Terça, 20 Agosto 2019 18:53

Futsal feminino de Tubarão é campeão regional Sul da Olesc Destaque

Escrito por 
Avalie este item
(1 Voto)
Meninas do futsal de Tubarão festejam a conquista Meninas do futsal de Tubarão festejam a conquista Foto: Kamila Melo Mendonça

Da arquibancada ao centro da quadra, o nervosismo correu solto. Ao som apito, todos que estavam no Ginásio Juan Manoel dos Santos, em Capivari de Baixo, não desviaram o olhar da bola no jogo da final do futsal feminino. O duelo foi entre a equipe de Criciúma e Tubarão. O primeiro tempo foi equilibrado, com os dois times procurando o espaço certo para balançar as redes. Aos 15 minutos, a goleira Vitória Damasceno viu a chance de longe e arriscou o chute que abriu o placar. Logo no início do segundo tempo, Criciúma empatou o jogo, deixando tudo igual.

A goleira Vitória faz jus ao nome e comemora o primeiro gol da partida, marcado por ela (foto: Heron Queiroz)

Mas a pivô Evelyn Dias não estava para brincadeira. Driblou as adversárias da capital carvoeira e colocou a Cidade Azul a frente novamente. Poucos minutos depois, o time visitante conseguiu o empate. Faltando 5 minutos para a partida se estender para as prorrogações, Beatriz Fernandes vestindo a camisa azulada, arrancou pela direita e balançou as redes para Tubarão. Ao colocar a goleira-linha, a marcação das tubaronenses não podia falhar. Era tudo ou nada. No erro das criciumenses que perderam a posse de bola, Evelyn Dias aproveitou a oportunidade e marcando o quarto gol. 

Ao ouvir o apito que declarou o fim do duelo, a alegria ficou estampada no rosto das tubaronenses pela vitória. O troféu do futsal feminino na etapa Regional Sul da Olímpiada Estudantil de Santa Catarina (Olesc) permaneceu em casa. O técnico Luiz Aberto, conhecido como Betinho, comemora o título para o município. “Temos que enaltecer o brilho dessas meninas. Elas que se dedicaram, lutaram e representaram nossa cidade com brilho e honra. A equipe de Criciúma é bem treinada e nós conseguimos igualar o jogo, trazendo a vitória. Nossas meninas foram além do limite de cada uma delas. O resultado é fruto do esforço”, completa o treinador.

Fora da quadra, torcida e motivação 

O talento das jogadoras foi essencial, mas quem esteve fora da quadra acompanhando de perto também fez a diferença. Mães, pais e familiares torciam a cada segundo, mandando boas vibrações. “É um sonho. Desde pequena vivendo tanta dificuldade e hoje ela tá levantando o troféu. É uma menina de ouro, guerreira, estudiosa, veste a camisa e merece estar alcançando tudo isso”, conta a mãe Gladis Damasseno, emocionada com a conquista da filha Vitória Damasseno.  Embora tenha ficado no banco de reservas, a atleta Lídia Fortunato conta o sentimento do título. “Nós estamos ali, vendo o esforço delas e passamos toda energia e boas vibrações, força positiva para elas fazerem uma boa partida. Agora é estadual”, finaliza. 

Por Kamila Melo Mendonça

Lido 628 vezes Última modificação em Terça, 20 Agosto 2019 20:30

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.