Publicado em Geral
Escrito por

Fesporte estreita parceria com Comitê Paralímpico Brasileiro

As duas instituições pretendem trabalhar juntas na implantação de centros de referências de treinamento paralímpico

Com a parceria do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), a Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte) auxiliará na fomentação de cursos de capacitação de atividade física paralímpica. Visando fechar esta parceria esteve nesta terça-feira, 10, em Florianópolis, Ramon Pereira, gestor de esporte escolar do CPB. O dirigente se encontrou com o presidente da Fesporte, Rui Godinho, e com Alexandre Farias Luz, coordenador de políticas públicas para pessoas com deficiência da Prefeitura de Florianópolis.

Ficou definido que Florianópolis sediará dia 21 de setembro na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) o Festival Dia do Atleta Paralímpico, voltado para profissionais de educação física. O evento, denominado de núcleo de estudos, faz parte do calendário do CPB que prevê ações similares em 70 cidades,  que inclui todos os estados brasileiros. Além da capital catarinense Itajaí está no mapa do núcleo de estudos.

Segundo Pereira o núcleo de estudos trabalhará a capacitação dos professores baseada em três atividades lúdicas que engloba atletismo, voleibol sentado e basquete em cadeira de rodas. “A ideia do Festival dia do Atleta Paralímpico e começar a capacitar professores para que estes profissionais possam trabalhar na escola com alunos com deficiência, pois o que acontece hoje é que o aluno deficiente é dispensado da aula de educação física por falta de conhecimento do professor em aplicar de forma correta uma atividade paralímpica”, destaca o dirigente do CPB.

                               Confira a entrevista de Ramon Pereira, gestor de esporte escolar do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB)

Após a capacitação, a ideia é implantar até 2024 um centro de referência de treinamento paralímpico em cada Estado do Brasil com a mesma filosofia de trabalho hoje adotada no Centro de Treinamento Paralímpico em São Paulo, um dos mais modernos do mundo e que é gerenciado pelo CPB. “Vamos criar estes centros por o todo o Brasil. Em Santa Catarina começaremos implantando um centro em Blumenau e estamos conversando com dirigentes em Florianópolis para implantarmos um na capital com a parceria da Fesporte”, esclarece Ramon Pereira, que enfatiza que cada centro contemplará inicialmente cerca de 160 estudantes com deficiência.

“A mão de obra especializada para o trabalho nestes centros virá da parceria entre UFSC, Fesporte e prefeituras”, destaca gestor de esporte escolar do Comitê Paralímpico Brasileiro. O dirigente informa ainda que o projeto contemplará no país cerca de 6.200 estudantes e que cerca de 11 mil profissionais estarão envolvidos com a proposta.

'Santa Catarina é referência para o Brasil'

Segundo Pereira a escolha de Santa Catarina para ser um dos estados a receber futuramente um centro de referência em treinamento paralímpico tem um motivo especial. O estado é uma referência no Brasil no paradesporto escolar.

“O meu parâmetro são os resultados de Santa Catarina na Paralimpíada Escolar, em que reunimos todos os anos os estados do Brasil em São Paulo. Os catarinenses ficam sempre entre os três primeiros lugares nas competições e certamente quando um estado fica nessa colocação é porque isso reflete na atividade em que é feita no estado. Então, Santa Catarina, para o Comitê Paralímpico Brasileiro, é uma referência no esporte escolar para o deficiente”, destaca Ramon Pereira.

Para o presidente da Fesporte, Rui Godinho, toda a parceria com o intuito de melhorar o paradesporto escolar no estado é bem vinda. “Nós da Fesporte, como nossas ações, lutamos para que o paradesporto escolar catarinense seja o melhor do Brasil e tenho certeza que a parceria entre Fesporte, CPB, UFSC e prefeituras para a implantação de centros de referências nesse setor tem tudo para trazer resultados positivos no futuro”, finalizou o dirigente.

Texto: Antonio Prado/Ascom Fesporte

Publicado em Geral
Escrito por

Atenção empresas!

Será lançado nos próximos dias, neste site, o edital para a compra de uniformes para os eventos esportivos da Fesporte. Interessados devem atualizar cadastro no Portal de Compras do Governo do Estado www.portaldecompras.sc.gov.br 

Publicado em Geral
Escrito por

Secretaria da Saúde orienta vacina contra febre amarela

Com a mudança de estação e a elevação da temperatura nos próximos meses, a Secretaria de Estado da Saúde abre a campanha contra a febre amarela, que já teve registros de casos no território catarinense em 2019. 

A ação antiepidêmica do Estado tem como principal meta os grandes eventos, que trazem concentração de pessoas. Por isso, a orientação é que atletas e demais participantes da 59ª edição dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc), pelo menos 10 dias antes da chegada aos municípios-sede: Indaial, Timbó e Pomerode.

Dirigentes, técnicos e atletas, bem como demais profissionais envolvidos na realização dos Jasc ou de outros eventos, deverão dirigir-se ao posto de saúde mais próximo, em suas cidades.

Texto: Heron Queiroz/Ascom/Fesporte

Publicado em Geral
Escrito por

Jogos Universitários e jiu-jítsu na pauta da Fesporte

O presidente da Fesporte, Rui Godinho, recebeu neste fim de semana o presidente da Fundação Catarinense do Desporto Universitário (FCDU) Manoel Rebelo e o presidente da Federação Catarinense de Jiu-Jítsu Paulo Henrique Duarte. Na pauta das conversas a construção de parceria entre a Fesporte e as duas instituições.

No caso da FCDU a Fesporte auxiliará no gerenciamento da delegação catarinense nos Jogos Universitários Brasileiros a serem realizados em Salvador (BA) entre 21 a 28 de outubro. A deleção dos universitários será composta por 160 atletas representando 16 universidades. Segundo Rebelo, nos últimos três anos, Santa Catarina vem se destacando entre os três primeiros estados do Brasil no esporte universitário.

Em 2018 Santa Catarina conquistou no total 56 medalhas, sendo 24 de ouro, 10 de prata e 22 de bronze.

“Nós da Fesporte, estamos nos aproximando do esporte universitário, assim como do esporte escolar. Fortalecer o esporte escolar e universitário é possibilitar que o jovem se qualifique para o mercado de trabalho e para a vida por meio do esporte, independente se ele vier a ser ou não um campeão esportivo”, destaca Godinho, que enfatizou que a Fesporte já fez parceria com a FCDU na realização dos Jogos Universitários Catarinenses (JUC's) realizados em julho em Joinville.  

Presidente da Fesporte Rui Godinho e o presidente da Federação Catarinense de Jiu-Jítsu Paulo Henrique Duarte (Foto: Antonio Prado)

Já na área do jiu-jítsu Paulo Henrique solicitou ao presidente Godinho, por meio de ofício, a inclusão da modalidade na Olimpíada Estudantil Catarinense (Olesc) e nos Joguinhos Abertos de Santa Catarina. “Esta inclusão seria muito importante para o jiu-jítsu catarinense e ajudaria ainda mais a modalidade crescer”, enfatiza Paulo Henrique, que destaca ainda que a modalidade tem uma média de três mil praticantes no estado. 

Texto: Antonio Prado/Ascom Fesporte

 

Publicado em Geral
Escrito por

Alesc debate mudança na lei esportiva de SC

A participação de atletas de outros estados em competições organizadas pela Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte) foi tema de uma audiência pública na Assembleia Legislativa. O debate, que ocorreu na manhã desta quinta-feira (15), teve como objetivo subsidiar o parecer do deputado Fernando Krelling (MDB). Ele é relator do Projeto 132/2018, de autoria do deputado Rodrigo Minotto (PDT), que prevê uma nova regulamentação para o setor.

Tema polêmico e antigo entre os desportistas do Estado, o assunto já foi alvo de várias legislações. O projeto atual determina que os competidores precisam ter dois anos de atuação em Santa Catarina, modificando a lei de 2017, que limita vagas para atletas oriundos de federações de outros estados.

Krelling solicitou a audiência pública por ser integrante da Comissão de Educação, Cultura e Desporto. “Antes de emitir o parecer, minha ideia é ouvir a comunidade esportiva, o Conselho Estadual de Esporte, os municípios, a  Fesporte e a Secretaria de Estado da Educação. As ideias virão. Nos bastidores a gente já sabe que há opiniões divergentes, mas isso tudo será importante para que se possa avaliar, fazer um estudo profundo e emitir esse parecer que, de uma vez por todas,  trará um caminho para o esporte catarinense”, avaliou o relator.

Um dos participantes do debate foi Rui Godinho da Mota, presidente da Fesporte. “Infelizmente, algumas decisões são tomadas sem ouvir o setor, o que acaba dificultando. Essa lei de 2017 nos trouxe problemas imensos, foi alvo de muitas discussões no Conselho Estadual de Desporto, para que a gente conseguisse adequar ao que previa a lei. Por isso, agradeço ao deputado Krelling por dar a oportunidade para que todos possam vir e falar. As coisas não podem vir decididas por lei sem ouvir as partes. Ele demonstrou respeito ao esporte catarinense”, comentou.

Sobre o mérito do novo projeto, o dirigente mostra-se contrário ao teor. “Minha posição pessoal é que não possa haver limitação para os Jogos Abertos de Santa Catarina. Acredito que a competição tem que ser um dos maiores eventos esportivos do Brasil, se possível com campeões olímpicos, o que seria muito importante para dar visibilidade ao Estado." Na opinião dele, se for para reservar vagas aos atletas nativos do Estado, o ideal é utilizar a Olimpíada Estudantil Catarinense (Olesc) e os Joguinhos Abertos, onde se construiria a base.

Técnica de ginástica rítmica com vários títulos de Jogos e Joguinhos Abertos, Maria Helena Kraeski defende a preservação de espaço para atletas catarinenses. “Nossos atletas precisam ter ‘espelhos’, mas ‘espelhos’ que estejam presentes. O que acontece hoje são atletas de fora que vêm, competem, ganham medalhas e vão embora.” Treinadora da equipe de Florianópolis, ela citou o exemplo de Luisa Matsuo, que fez sua carreira na capital catarinense e chegou à equipe nacional que conquistou três medalhas de ouro na ginástica durante os Jogos Pan Americanos de 2007.

Ao final da audiência, o relator reforçou o pedido para que os dirigentes, secretários municipais de Esporte e representantes de federações e fundações enviem seus posicionamentos sobre o assunto. A partir disso, Krelling vai definir seu parecer final.

Ouça a notícia produzida pela Rádio ALcom as entrevistas do Deputado Fernando Krelling (MDB),Michele de Souza, presidente do Conselho Estadual de Esporte e Rui Godinho da Mota, Presdente da Fesporte, clicando aqui.

Texto: Alessandro Bonassoli/Agência AL

Publicado em Geral
Escrito por

Fesporte doa roupas para Igreja de Curitibanos

Integrantes da Assessoria de Comunicação e Marketing (Ascom) da Fesporte realizaram em julho, na sede da instituição, em Florianópolis, a Campanha do Agasalho destinada a angariar donativos para serem doados às pessoas carentes. Foram arrecadadas aproximadamente 300 peças.

Aproveitando a realização da etapa estadual dos Jogos Escolares de Santa Catarina (Jesc) 12 a 14 anos em Curitibanos, os Jornalistas Jéfferson do Amaral, Antonio Prado e Heron Queiroz, da Ascom da Fesporte, fizeram a entrega oficial dos donativos ao Frei Roberto Carlos Nunes, da Paróquia Imaculada Conceição.

“Estou muito feliz com esta ação da Fesporte. Estas roupas serão entregues ao grupo Jovens Unidos em Cristo Encontristas (Juce), que destinarão as roupas às pessoas de comunidades carentes desta cidade”, destacou o frei.

“Nós, da Fesporte, estamos felizes em poder contribuir com a comunidade local. Quero agradecer, além do Prado e do Heron, ao Bruno Damian e ao Júlio Pereira, que também fazem parte da Ascom pelo empenho nesta campanha”, destacou Jéfferson do Amaral, gerente da Ascom da Fesporte. @governosc

 Assista a entrega dos donativos

Publicado em Geral
Escrito por

Conselho toma posse para o biênio 2019/2021

Nesta quarta-feira (17), o presidente da Fesporte, Rui Godinho, homologou a posse dos novos integrantes do Conselho Estadual de Esporte (Ced). O evento foi realizado no auditório do Centro de Ciências da Saúde e do Esporte (Cefid) em Florianópolis, e contou com a presença de autoridades do meio esportivo catarinense.

Rui Godinho deu destaque aos novos membros do colegiado e falou da importância da renovação e oportunidade de novas ideias em prol do esporte catarinense para que cada vez mais seja fortalecido. "Acredito que este novo Conselho Estadual de Esporte e Fesporte farão uma grande parceria em prol do esporte catarinense, juntamente com o Tribunal de Justiça de Santa Catarina . Neste novo ciclo temos novos integrantes, novas cabeças e a renovação é sempre importante para o surgimento de novas ideias. A Michele, a frente do Conselho, é uma pessoa experiente no esporte e tenho certeza que fará uma grande gestão", disse Rui.

No biênio 2019/2021, o Ced será presidido por Michele de Souza, representando o Governo do Estado. Michele, que já esteve à frente do colegiado no período de 2013 a 2015, sucede Alexandre Beck Monguilhott.

 

 

 

Perfil dos conselheiros que compõem o CED 2019/2021

 



MICHELE DE SOUZA – PRESIDENTE DO CED
GOVERNO DO ESTADO

Nasceu em Criciúma em 1978, reside em Florianópolis desde 1995. É filha de Maria de Fátima e do desportista José Eduardo (Zequinha) de quem herdou a paixão pelo esporte, mãe do Guilherme e do Antônio e casada com o também desportista Sergio Galdino.  Na área acadêmica possui Bacharelado e Licenciatura em Educação Física pela UDESC; nutrição pela UFSC. Tem especialização em Fisiologia do Exercício e mestrado em Ciências do Movimento Humano. Foi Gerente Técnica da Unesporte – União de Instituições de Esporte, Educação Física e Lazer de SC (2008 a 2010) e, posteriormente, Diretora Geral (2011 a 2013). Foi conselheira do CREF 3/SC de 2005 a 2015. É professora universitária desde 2007, e servidora efetiva da Secretaria de Estado da Saúde desde 2012, no cargo de Profissional de Educação Física.  Retorna à presidência do CED neste momento, após ter atuado como conselheira em 2 mandatos (2011/2013; 2013/2015) e ter presidido este Conselho de 2015 a 2017.

RUI GODINHO
MEMBRO NATO – PRESIDENTE DA FESPORTE

Nascido na comunidade de Jacarezinho, no Rio de Janeiro, Godinho soube aproveitar o esporte como forma de inclusão social e após os primeiros passos no jiu-jitsu vieram os primeiros títulos. Ao todo são 13 conquistas, entre os quais de campeão brasileiro em 2002 e campeão sulbrasileiro  em 2014. Além de professor e faixa preta de jiu-jitsu, modalidade que pratica desde os 12 anos de idade, Rui Godinho é graduado em Direito e História e é pós-graduado em Direito Penal e Segurança Pública.  Lecionou na rede de ensino pública e privada nas cidades de Gaspar, Blumenau e Indaial no ensino fundamental, médio e educação de jovens e adultos. Também atuou nas seguintes funções: investigador de polícia; comissário de polícia e agente de polícia.

 



ADELINO DA SILVA FILHO
ASSOCIAÇÃO DAS FEDERAÇÕES ESPORTIVAS - AFESC

Natural de Chapecó. Casado com Nádia Martins e pai de Marian e Júlia. Graduando em Gestão Esportiva, Faixa Preta 6° Dan em Taekwondo e Profissional de Educação Física Provisionado na modalidade. Foi Presidente da Federação Catarinense de Taekwondo por 03 gestões entre 2005 e 2016. Foi técnico campeão da modalidade Taekwondo nos JASC, técnico de vários medalhistas nacionais e integrantes da seleção brasileira. Coordenador da Seleção Brasileira Escolar de Taekwondo no Mundial Combat Games na Hungria.

 



ADEMIR SCHULTZ JUNIOR
GOVERNO DO ESTADO

 Nasceu em Blumenau em 1978. É Graduado em Educação Física pela FURB; especialista em Supervisão, Orientação e Gestão Escolar pelo Instituto Catarinense de Pós-graduação - ICPG (2010) e atualmente mestrando em Educação na FURB. Faixa preta 3º Dan pela Confederação Brasileira de Judô. Foi atleta campeão dos JASC, integrou a seleção catarinense de judô por 11 vezes em eventos nacionais sendo medalhista em 5 edições. Em 2017 foi um dos 7 professores convocados pelo Ministério dos Esportes do Brasil para estágio Internacional nas escolas japonesas. Coordenador técnico da Federação Catarinense de judô (desde 2014). Atualmente é técnico FMD Blumenau e desenvolve um projeto de Judô nas escolas do município. 



AIRLON DA SILVA JAQUES
GOVERNO DO ESTADO

Natural de Itajaí, tem 45 anos. Profissional de Educação Física provisionado em Kung-Fu, faixa preta de Kung-Fu pela Confederação Brasileira da modalidade, graduado mestre em Boxe Chinês. Também é faixa roxa de Jiu Jitsu e faixa azul de Luta Livre Esportiva. Foi presidente da Federação Catarinense de Kung-Fu (2011/2013) e coordena um projeto social com as artes marciais em Itajaí, onde atende mais de 100 crianças, jovens e adultos de forma gratuita e voluntária. Nomeado cidadão emérito da cidade em 2012 e obtendo o certificado de responsabilidade social da ALESC por vários anos consecutivos, também está cursando o último semestre de gestão pública na universidade Uniasselvi.

 



ALEXANDRE BECK MONGUILHOTT
GOVERNO DO ESTADO 

Graduado em direito pela Univali em dezembro de 1996, advogado inscrito na OAB em 1997, Presidente do CED na gestão 2013/2015, e 2017/2019. Conselheiro do CED na gestão 2011/2013, Presidente do TJD/SC em 2008 e 2010, Presidente do TJD do Futebol Catarinense em 2010/2011 e 2015/2016, Presidente da Comissão de Direito Desportivo da OAB/SC de 2004 a 2010 e em 2014/2015, Membro da Comissão de Direito Desportivo do Conselho Federal da OAB em 2013/2015, Presidente da Comissão Disciplinar Nacional dos JUB`s de 2009 a 2013, Presidente da 4ª Comissão Disciplinar do TJD do Futebol 2016/2017. Auditor dos STJD`s do Judô, Atletismo, Vôlei, Canoagem e Levantamento de Peso, Procurador do STJD do Futebol em 2007, Autor de artigos publicados na Revista FIEP, participante, congressista ou palestrante dos 11 Fóruns Internacionais de Esporte realizados em Santa Catarina de 2002 a 2012.

 



ANA ROSA CASTELLAIN
GOVERNO DO ESTADO

Nasceu em Blumenau em 1985, reside em Garopaba, bacharel em Educação física pela Uniasselvi – Blumenau. Auxilar técnica da equipe de Atletismo de Blumenau de 2007 a 2009. Atleta da modalidade de atletismo dos anos de 1997 a 2009. Atua como personal trainner desde 2014. Atleta da modalidade de Powelifting , 6x Campeã Mundial, da IPF, única federação de levantamento de peso básico, reconhecida pelo COI, Cômite Olímpico internacional. Diretora técnica da Federação Catarinense de Levantamentos Básicos.

 



DARCIO DE SAULES
CREF/SC

Natural São Paulo/SP, nascido em 28/08/1956, é graduado em Educação Física pela UNIMEP - Universidade Metodista de Piracicaba/SP, tem especialização em Administração Esportiva (CEFID / UDESC-SC). Atleta, técnico, árbitro categoria nacional, pela Confederação Brasileira de Basquetebol. É profissional de Educação Física concursado no estado e possui diversos cursos de atualização técnica e de gestão. Na Fesporte atuou como Integrador Esportivo, Gerente de Esporte Educacional e de Rendimento, e Diretor de Esporte. Como Conselheiro no CED atuou de 2008 a 2010 indicado pelo CREF/SC onde exercia o cargo de Conselheiro/Tesoureiro. Coordenou vários eventos regionais e estaduais como os JESC, o Moleque Bom de Bola, a OLESC, os Joguinhos Abertos e os Jogos Abertos de Santa Catarina, entre outros eventos promovidos pelo Governo do Estado.

 

 

ELTON MIGUEL SANTIN
REGIÃO OESTE

Nascido em 1966, é Bombeiro Militar da Reserva. Técnico em Administração Pública, há mais de trinta anos atua como desportista. Foi Presidente do CME de Dionísio Cerqueira, 1997/1998; 2005/2006; 2009. Foi Gerente Regional de Cultura, Esporte e Turismo da SDR de São Miguel do Oeste, 2003/2004 e da SDR de Dionísio Cerqueira,2005/2006. Foi Secretário Municipal da Juventude de Dionísio Cerqueira. Arbitro de futsal e futebol de campo amador por mais de 30 anos, entre tantas outras atuações no ramo esportivo.

 



ENEMIR COROZZOLA

GOVERNO DO ESTADO                                                                         

Nasceu em Céu Azul – PR em 1979, reside em Caçador – SC desde 1999, licenciado em Educação Física pela UNIARP, especialista em Séries Iniciais com ênfase em Psicomotricidade Infantil pela Universidade Dom Bosco. Foi Diretor Esportivo da cidade de Calmon – SC no período de 2005/2009, integra o quadro da Federação Catarinense de Futsal desde 2001 e o quadro da Confederação Brasileira de Futsal (CBFS) desde 2010, ex-presidente da Fundação Municipal de Esportes de Caçador – SC, 2017/2018 e atual Secretário Municipal de Cultura, Esporte e Turismo de Caçador–SC, gestão 2018/2020.

 



JOSÉ JARBAS SOARES
ASSOCIAÇÃO DAS FEDERAÇÕES ESPORTIVAS - AFESC

Natural de MS, reside há mais de 40 anos em Palhoça. Acadêmico de Educação Física na 4ª fase da UNOPAR polo de Palhoça. Técnico de Administração de Empresas no Paraná. Já foi Arbitro de Surf e Bodyboard, Presidente da Associação Catarinense de Bodyboard, Presidente da Federação Catarinense de Bodyboarding desde 2011. Foi Secretário da AFESC Bancário por 10 anos, Proprietário de marca e loja de surf.  Atualmente secretário da Federação Catarinense de Surf e Recém-reeleito presidente da Confederação Brasileira de Bodyboarding.

 



KELVIN NUNES SOARES
GOVERNO DO ESTADO

Nasceu em 1966, na cidade de Santa Maria/RS, atualmente reside em Joinville/SC. Graduado em Educação Física pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, especialista em Educação Física Escolar pela FURB ; Mestre em Ciências do Movimento Humano pela UDESC. Atleta da Sogipa, de 1978 a 1986, foi campeão brasileiro do revezamento 4x100 Juvenil, e Bi-Campeão Brasileiro Seleções de Basquete pelo Rio Grande do Sul. Atua na área da Educação Física e do Esporte desde 1986. Foi Gerente Técnico da Secretaria de Esportes de Joinville (2013/2017), Docente no Instituto Superior e Centro Educacional Luterano Bom Jesus - IELUSC, desde 1991, presidiu a Associação dos Amigos de Basquete de Joinville (2009/2016) e atualmente é diretor executivo do Basquete Joinville. Foi 9 vezes campeão do JASC, participando como atleta e técnico das equipes de Joinville e Blumenau, 22 vezes campeão do Joguinhos Abertos de SC por Joinville, e 6 vezes campeão da OLESC. 

 



LUCIANO GOULART
GOVERNO DO ESTADO

Nasceu em Florianópolis em 1972, reside em São José desde 1983. Faixa preta de Jiu-Jitsu. Cursando Educação Física na UNIASSELVI/FADESC, na 6ª fase. Foi gerente do arquivo geral do MP (2001 a 2005). Proprietário e professor da academia Kobra Jiu-jitsu (1998 a 2003). Assessor Parlamentar da Câmara de Vereadores de Florianópolis (2005 a 2007). Diretor Administrativo Financeiro e Coordenador de projetos na Fundação Municipal de Esportes de Florianópolis (2007 a 2008).  Diretor de eventos e Controlador Interno na Fundação Municipal de Esportes de Florianópolis (2010 a 2012).  Diretor de Eventos da FCJJ - Federação Catarinense de Jiu-Jitsu (2014 a 2016). Assessor Parlamentar na Câmara Municipal de Vereadores de São José (2016 a 2018). Secretário Parlamentar na Assembleia Legislativa (2018 a 2019). Organizador de eventos de MMA e Jiu-Jitsu desde o ano de 1997.

 



MARCEL HENRIQUE KODAMA PERTILLE RAMOS
ATLETAS

Possui Licenciatura Plena Educação Física FURB. Pós-Graduação em Fisiologia do Exercício e Treinamento Esportivo. Mestrado em Educação Física – (UFSC). Atleta de voleibol formado nas categorias de base da Equipe da Escola Barão de Blumenau. Como atleta, desde 1994 participou de todas as edições dos Jogos Abertos de SC. Foi Bi campeão da Superliga B (Liga Nacional) pela equipe de Blumenau. Participou de 10 edições da Superliga A de Voleibol sendo campeão em 2005/2006 pela Cimed/Florianópolis. Professor Ensino Superior Curso de Educação Física – FAMEBLU/UNIASSELVI – Blumenau/SC. Professor de Educação Física efetivo no Estado de Santa Catarina. Professor de Voleibol das categorias de formação da Escola Barão do Rio Branco – Blumenau.

 



MARCELO MARCEL FRANCO JOSÉ DA SILVA
GOVERNO DO ESTADO

Marcelo Brigadeiro, como é conhecido tem 37 anos e é natural do Rio de Janeiro, onde se formou em medicina veterinária pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Iniciou aos seis anos de idade nas artes marciais, praticando judô, e hoje é faixa preta segundo dan na Luta-Livre, modalidade pela qual é campeão mundial, europeu, tricampeão brasileiro e heptacampeão estadual. Como treinador, viveu de 2007 a 2011 em Liverpool, na Inglaterra, e foi nomeado três vezes consecutivas o melhor do cargo na Europa, comandando a Team Kaobon. Desde 2011, vive em Balneário Camboriú e atualmente é head coach da Astra Fight Team. Ele já produziu mais de 40 eventos na área esportiva.

 



MÁRIO LUIZ HYARUP MEDAGLIA

ASSOCIAÇÃO DOS CRONISTAS ESPORTIVOS - ACESC

Nascido em Porto Alegre, em 17/07/1944. Jornalista formado em 1971, pela PUC/RS; repórter e editor de diversos veículos de comunicação dentre eles, Repórter da Editoria de Esportes do jornal ZERO HORA, em Porto Alegre; fundador do Jornal de Santa Catarina, Blumenau; Repórter e editor de Esportes no Jornal O Estado, em Florianópolis;  Chefe de Redação na RBS TV; Editor no Diário Catarinense, em Florianópolis. Foi também Gerente de Comunicação da Fesporte e  realizou Assessoria de Imprensa nos seguintes órgãos: FCDU; Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina, Tribunal de Justiça de Santa Catarina e Banco Nacional de Crédito Cooperativo. Conselheiro do Conselho Estadual de Esporte, como representante da Acesc (Associação dos Cronistas Esportivos de Santa Catarina), de 2012 a 2015.

 



OSVALDO JUNCKLAUS

GOVERNO DO ESTADO

É natural de Tubarão, tem 53 anos, filho de Raulino Juncklaus e Esther Della Giustina Juncklaus. É casado com Dinair Lima de Maria Juncklaus e pai de Letícia de Maria Juncklaus. Possui Graduação em Educação Física/Licenciatura (1989) pela UDESC com especialização em Gestão do Esporte pela UNISUL. Egresso do concurso público do magistério estadual do ano de 1989, sendo lotado na FESPORTE desde 1991 onde atuou até 2016. Ocupou as funções de Orientador Esportivo, Gerente Regional Sul, Gerente de Esporte de Rendimento e Presidente da instituição. Atuou na  ALESC onde coordenou o Centro de Apoio as Câmaras Municipais. Foi conselheiro do CED nos períodos de 2013/2015 e 2017/2019. Atualmente é chefe de gabinete da Secretaria de Estado da Administração.

 



SELVINO ANDEROSN JUNIOR

REGIÃO LESTE/NORTE

Nascido em Pomerode, tem 40 anos. Licenciado em Educação Física pela Uniasselvi em Blumenau. Servidor público municipal de Pomerode desde março  de 2000 como assistente administrativo. Com início das atividades da FUNPEEL – Fundação Promotora de Eventos, Esportes e Lazer de Pomerode em 2006, passou a fazer parte da equipe administrativa. Desde o ano de 2013 lotado no cargo de Gerente de Esportes da Fundação. Faz parte da comissão de Educação Física Escolar do CREF desde março deste ano. Trabalhou também com futebol de base através de projetos.

 



SÉRGIO LUIS SCHLEMPER

REGIÃO CENTRO-OESTE

Graduado em Educação Física pela FURB. Foi atleta de handebol, atletismo e basquete. Foi Árbitro da Federação Catarinense de Voleibol de 2002 a 2006. Foi também Chefe de Divisão de Eventos da FMD Rio do Sul.  Agente de Esporte e Presidente da CME de Braço do Trombudo. Foi membro do Conselho Estadual de Esporte (2005/2007 e 2017/2019). Foi Diretor técnico da FMD Rio do Sul e Presidente do Conselho Regional de Esportes da AMAVI (Associação dos Municípios do Alto Vale do Itajaí (2011/2014), mesmo período em que presidiu a  Sociedade Esportiva e Recreativa Rio do Sul, entidade mantenedora do Vôlei Rio do Sul. Foi Diretor técnico da equipe de futsal vice-campeã do Estado de Santa Catarina em 2014. Atualmente é diretor técnico da FMD Rio do Sul. 

 



TALIS GIOVANI FAGUNDES

REGIÃO SUL

 Nasceu em 1966 na cidade de Turvo/SC. Funcionário público municipal efetivo. Atua no esporte desde os 17 anos; foi Diretor do Departamento Municipal de Esportes por 12 anos; em 1996 ingressou no quadro de Arbitros da Federação Catarinense de Handebol; atua como Oficial de Mesa da Federação Catarinense de Futsal desde 2011; Coordenador Geral e Técnico dos Jogos Escolares da Região do Vale do Araranguá - JERVA por mais de dez anos; em 2008 fundou  a Liga Atlética dos Municípios de Extremo Sul Catarinense, começando a realizar eventos esportivos em toda a região sul; foi eleito Presidente da Liga Amadora Criciumense de Futsal por 3 anos; foi Coordenador Técnico do Departamento Municipal de Esportes de Turvo de 2017 a 2018.



CLIQUE AQUI E CONFIRA A GALERIA DE IMAGENS DO EVENTO


Texto: Júlio Wojcikiewicz





Publicado em Geral
Escrito por

Nota Oficial

A Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte) informa que não faz cobrança de taxa de participação em eventos do calendário oficial. Considerando tratar-se de uma entidade pública que organiza e executa eventos promovidos pelo Estado de Santa Catarina, tais cobranças não condizem com os princípios da instituição, pois não há lei que permita tal feito.

Todavia, é importante observar que é de responsabilidade do município o procedimento seletivo para definir seus representantes, quer numa etapa microrregional, quer numa estadual, a exemplo de eventos realizados sem etapa classificatória antecedente ou ainda como modalidade de apresentação. Destaca-se que essas ações, que possam ter prestação de serviço de federações ou de profissionais da área, não têm qualquer vínculo com a Fesporte ou com seus eventos, posto que são procedimentos que antecedem as obrigações desta Fundação. 

Não se vincula, portanto, a participação de atleta em qualquer evento da Fesporte ao pagamento de taxa. Cada município tem sua forma própria de selecionar seus atletas no início de temporada esportiva, com a devida antecedência aos nossos eventos oficiais. Assim, a cobrança eventualmente efetuada por um município ou federação, neste caso, não é para participar de eventos da Fesporte, mas para cobrir custos do município com serviços prestados para a seleção.

Em resumo, o que se quer dizer é que não é obrigatório o pagamento de taxas para a participação nos eventos desta Fundação, estando os requisitos dispostos no próprio regulamento da competição (acesso em www.fesporte.sc.gov.br), a exemplo da inscrição por meio de um município e respeito às regras de idade.

 

Publicado em Geral
Escrito por

Atletas aprovam 1º Brasileiro de Jiu-Jitsu Paradesportivo

As mais de 250 lutas ficarão para a história do esporte catarinense, pois o Estado sediou neste sábado, dia 13, em Canasvieira, Florianópolis, o tão aguardado 1º Brasileiro de Jiu-Jitsu Paradesportivo, evento envolvendo 117 atletas com deficiências física, intelectual e visual de todos os estados brasileiros e com a participação de três angolanos e uma argentina. Após as lutas os atletas aprovaram a competição, pois participaram de algo inédito no Brasil.

Durante as lutas, por traz das medalhas e subidas ao pódio, o que se viu foram histórias de superação dos atletas. Histórias como a da paraense Maria do Carmo Paixão Teixeira, 47 anos, conhecida no meio do jiu-jitsu como ‘Carmem Casca Grossa’, que viajou mais de três mil quilômetros de Belém até Santa Catarina para disputar a competição.

Ela tem no currículo 17 títulos brasileiros pela Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu (CBJJ) e sete conquistas mundiais pela Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu Esportivo. “Esse evento é maravilhoso, pois permite que lutemos com atletas com as mesmas deficiências que a nossa. É uma grande oportunidade de inclusão”, disse Carmem.

A atleta vive como amputada da perna direita há sete meses e este evento em Santa Catarina é o primeiro que compete nesta condição. E logo de cara foi campeã ao vencer na final a Mirna Melo, de São Paulo, por 8ª 0 na classe K.

Dione Luiz da Cruz, de Içara, é cego e o filho João Vitor é o seu guia: aprovação ao pódio adaptado da Fesporte (Foto: Antonio Prado/Fesporte)

 A amputação de Carmem ocorreu devido a uma infecção no pé direito. “Em outubro de 2018 acompanhei Círio de Nossa Senhora de Nazaré, em Belém,  descalça na corda de promessas para pagar uma promessa que fiz para minha mãe que estava com câncer. Uma pedra entrou no meu pé, causou uma infecção e tive que amputar a perna”.

Assim como Carmem os atletas deram show de participação e superação no Hotel Canasvieiras Internacional durante o  1º Brasileiro de Jiu-Jitsu Paradesportivo. Um deles foi Dione Luiz da Cruz, de Içara, cego há cinco anos, após um acidente de trânsito. Ele, que tem como guia o filho, João Vitor, de 13 anos, diz que jiu-jitsu paradesportivo e o atletismo lhe trouxeram de volta a alegria de viver. “Quando fiquei cego entrei em depressão e cai no alcoolismo, já que era jogador de futebol e o esporte era a minha vida. Mas graças a Deus conheci o jiu-jtsu paradesportivo e voltei a sorrir”.

No vídeo atletas testam e aprovam o pódio adaptado da Fesporte

O 1º Brasileiro de Jiu-Jitsu Paradesportivo é uma realização da parceria entre do Governo do Estado de Santa Catarina, por intermédio da Fesporte, @jiujitsuparadesportivonacional com apoio da Federação Brasileira de Jiu-Jitsu Paradesportivo (FBJJP), Prefeitura de Florianópolis e Sumus.

Durante a competição várias autoridades esportivas tiveram presentes, entre as quais, Rui Godinho, presidente da Fesporte e Elcyrlei Luz da Silva, presidente da Federação Brasileira de Jiu-Jitsu Paradesportivo.

Um aspecto bastante elogiado pelos competidores foi a inclusão da medalha com inscrição em braile e o pódio adaptado, que permite que o atleta com deficiência sua ao pódio. As duas medidas foram introduzidas pela Fesporte. 

“Este pódio está aprovadíssimo. Parabenizo quem teve a ideia, pois isso nos dá total independência”, diz o atleta cadeirante Alex Alves, de São Paulo. “Nunca tinha visto um pódio adaptado em nenhuma competição do Brasil e essa medalha com inscrição em braile foi uma iniciativa nota dez, pois mostra respeito aos deficientes”, concluiu o atleta cego Rafael Brito, do Rio de Janeiro.

 Texto: Antonio Prado/Ascom Fesporte

Publicado em Geral
Escrito por

Baby e He-Man: amor ligado pelo jiu-jitsu

A história de Baby Wilson e Douglas He-Man, pai e filho, que superaram as limitações e depressão com a prática do jiu-jitsu convencional e do parajiu-jitsu.

Às vésperas da maior competição da modalidade no país, esse ainda jovem esporte já possui grandes nomes que levam o Brasil ao destaque mundial. E essas feras já se encontram em Florianópolis para o 1º Brasileiro de Jiu-Jitsu Pradesportivo, que acontece no sábado, 13, no Hotel Internacional Canasvieiras, onde na tarde de sexta, 12, foi realizada a classificação funcional para a competição.

Dentre os grandes nomes estão o do bicampeão mundial em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, Emanuel Araújo, deficiente físico classe H; o do campeão dos grand slam de Londres, Rio de Janeiro e Los Angeles e bicampeão mundial em Abu Dhabi, na classe B, deficiência visual, Moisés Santoro; o do campeão da classe N e do absoluto, Gabriel Nogueira; e o da campeã mundial, título conquistado em abril deste, Duclécia Santos, a Duda, amputada, classe A.

E é nesse encontro de feras do parajiu-jitsu que encontramos uma dupla unida pelo esporte e pelo amor: Wilson Oliveira Pinto (o Baby) e Douglas Felipe Pinto (o He-Man). Que o esporte une as pessoas, não é novidade; que o paradesporto é uma importante ferramenta de inclusão social e de elevação de autoestima também é incontestável. E isso não é diferente com o jiu-jitsu paradesportivo. De tantas histórias que o paradesporto tem para contar, uma delas é a dessa dupla de atletas de parajiu-jitsu.

Baby Wilson, o pai, 58 anos de idade; Douglas He-man, o filho, 36. Naturais de Rio Grande (RS). Em 1998, funcionário Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE), no Rio Grande do Sul, Wilson foi vítima de um acidente elétrico que o levou a amputar ambas as pernas. Douglas, então com 16 anos de idade, sonhava com um voo alto no futebol, iniciando no Sport Club Rio Grande, entrou em depressão depois do acidente do pai e desistiu do sonho do futebol.

Aos poucos, Douglas foi retomando as atividades esportivas, mas já não via um futuro no futebol. O jovem começava a se encantar com as modalidades marciais, passando por várias delas, como boxe e muay thai; mas foi no jiu-jitsu que se firmou. Há sete anos, resolveu levar o pai para assistir a um treino seu . Observando os treinos e simulações de lutas, Wilson fez uma observação: “Acho que isso eu consigo fazer”. Soou como um desafio a ele próprio, fazendo o treinador entregar-lhe um quimono. Apenas aprender não era suficiente. O veterano já buscava a finalização em seu primeiro dia de experiência.

De lá pra cá, não parou. Tendo o filho como técnico, Baby Wilson já conquistou o tricampeonato de forma invicta em Abu Dhabi e foi bronze no Japão. Ele conta com o empenho de Douglas He-Man, que, com sua experiência no jiu-jitsu convencional, desenvolve movimentos e finalizações adaptadas ao parajiu-jitsu. Um se diz fã do outro, trocando constantemente palavras, carinhos e abraços, estes tão justos quanto no tatame, mas que jamais se finalizam.

Douglas He-Man ainda usou o tempo da classificação funcional para passar a outros atletas alguns movimentos de finalização que ele criou e desenvolveu para as lutas de Baby Wilson.

Mais de 300 lutas acontecerão entre as 11h e 19h para definir o campeão de cada uma das 17 classes previstas no congresso técnico realizado na tarde desta sexta, 12, em Canasvieiras.

Tatames receberão cerca de 300 confrontos definidos no congresso técnico na tarde desta sexta (Foto: Heron Queiroz)

A realização do evento tem a parceria do Governo de Santa Catarina, por intermédio da Fesporte, Federação Brasileira de Jiu-Jitsu Paradesportivo, Prefeitura de Florianópolis e Sumus.

 

Texto: Heron Queiroz/Ascom/Fesporte

Publicado em Geral
Escrito por

Jiu-Jitsu Paradesportivo movimentará fim de semana

Florianópolis prepara-se para receber 1º Brasileiro de Jiu-Jitsu Paradesportivo, e um conjunto de ações, como seminário e jantar, está sendo realizado para a chegada de atletas e autoridades. Um total de 117 atletas estarão presentes na competição, que acontece no sábado, 13, em Canasvieiras. Entre eles estarão representantes de todos os estados brasileiros, três angolanos e uma argentina.

Na tarde desta quinta-feira, 11, o presidente da Federação Brasileira de Jiu-Jitsu Paradesportivo, Elcyrlei Luz da Silva, ministrou um seminário no auditório da Fesporte, com o objetivo de preparar árbitros e profissionais de academias a receber atletas deficientes, considerando adaptações do espaço físico e a parte técnica em lidar com os 18 tipos de deficiência. Representantes de diversas entidades de Santa Catarina e de outros estados estiveram presentes. 

O presidente da Fesporte, Rui Godinho, aproveitou para dar boas-vindas aos participantes e destacou a importância do evento para Santa Catarina. "Poder sediar um evento que já nasce com essa magnitude é bastante importante, principalmente porque tem forte caráter inclusivo, vindo ao encontro de um dos principais focos da nossa gestão", destacou Godinho.

O sexta-feira, 12, está reservada para o classificação funcional dos atletas e congresso técnico, das 13h às 17h. É pela classificação funcional que se definem o grau de deficiência de cada atleta, relacionando-o a uma classe da qual farão parte seus adversário. O congresso técnico cuidará dos confrontos entre eles e a respectiva ordem de lutas e horários. As atividades ocorrerão no Hotel Canasvieiras Internacional, onde ainda na noite de sexta será servido jantar aos atletas e autoridades.

Atletas de todo o Brasil e de outros países estão chegando a Florianópolis para o 1º Brasileiro de Jiu-Jitsu Paradespotivo (Foto: Rafael Luteri/Desbravadores Inclusivos)

No mesmo local, acontecerão as competições, no sábado, 13, das 11h às 19h. Dentre as 18 classes envolvendo as deficiências física, intelectual e visual, a organização do evento prevê cerca de 30 a 35 categorias, número este que será definido a partir da classificação funcional.

A organização e realização do evento têm a parceria do Governo do Estado, por intermédio da Fesporte, Federação Brasileira de Jiu-Jitsu Paradesportivo (FBJJP), Prefeitura de Florianópolis e Sumus.

Texto: Heron Queiroz/Ascom/Fesporte

Publicado em Geral
Escrito por

Finais movimentam último dia dos JUCs em Joinville

A 63ª edição dos Jogos Universitários Catarinenses (JUCs) chega ao seu último dia de disputas em Joinville com um gostinho de quero mais. A terça-feira, 9 de julho, será marcada por diversas finais, especialmente nas modalidades coletivas. A competição reúne cerca de 1200 atletas universitários de todas as regiões catarinenses e tem a realização da Federação Catarinense de Desporto Universitário (FCDU), com o apoio das universidades filiadas. A Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte) está entre as principais instituições a incorporar-se aos JUCs. Por meio de um termo de fomento, contribuiu para que a competição fosse viabilizada, inclusive com garantia financeira para suprir despesas, entre elas com a arbitragem das modalidades.  

A série de finais tem seu ápice no clássico universitário do handebol feminino. UNC/Concórdia, atual campeã brasileira vai enfrentar a Furb/Blumenau. As duas equipes têm um retrospecto importante: protagonizaram a semifinal da liga nacional e foram as últimas finalistas dos Jogos Abertos de Santa Catarina. UNC e Furb vão disputar a final às 12h30 desta terça-feira no ginásio da Escola Internacional da Unosociesc.

Logo em seguida será a vez do futsal feminino. As “Leoas da Serra”, que vestem a camisa da Uniplac/Lages, vão enfrentar, às 14 horas, também na Escola Internacional, a Unochapecó pelo título da modalidade. Destaque da equipe da Uniplac é a central Amandinha. As duas partidas terão transmissão ao vivo pelo Facebook da FCDU (www.facebook.com/fcdusc).

O basquete feminino vai para a sua última rodada da chave única com a final sendo disputada entre Unosociesc/Jaraguá X Unochapecó, às 9h30, no ginásio da Unosociesc, no bairro Bela Vista. No mesmo ginásio, pelo torneio masculino jogam Ufsc X Univille, às 10h30min, e Furb X Unifebe, às 11h30. 

O título do futsal masculino será disputado entre Unochapecó X Ufsc. A partida será no ginásio do Grêmio Whirlpool, às 10 horas. A série fecha com a final do voleibol feminino que será protagonizada por Unochapecó X Furb. O confronto será no ginásio da Udesc, às 10h30. 

O campeão geral por universidade será conhecido somente na próxima semana quando as disputas se encerram com a competição da natação, prevista para o período de 11 a 13 de julho no complexo aquático da Unisul/Pedra Branca, em Palhoça. 

 

Confira os as universidades campeãs das modalidades

 

Tênis de mesa Masculino – Univille

Tênis de mesa Feminino – Unoesc

Judô masculino e feminino – Unisul

Futebol feminino – Uniarpi

Futebol masculino – Udesc

Vôlei de praia masculino – Univali

Vôlei de praia feminino – Ufsc

Badminton masculino e feminino – Furb

Futebol virtual feminino – Ufsc

Futebol virtual masculino – Udesc

Tênis masculino – Univali

Tênis feminino – Ufsc

Basquete 3 x 3 masculino – Ufsc

Basquete 3 X 3 feminino – Unisociesc

Xadrez masculino – Ufsc

Xadrez feminino – Ufsc

Vôlei masculino - Unoesc

 

Texto: Júlio Wojcikiewicz

Pagina 1 de 36