Planalto Vale) (on-line)–Via redes sociais)

21

33º JOGUINHOS ABERTOS

Congresso Técnico Etapas Regionais (Sul, Centro e Ext. Oeste)–Via redes Sociais)

21

38ºJESC12a14anos

Congresso Técnico Etapa Estadual (On-line–Via redes Sociais)

22

33ºJOGUINHOS ABERTOS

Congresso Técnico Etapas Regionais (Ext. Sul, Norte e Meio Oeste)–Via redes sociais)

 

22

20ª OLESC

Prazo final desistência de participação (município ou modalidade), convocação e inclusão de atleta para a EtapaEstadual

24 a 26

38ºJESC 12 a 14 anos

Etapa Estadual (Modalidades Individuais): Timbó

27 a 30/01.10

38º JESC 12 a 14 anos

Etapa Estadual (Modalidades Coletivas): Timbó

28

20ª OLESC

Congresso Técnico Etapa Estadual (On-line–Via redes sociais)

 

OUTUBRO

1 a 30

13º JASTI

Etapas Microrregionais

1 a 6

33º JOGUINHOS ABERTOS

Prazo para realização das Etapas Regionais (Oeste, Leste Norte e Planalto Vale) Prazo para realização das Etapas Regionais (Sul , Centro e Extremo Oeste) Prazo para realização das Etapas Regionais (Ext. Sul, Norte e Meio Oeste)

1 a 30

FESTIVAL DANÇA CATARINA (ETAPAS REGIONAIS)

Realização das Etapas Regionais

1

29º CCEF-Moleque Bom de Bola-11 a 14 e 15 a 17 anos

Prazo final desistência de participação, e inclusão de atleta para a Etapa Estadual

4

29º CCEF – Moleque Bom de Bola- 11 a 14 e 15 a 17 anos Congresso Técnico Etapa Estadual (On-line–Via redes Sociais)

 

4

60º JASC

Prazo final desistência de participação (município ou modalidade),convocação e inclusão de atleta para a Etapa Regional

7 a 12

29º CCEF–Moleque Bom de Bola -11 a 14 e 15 a 17 anos Etapa Estadual: Luiz Alves

13 a 15

20ªOLESC

Etapa Estadual(Modalidades Individuais): Curitibanos

16 a 20

20ª OLESC

Etapa Estadual(Modalidades Coletivas): Curitibanos

 

18

33ºJOGUINHOS ABERTOS

Prazo final desistência de participação (município ou modalidade),convocação e inclusão de atleta para a Etapa Estadual

 

18

60º JASC

Congresso Técnico Etapas Regionais (Oeste, Leste Norte e Planalto Vale) (On-line–Via redes sociais)

 

19

60ºJASC

Congresso Técnico Etapas Regionais (Sul, Centro e Ext. Oeste) (On-line – Via redes sociais)

 

20

60ºJASC

Congresso Técnico Etapas Regionais (Ext. Sul, Norte e Meio Oeste) (On-line–Via redes sociais)

21

33º JOGUINHOS ABERTOS

Congresso Técnico Etapa Estadual (On-line–Via redes Sociais)

 

 

 

24 a 31

60º JASC

Etapas Regionais (Oeste, Leste Norte e Planalto Vale)

60ºJASC

Etapas Regionais (Sul, Centro e Ext. Oeste) Etapas Regionais (Ext. Sul, Norte e Meio Oeste)

 

27/10 a 5/11

Jogos Escolares Brasileiros–JEBS 12 a 14 anos- ETAPA NACIONAL–Rio de Janeiro


 

NOVEMBRO

1 a 20

FESTIVAL DANÇA CATARINA (ETAPAS REGIONAIS)

Realização das Etapas Regionais

 

5

60ºJASC

Prazo final desistência de participação (município ou modalidade), convocação e inclusão de atleta para a EtapaEstadual

5  a7

33º JOGUINHOS ABERTOS

Etapa Estadual (Modalidades Individuais): Videira

8 a 12

33ºJOGUINHOS ABERTOS

Etapa Estadual (Modalidades Coletivas): Videira

10

60ºJASC

Congresso Técnico Etapa Estadual (On-line–ViaredesSociais)

16/11 a 01/12

JOGOS DA JUVENTUDE-JEJs DE 15 A 17 ANOS- ETAPA NACIONAL-ARACAJU/SE

 

18

13ºJASTI

Prazo final desistência de participação (município ou modalidade)e inclusão de atleta para a Etapa Estadual

27 e 28

20º FESTIVAL ESCOLAR DANÇA CATARINA

Noite de Gala

24 a 30

60º JASC

Etapa Estadual

 

DEZEMBRO

2 a 5

13ºJASTI

Etapa Estadual: Criciúma

 

 

 

Publicado em Geral
Escrito por

Projetos de sucesso: Futsal feminino de Anita Garibaldi

Com uma área de 588.612 quilômetros quadrados e pouco mais de seis mil habitantes, o município de Anita Garibaldi, localizado na serra catarinense, se destaca pela agricultura e a pecuária. Mas, além deste dois setores, a cidade se destaca por um projeto de futsal feminino que vem dando bons frutos nos últimos anos: o Projeto Futsal da Associação Atlética Superação, fundado em 2002.

Ao todo a iniciativa contempla 120 meninas entre 7 a 16 anos em sua maioria de baixa renda, comandadas por uma amante incondicional do esporte: a professora Marilei Lourenssi Oliveira, da  Escola Municipal Escola Padre Antônio Vieira.

Tanta dedicação trouxe frutos, muitos dos quais, títulos de fases municipal e regional de competições da Fesporte como Campeonato Catarinense Escolar de Futebol – Moleque Bom de Bola e também Jogos Escolares de Santa Catarina (Jesc).

Para quem acompanha as competições de esporte de base da Fesporte e observa o técnico à beira da quadra, do campo ou de qualquer outro espaço esportivo, com aquele jeito de pai ou mãe, ora dando bronca, ora incentivando, abraçando, comemorando ou chorando com os atletas, pela derrota ou pela vitória, muitas vezes não se dá conta do caminho trilhado para criar e manter um projeto esportivo de base, propondo aos jovens ações de inclusão. É um trabalho difícil, sobretudo quando se trata de instituições e municípios com poucos recursos. Resta ao profissional de Educação Física muita abnegação, força de vontade e criatividade.

A professora Marilei Oliveira é tudo isso e muito mais desde que o projeto foi fundado em 2002. A educadora conta que começou a ação na rede particular, enfrentando preconceito e tentativas de frustração do projeto. Em 2010, efetivou-se servidora do município, vinculando o projeto à Escola Padre Antônio Vieira. “As primeiras atletas a participarem eram alunas do Centro Educacional Sonho Meu, hoje sede do pólo da Faculdade Censupeg”, lembra Marilei, que destaca que os primeiros treinamentos eram realizados em quadra rústica, da própria escola, pois não havia outros espaços adequados e equipamentos disponíveis para o desenvolvimento das atividades do projeto nessa época.

Rafaelly Silva, de 11 anos, veio da Paraíba para Anita Garibaldi (Foto: arquivo pessoal)

 “A fase inicial do projeto contou com o meu trabalho voluntário, sem apoio do poder público, onde eu não recebia nada por isso”, lembra a fundadora. Em virtude de boa aceitação e expansão, a Censupeg começou a apoiar nosso projeto, sendo eles os responsáveis financeiramente por muitas coisas, até hoje, nossa patrocinadora”, diz Marli.

Mais tarde, superando machismo, preconceito e falta de apoio, a prefeitura municipal finalmente começou a apoiar o  projeto integrando-o à Coordenadoria Municipal de Esporte.  

Em setembro de 2011, a partir de uma ação coletiva de todos os envolvidos no projeto, foi criada a Associação Atlética Superação para dar suporte e manter o projeto em atividade.

Parceria com as Leoas da Serra

Mas, o salto qualitativo do projeto veio em 2018 após uma parceria com a equipe de futsal feminino das Leoas da Serra, de Lages, que está entre as melhores do mundo. O clube lageano começou cedendo ao projeto materiais esportivos como tênis, camisetas, calções, meias e luvas. Em troca, abriu as portas para que meninas, a partir de 16 anos, possam ingressar na equipe lageana. Nos últimos anos as Leoas da Serra participaram de competições como Joguinhos Abertos e Jesc 15 a 17 anos, tendo em seu plantel meninas de Anita Garibaldi como a goleira Natália de Medeiros, as pivôs Maria Eduarda de Jesus e Francine Goulart, a ala direita Vitória Mendes, além da central Ingrid Neri.

 Agora, em 2021, a parceria foi oficializada transformando o futsal feminino de Anita Garibaldi como um dos pólos oficiais das Leoas da Serra.

Entre os diversos talentos que buscam um lugar ao sol no Projeto da Associação Atlética Superação está Rafaelly Silva, de 11 anos, que recentemente deixou João Pessoa, na Paraíba, e percorreu quase 3 mil quilômetros até chegar em Escolinha de Futebol de Anita Garibaldi.

O sonho de Rafaelly começou a ficar mais próximo em 2020, quando a atleta fez uma seletiva do Internacional em Anita Garibaldi. Na ocasião, o teste era voltado apenas para meninas acima de 14 anos, mas a família da jovem vislumbrou a oportunidade de colocar a atleta no radar do futebol local. O contato de Marilei Lourenssi, treinadora da escolinha, ficou no site do clube para que as meninas realizassem as inscrições. Foi aí que a família de Rafaelly conversou com a treinadora. Ela não pôde participar da seletiva em razão da pouca idade, mas a conversa trouxe frutos posteriormente.

Professora Marilei Lourenssi, coordenadora do projeto (Foto: Heron Queiroz) 

Sensibilizada, Marilei gostou da história de Rafaelly e família. Ela, então, começou a dar treinos on-line para a adolescente, e, em fevereiro, acertou a vinda da paraibana para Santa Catarina, que, chegando ao estado, passou a morar com a treinadora. Hoje, com brilho nos olhos, a atleta vive um sonho. “Sai cedo de casa por conta da oportunidade que surgiu de realizar o meu sonho e um dia ajudar minha família. Me inspiro na Marta, sempre gostei muito dela”, comenta.

Além de Rafaelly, outras atletas estão no holofote. É o caso de Mirela, Vitória, Fernanda e Maria, que já estão no radar de possíveis contratações do Internacional, de Porto Alegre sub-16 e 18. Além delas o clube monitora também Lara, Manu, Aline, Maria, Rafaelly, Barbára, Raissa e Michele. 

Ao longo de seus 19 anos de existência, o Projeto de Futsal Feminino da Associação Atlética Superação já conquistou alguns títulos. Confira:

• Microrregional JESC 12-14 anos (12 vezes campeãs)

• Regional/Seletiva JESC 12- 14 (5 vezes campeãs)

• Microrregional JESC 15-17 (10 vezes campeãs)

• Regional/Seletiva JESC 15-17 (2 vezes)

• Moleque Bom de Bola Microrregional (10 vezes campeãs)

• Moleque Bom de Bola Seletiva/Regional (4 vezes campeãs)

• Moleque Bom de Bola Estadual (4° lugar)

• Olesc Microrregional (6 vezes campeãs)

• Olesc Regional (2 vezes campeãs)

• Olesc Estadual (5° lugar)

• Joguinhos Abertos de SC Microrregional e Regional (Campeãs Microrregional e Regional na única vez que participaram)

 Algumas das atletas de destaque

 Fernanda Fernandes (Ex-Leoas da Serra)

Alice Barros (Ex-jogadora das Leoas da Serra)

Maria Caroline (Ex Inter de Lages e Leoas da Serra)

Carol Santos (Ex-jogadora das categorias de base Leoas da Serra)

Duda Zardinello (Ex- jogadora das categorias de base Leoas da Serra)

Eloise Mota (Jogadora do Internacional sub-15)

Com informações de Heron Queiroz e EsporteSC

Publicado em Geral
Escrito por

7 de abril: Dia Mundial da Saúde

Hoje é o Dia Mundial da Saúde, momento de fazermos uma reflexão sobre o tema. Você sabia que a atividade física aumenta o condicionamento físico e a resistência? É bom para o coração,  aumenta a autoconfiança, melhora a concentração, estimula atividades cognitivas, ajuda a manter o peso ideal? Enfim, praticar esporte é garantir saúde de qualidade.

Por isso, neste Dia Mundial da Saúde, a família Fesporte recomenda: Pratique esporte! Faça uma atividade física e tenha uma vida mais saudável.

Origem do Dia Mundial da Saúde

O Dia Mundial da Saúde foi criado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), em 1948, devido a preocupação de seus integrantes em manter o bom estado de saúde das pessoas em todo o mundo, e também alertar sobre os principais problemas que podem atingir a população mundial.

Oficialmente, o Dia Mundial da Saúde é comemorado em 7 de abril desde 1950.

De acordo com o conceito definido pela OMS “a saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não apenas a ausência de doença ou enfermidade”.

Publicado em Geral
Escrito por

Audiência pública na Alesc discute retorno do esporte

Retorno das atividades esportivas com segurança sanitária em decorrência da pandemia da Covid 19. Este foi o tema central da audiência pública virtual organizada pela Comissão  de Educação, Cultura e Desporto da Assembléia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) na tarde desta segunda-feira, 5. O encontro, que teve o objetivo de discutir as portarias e decretos estaduais que restringem a prática de esportes em função do coronavírus, teve a participação do presidente da Fesporte, Kelvin Soares, diversas autoridades da área esportiva, além de Eduardo Macário, superintendente de Vigilância da Secretaria Estadual de Saúde de Santa Catarina.

Antes de iniciar os debates, Krelling pediu um minuto de silêncio para o desportista João Kiyoshi Okuti, ex-presidente da Fesporte que faleceu na semana passada por causa da Covid-19. Em seguida, o parlamentar defendeu o retorno das atividades esportivas, principalmente do chamado desporto de participação, com protocolos unificados de segurança sanitária.

“Os complexos esportivos estão à mercê de normas com interpretações equivocadas, a maioria está sem trabalhar desde o ano passado”, comentou Krelling. “Não é só a questão econômica, estamos falando da importância do esporte para a saúde das pessoas. O esporte não é o vilão. Queremos mostrar que o esporte é importante na prevenção.”

O presidente da Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte), Kelvin Soares, disse, durante a audiência, que a entidade trabalhou nos últimos dias na elaboração de uma norma voltada às atividades esportivas, com protocolos sanitários mais concretos. “A equipe da Fesporte se debruçou nesse documento, que é mais sintético e elucidativo”, disse.

Kelvin destacou ainda que a norma será um um documento muito mais concreto, elucidativo, mais sintético. "Ele será fundamental para que o esporte possa voltar com segurança para ser o vetor da saúde, da educação, do desenvolvimento social e o vetor do desenvolvimento econômico”.

Confira a participação do presidente da Fesporte, Kelvin Soares

 

O superintendente da Vigilância em Saúde informou que a unificação das normas sanitárias voltadas às atividades esportivas será encaminhada para avaliação da secretária de Estado da Saúde, Carmen Zanotto, para que ela possa aprová-la. “Teremos nos próximos dias uma legislação mais segura e queremos contar com todos para a sua divulgação e também para retomar as atividades, não como era antes, mas de uma forma muito mais segura”, disse Macário.

Ele ressaltou que Santa Catarina atravessou, nas últimas semanas, o período mais complicado da pandemia e, por isso, foi necessária a adoção de medidas que restringiram várias atividades, entre elas as esportivas. “O esporte sempre foi visto como um grande parceiro”, afirmou. “Essas atividades precisavam ser retomadas com a devida segurança para quem pratica, quem trabalha e os familiares.”

Manifestações

O deputado Fernando Krelling entende a gravidade do momento, mas defendeu que a retomada das atividades em arenas esportivas deve ocorrer. “Não dá mais. O cidadão não consegue mais esperar, não tem mais fôlego financeiro e nem saúde física para isso.”

Os participantes da audiência insistiram que a prática esportiva é fundamental como prevenção não apenas à Covid, mas a várias outras doenças. Afirmaram que artigos científicos têm apontado que os índices de internação e de morte pelo coronavírus são menores em pessoas que praticam atividade física.

O médico Artur Haddad Herdy, cardiologista da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), considera que a atividade física deve ser compreendida como uma proteção individual. Para ele, apesar dos riscos de contaminação pela Covid, os benefícios com a prática de esportes para a saúde são muito maiores.

Abaixo a reunião na íntegra

A presidente do Conselho Estadual de Esporte (CED-SC), Michele Serejo, afirmou que os profissionais do esporte precisam ser ouvidos na definição dos regramentos.

Representantes da Associação Catarinense de Centros Esportivos (ACCE) também participaram da audiência. James Stringari afirmou que não há registro de óbitos por Covid entre os frequentadores das arenas associadas.

Ed Pereira, da Secretária de Esporte e Lazer de Florianópolis, e Natália Petry, titular da mesma Pasta em Jaraguá do Sul, defenderam que haja diálogo com os profissionais do esporte antes da edição dos decretos restritivos. “O esporte é a vacina que todos têm direito nesse momento”, disse Pereira.

Os deputados Ricardo Alba (PSL), Mauricio Eskudlark (PL) e Valdir Cobalchini (MDB) participaram do debate.

Com informações da Agência Alesc

 

Publicado em Geral
Escrito por

Fesporte anuncia luto de três dias por Kiyoshi Otuki

O presidente da Fesporte, Kelvin Soares, anuncia luto oficial de três dias no meio esportivo de Santa Catarina, em virtude do falecimento do João Kiyoshi Otuki, ex-presidente da Fesporte e comendador do esporte catarinense, ocorrido nesta sexta-feira, dia 2.

Determina ainda que durante o período a bandeira da Fesporte seja hasteada em meio mastro em sinal de luto.

 

Publicado em Geral
Escrito por

Esporte catarinense perde João Kiyoshi Otuki

A Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte) manifesta o mais profundo pesar pelo falecimento de seu ex-presidente e comendador do esporte catarinense João Kiyoshi Otuki, ocorrido na madrugada desta sexta para sábado, 3 no Hospital da Unimed, em São José,  aos 73 anos. Santa Catarina perde um de seus grandes nomes. Exemplo de empenho e a dedicação. Com sua morte fica uma lacuna, mais a certeza de um grande legado deixado para as futuras gerações.

Kiyoshi foi o segundo presidente da Fesporte e dirigiu a entidade no período de 1993 a 1994. Nasceu em São Paulo, em 20 de julho de 1948. Era licenciado em Educação Física pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduado na Universidade Federal de Santa Catarina. Iniciou sua carreira como atleta em 1962, representando o Colégio Estadual de Cambará, na modalidade de natação, nos primeiros Jogos Escolares do Paraná. 

Em 2002 recebeu a Comenda do Mérito Desportivo do Conselho Estadual de Esporte, tornando-se comendador do esporte de Santa Catarina, a maior honraria do setor esportivo. Em 2019, em Brusque, a Fesporte o homenageou na cerimônia do Acendimento do Fogo Simbólico dos Jasc pelos grandes serviços prestados ao esporte catarinense.

Iniciou sua atividade profissional em Santa Catarina, em 1971, como docente da Escola Superior de Educação Física e Desporto de Joinville, sendo também professor de prática esportiva na Faculdade de Engenharia de Joinville da Udesc. Em 1989, assumiu a Divisão de Esportes de Joinvile e, em 1990, criou a Fundação Municipal de Esportes, da qual foi presidente até 1992, ano que venceu os Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc), quebrando a hegemonia de 24 anos de Blumenau.

Em 1993, trabalhou no setor de planejamento de Diretoria de Desportos do Governo de Santa Catarina, sendo coordenador da equipe que elaborou o primeiro documento da Política Estadual de Desporto. Em 1995, voltou às atividades docentes no Cefid/Udesc. De 1996 a 2001 foi comentarista esportivo na TVBV, SBT e TV Cultura, atuando também como professor e coordenador do curso de Educação Física e Esporte da Unisul.

Como professor aposentado Kiyoshi não abandonou o esporte, dedicando-se à prática da natação, sua modalidade preferida. Professor aposentado, virou um supercampeão nas competições master de natação no estado e pelo país, conquistando várias medalhas e troféus. 

Entrou para a história dos Jasc como o atleta mais velho a disputar o torneio da natação. Foi em 2010, nos 50 anos da competição, em Brusque. João Kiyoshi, então com 62 anos, realizou um sonho de participar da competição como atleta. Nadou por Biguaçu, na prova dos 200 metros lado livre.

Em 12 anos como atleta máster da natação Kiyoshi conquistou mais de 500 medalhas e em 2018 foi considerado o melhor atleta brasileiro na sua categoria. “O esporte catarinense perdeu um de seus grandes protagonistas. João Kiyoshi deixa um legado imensurável para toda a sociedade. Exemplo de amor ao esporte seja como dirigente ou atleta. Vai deixar saudade”, destaca o presidente da Fesporte Kelvin Soares.

Texto: Antonio Prado

Ascom Fesporte

 

Publicado em Geral
Escrito por

Projetos esportivos de sucesso em SC: Handebol de Itajaí

Destaque na descoberta e desenvolvimento de talentos na modalidade, Itajaí sempre revelou grandes nomes para o handebol brasileiro. Nos últimos anos esta realidade se intensificou principalmente pelo trabalho de base que é desenvolvido na cidade. Um exemplo desta filosofia de atuação é o Projeto Handebol Masculino Itajai/Univali/FMEL, que desde 2003 atua no desenvolvimento da modalidade.

“Para se ter uma ideia, desde 2007, quando foi firmada uma parceria com a Univali, já são mais de 15 atletas que saíram do projeto diretamente para equipes das principais ligas europeias. Mais de 20 atletas do projeto passaram pelas Seleções Brasileiras de Base do Brasil neste período”, relata Gabriel Soares Vieira,  coordenador dos Pólos de Formação  de Atletas, que destaca também que muitos foram revelados pelos eventos da Fesporte, como Joguinhos Abertos de Santa Catarina, Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc), Olimpíada Estudantil Catarinense (Olesc) e Jogos Escolares de Santa Catarina (Jesc).

 Atualmente quatro atletas com passagens pelo projeto compõem a Seleção Brasileira Adulta que em janeiro disputou o Campeonato Mundial da modalidade no Egito e que em julho próximo representará o Brasil nos Jogos Olímpicos de Tóquio. São eles: Rangel da Rosa (goleiro do Ciudad de Logroño/Espanha), Luciano Silva (armador esquerdo do SL Benfica/Portugal), José Toledo (armador direito do Baia Mare/Romênia) e Arthur Malburg (armador central do Valladolid/Espanha).

 Cristiano Sebben, da seleção brasileira e sendo campeão em evento da Fesporte (Foto: Divulgação)

Além do sucesso no rendimento com atendimento a 80 atletas, o Projeto Handebol Masculino Itajai/Univali/FMEL é elogiado pelo trabalho de base, pois atende cerca de 100 crianças e adolescentes entre oito e 14 anos na iniciação esportiva, por meio de projeto social, divididos nas categorias Infantil (até 14 anos) e Cadete (até 16 anos). Também são atendidas as categorias: Juvenil (até 18 anos), Júnior (até 21 anos) e Adulto. Os ginásios Gabriel Collares e da Univali são os palcos das atividades.

De acordo com Gabriel Vieira, a partir de 2007, o projeto de Itajaí iniciou sua fase de maior destaque no handebol masculino catarinense. Já são 22 títulos entre os quais: 8 títulos de Jasc, 8 títulos de Joguinhos Abertos e 6 de Olesc. Atualmente a FMEL Itajaí é tricampeã dos Joguinhos e bicampeã da Olesc e Jogos Abertos.

A nível nacional o handebol itajaiense também apresenta destaque quando o assunto são conquistas e formação de atletas. Desde 2007 sempre figura entre os quatro primeiros colocados do Campeonato Brasileiro Juvenil (sub18), tendo conquistado o título em quatro oportunidades. A saber: Bicampeão Brasileiro Cadete (sub16), Pentacampeão Brasileiro Júnior (sub21), Campeão Brasileiro Universitário e Campeão Brasileiro Adulto.

Equipe de trabalho experiente e premiada

Hoje o projeto é coordenado por dois grandes nomes da modalidade a nível internacional: Claudia Monteiro e Drean Dutra, que são primos-irmãos. Cláudia atuou na seleção brasileira como atleta, coleciona conquistas Brasil a fora e foi a técnica responsável pela seleção feminina na conquista dos três primeiros títulos mundiais da Confederação Brasileira de Handebol, nos Campeonatos Mundiais de Handebol de Areia.

Handebol de base para crianças e adolescentes (Foto: divulgação)

Drean Dutra fez parte do grupo de atletas que representou o Brasil pela primeira vez em uma edição de Jogos Olímpicos. O grupo pioneiro disputou as Olimpíadas de Barcelona 1992. Decacampeão dos Jasc, entre atleta e técnico. Drean já conquistou quase todas competições a nível nacional: campeonatos brasileiros infantil, cadete, juvenil, júnior, adulto da 1ª divisão, escolar e universitário. O único título que falta na sua coleção é o de campeão da Liga Nacional de Handebol, na última edição o grupo Itajaiense terminou com a 5ª colocação.

Rangel, goleiro formado no projeto. Hoje integra seleção adulta que disputará Tóquio (Foto: divulgação)

Além da formação esportiva de sucesso, o Handebol Masculino de Itajaí também proporciona a formação cidadã e profissional de seus atletas, como destaca o professor Drean Dutra. “Atualmente o maior foco de nosso projeto é transformar o handebol num meio de formação completa para nossos atletas. Estamos com um trabalho social muito forte na iniciação esportiva com apoio do ministério da cidadania através da secretaria especial do esporte. E mantemos o trabalho nas categorias de base, como transição para o atleta chegar até a fase universitária. Onde o projeto já proporcionou a formação profissional de mais de 60 jovens através da parceria com a Univali. Hoje temos 26 atletas realizando formação universitária com bolsa universitária, isso expande muito as oportunidades de vida para os meninos.”, destaca Dutra.

Nota: se você tem um projeto esportivo de sucesso em SC mande sua história pelo e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. contando a relação do projeto com os eventos da Fesporte. Deixe telefone de contato. Sua história pode ser selecionada para ser publicada em nosso site e redes sociais.

Publicado em Geral
Escrito por

Equipe técnica se reúne para ajustes no calendário 2021

Nesta terça-feira, 30, o presidente da Fesporte, Kelvin Soares, reuniu a equipe técnica da entidade para realizar alguns ajustes no calendário esportivo de 2021. Segundo Kelvin, as propostas serão encaminhadas na próxima segunda-feira, 5, para serem homologadas pelo Conselho Estadual de Esporte. 

“Entendemos que nossas competições podem começar assim que a pandemia e as restrições que ela nos impõe começarem a baixar. Nossa proposta é desenvolver o calendário efetivo a partir de agosto deste ano”, destacou Kelvin. 

Segundo o presidente, assim que o calendário for homologado a Fesporte fará a divulgação oficial em seus canais de comunicação (site e redes sociais).

Participaram da reunião integrantes da Diretoria de Esporte, Gerência de Esporte de Rendimento, Gerência de Esporte de Base e Inclusão e Gerência de Esporte de Participação.

Confira a entrevista com o presidente Kelvin Soares

 

Texto e Imagens: Antonio Prado

Ascom Fesporte

Pagina 1 de 55