Terça, 19 Novembro 2019 19:25

SC de olho nas Paralimpíadas Escolares 2020 Destaque

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)
Rui Godinho (C), acompanhado do gerente Luiz Fernando Bezerra (E), apresentou foi recebido pelo vice-presidente do CPB, Ivanildo Brandão (D) Rui Godinho (C), acompanhado do gerente Luiz Fernando Bezerra (E), apresentou foi recebido pelo vice-presidente do CPB, Ivanildo Brandão (D) Foto: Heron Queiroz/Ascom/Fesporte

O presidente da Fesporte, Rui Godinho, chegou a São Paulo, na manhã desta terça-feira (19). Na agenda, muito mais que o acompanhamento da cerimônia de abertura das Paralimpíadas Escolares 2019, que acontece, logo mais, a partir das 19h30min, no Parque Anhembi. Mal chegou, Godinho dirigiu-se ao gabinete do vice-presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), Ivanildo Brandão, com quem teve uma audiência, para tratar da sede do evento para 2020 e da implantação do Centro de Referência em Santa Catarina.

Um dos assuntos tratados foi a sede da próxima edição das Paralimpíadas Escolares. É que o modelo de sede fixa em São Paulo, que passou a acontecer desde 2016, com a inauguração do Centro de Treinamento Paralímpico, na capital paulista, voltará a ter sedes itinerantes. Com isso, Santa Catarina manifestou interesse em ser a próxima sede do maior evento mundial para crianças com deficiência. 

“Santa Catarina tem condições de sediar o evento e deixar as competições bastante centralizado, juntamente aos locais de hospedagem e alimentação, favorecendo a logística que deve envolver mais de 2 mil pessoas. Podemos perceber a bela estrutura que São Paulo possui, mas temos plenas condições de manter essa qualidade e cumprir com todos os itens de que a sede se encarrega, especialmente quanto à acessibilidade”, observou o presidente da Fesporte.

Desde 2006, quando foi criado o evento, ainda com o nome Paralímpicos do Futuro, até 2015, o evento passou por diversas sedes. Em 2020, segundo Brandão, São Paulo deve deixar de ser sede permanente. Assim que se confirmarem a cidade e os locais que devem envolver a estrutura para o evento, a Fesporte formalizará a candidatura para que sejam feitas as vistorias. Embora não se possa ainda dizer quem mais concorre como sede, Brandão aponta para escolhas bastante difíceis. 

Apesar disso, Godinho mostra-se bastante esperançoso. “Conseguimos, neste ano, trazer os Jogos Escolares da Juventude pela primeira vez para Santa Catarina, como etapa nacional, que é um evento bastante grande, mas já estamos acostumados a isso. Agora esperamos trazer, também pela primeira vez, as Paralimpíadas Escolares. Nossa ideia é fazer Santa Catarina um estado de excelência em gestão de grandes eventos esportivos”, concluiu ele.

O outro assunto foi implantação do centro de referência em Santa Catarina. O projeto visa a oferecer cursos de capacitação na área do paradesporto, especialmente para as classificações funcionais, que deverão atender ao padrão estabelecido pelo CPB. “Precisamos que nossos eventos paradesportivos tenham uma classificação menos aberta e mais justa para os competidores, e o CPB dará uma excelente contribuição para esse avanço nas nossas competições”, disse Godinho.

Texto: Heron Queiroz/Ascom/Fesporte

Lido 759 vezes Última modificação em Terça, 19 Novembro 2019 19:39

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.