Quarta, 22 Maio 2019 19:36

Sob música e dança, baile empolga atletas dos Jasti Destaque

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)
Clube Alvarada, em Gaspar, lotou para o baile Clube Alvarada, em Gaspar, lotou para o baile Foto: Antonio Prado/Fesporte

Nem só de pontos, vitórias e medalhas vivem os Jogos Abertos da Terceira Idade (Jasti), pois um dos momentos mais aguardados do evento é o tradicional baile. É hora em que os organizadores dão uma pausa nas competições para que os idosos se divirtam. E nesta 12ª edição, em Gaspar, não foi diferente. Nesta quarta-feira, dia 22, todos os caminhos levavam ao Clube Alvorada.

Valsa, vanerão, xote e até sertanejo da banda Embalo da Dança, de Blumenau, embalaram e empolgaram os atletas. Uma das mais animadas era dona Lenita Correa, de 68 anos, jogadora de dominó, de São Francisco do Sul. Com deficiência física, nem a cadeira de rodas impedia de dançar no meio do salão.

Auxiliada por Mário Sérgio, coordenador de esportes de seu município, dona Lenita era o retrato da felicidade. “Eu adoro isso aqui. É preciso ter cabeça para viver e não precisa ter braço e perna para ser feliz”, ensina.

Do outro lado da pista seu Aldo Padilha, 62 anos, da dança de salão de Jaraguá do Sul e que disputa os Jasti há 10 anos, não dispensava uma música com a esposa Maria das Graças, de 70 anos. Só parou para dizer rapidamente: “Na nossa idade nós só queremos isso aqui”.

Dona Lenita Correa, de 68 anos, do dominó, de São Francisco do Sul, dança animada com músico da banda (Foto: Antonio Prado)

No meio da muvuca um participante estava mais tranquilo, apenas observava a movimentação, sentado em uma mesa com os amigos. Era seu João Sdeilhauser, de 70 anos, jogador de canastra de Alfredo Wagner. A tranquilidade tinha uma explicação. A parceira da dança, a esposa Adilma Soares, da mesma idade, preferiu ficar treinando no andar de cima do salão para o torneio de canastra nesta quinta-feira.

Entre um e outro copo de cerveja seu João deixou escapar com humor  sua filofia de Jasti. “Aqui viemos para competir e atrapalhar os outros,  já o baile é algo que gostamos. Viajamos cerca de 300 quilômetros de nossa cidade para vivenciar isso aqui”, exagerou.

Os Jatis são uma promoção do Governo de Santa Catarina, por meio da Fesporte, em parceria com a prefeitura de Gaspar. O apoio é da Unifique e da Círculo.

Texto: Antonio Prado

Lido 661 vezes Última modificação em Quarta, 22 Maio 2019 19:59

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.