Prado

A Secretaria de Estado da Saúde (SES), a Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte), o Conselho Estadual de Esporte (CED) e o Tribunal de Justiça Desportiva de Santa Catarina (TJD), lançam nesta quinta-feira, 24,  o manual  Retomada das Competições Esportivas em Santa Catarina.

Segundo o presidente da Fesporte, Rui Godinho,   o objetivo do documento é divulgar ao máximo, de forma clara e didática, as ações que serão tomadas durante as competições, de modo que estejam todos bem informados e, conseqüentemente, os envolvidos possam sentir-se seguros e protegidos de qualquer meio de contaminação.  

“Esse manual transforma em linguagem simples e objetiva os principais pontos  do protocolo desenvolvido e publicado no Diário Oficial do Estado da Portaria SES nº 703 de 14 de setembro, que define critérios para a retomada dos eventos e competições esportivas organizados pela iniciativa privada e pela Fesporte, durante o período de pandemia da covid-19. Esse documento é de suma importância para representantes municipais, atletas, comissão técnica e árbitros. E também: profissionais de imprensa e público em geral, já que transforma a linguagem técnica de uma portaria em uma comunicação de fácil entendimento”, destaca Rui Godinho.

Ainda segundo o presidente da Fesporte  a retomada das competições esportivas é fruto de um esforço conjunto da Fesporte, CED, TJD, SES, Defesa Civil de Santa Catarina e Centro de Operações Emergenciais de Saúde (Coes), envolvendo ainda a Federação Catarinense de Municípios (Fecam), além de federações e outras entidades esportivas. 

Segundo o dirigente, estudos, análises e reuniões com entidades do esporte e da saúde, ao longo do período de restrições, permitiram o desenvolvimento de um protocolo de medidas sanitárias que visem à prática esportiva de forma controlada e segura quanto à contenção do avanço do novo coronavírus. 

Texto: Heron Queiroz/Ascom Fesporte

 

Neste dia 22 de setembro comemora-se o Dia da Juventude do Brasil. Nesta data a Fesporte parabeniza a todos os jovens atletas catarinenses. Nos últimos anos nossa juventude esportiva tem sido destaque nos campos, nas quadras, nas piscinas, nos tatames, tablados e pistas.

Não é à toa que Santa Catarina tem figurado, nos últimos anos, como recordistas de medalhas em eventos nacionais. Em 2019, por exemplo, SC conquistou  93 medalhas nos Jogos Escolares da Juventude, um recorde, a exemplo dos Jogos Universitários Brasileiros, com 53 medalhas, e as Paralimpíadas Escolares, com mais de 125 medalhas conquistadas.

Só nos três eventos nacionais são mais de 270 medalhas conquistadas. E são sob estes números que a Fesporte saúda a todos os jovens esportistas neste Dia da Juventude do Brasil.

 

Em novembro de 2019 a etapa estadual da 28ª edição do Campeonato Catarinense Escolar de Futebol, o Moleque Bom de Bola, foi disputada em Antônio Carlos. Apesar de ficar na competição em sexto lugar pelo Colégio Recriate, de Camboriú, o pequenino José Renatho da Silva Barros, o Renatinho, com seus 11 anos de idade e 1,35m de altura, foi um dos grandes personagens do torneio. Vamos relembrar esta matéria como forma de sempre valorizar o verdadeiro artista do espetáculo: o atleta.

Renatho: um gigante na bola e nos sonhos

Na história do futebol, muitos baixinhos tiveram carreira de sucesso, a exemplo de Romário, cujo carinhoso apelido remetia-se à sua baixa estatura em contraste com o grande futebol que apresentava. E no Campeonato Catarinense Escolar de Futebol, o Moleque Bom de Bola, não poderia ser diferente, já que a competição envolve crianças de 11 a 14 anos. E nesta 28ª edição do evento, falar de baixinho bom de bola é remeter-se ao paraibano de Cabedeu José Renatho da Silva Barros. Com seus 11 anos de idade e 1,35m de altura, Renatinho, como é chamado pelos amigos. É capaz de deixar boquiabertos os adversários menos crédulos.

Renatinho é daqueles jogadores que incendeiam o setor do campo onde atuam. Lateral direito com fácil apoio no ataque, ele traz ao presente a imagem e o estilo dos antigos pontas. Há sete anos morando em Camboriú e três estudando no Colégio Recriarte, Renatinho vem ganhando espaço no time entre os mais velhos, depois de conquistar o vice-campeonato da Ibercup, evento internacional de futebol infantil, que aconteceu em janeiro deste ano, em Porto Alegre.

Renatho se diz feliz em participar pela primeira vez de um evento que já revelou grandes nomes, como Felipe Luís, André Santos, Eduardo Costa, Marquinhos Santos e Ketlen Wiggers. “Se eu puder, virei sempre. É uma oportunidade que não posso perder”, disse o jovem jogador, confessando-se um fominha de bola, não por prendê-la demais, até porque constantemente tabela com os companheiros, mas porque treina e joga todos os dias, além de praticar natação duas vezes por semana.

O jovem lateral conta que sente orgulho por contar com o apoio da família, que o acompanha em quase todos os jogos. Seu maior sonho é chegar ao profissional por qualquer clube: “mas, se pudesse escolher, escolheria o Real Madrid”, disse ele.

Texto: Heron Queiroz Ascom

 

Atendendo a um pedido dos dirigentes municipais, a Fesporte prorrogou para até o dia 21, na próxima segunda-feira, o fim do prazo de desistência de participação (municio ou modalidade) e inclusão de atleta para as etapas microrregionais da 60ª edição dos Jogos Abertos de Santa  Catarina (Jasc) que ocorrem entre os dias 25 de setembro e 11 de outubro em diversos municípios catarinenses.

Antes, o fim do prazo era dia 17. A decisão de uma nova data foi determinada na tarde desta terça-feira, 15, durante uma reunião entre o presidente da Fesporte, Rui Godinho, e a área técnica da instituição em Florianópolis. 

Os formulários serão encaminhados para a Fesporte por meio de um link que serão disponibilizados pelos coordenadores esportivos aos representantes municipais. Nas microrregionais serão disputadas as modalidades coletivas como futsal, handebol, basquete, voleibol, além de bocha e bolão. Campeão e vice de cada modalidade se classificam para a etapa regional dos Jasc a serem realizadas entre os dias 29 de outubro a 8 de novembro.

Texto: Antonio Prado

Os dirigentes esportivos devem ficar atentos ao calendário da 60ª edição dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc). Na próxima quinta-feira dia 17, é o fim do prazo de desistência de participação (municio ou modalidade) e inclusão de atleta para as etapas microrregionais dos Jasc que ocorrem entre os dias 25 de setembro e 11 de outubro em diversos municípios catarinenses.

Os formulários serão encaminhados para a Fesporte por meio de um link que serão disponibilizados pelos coordenadores esportivos aos representantes municipais. Nas microrregionais são disputadas as modalidades coletivas como futsal, handebol, basquete, voleibol, além de bocha e bolão. Campeão e vice de cada modalidade se classificam para a etapa regional dos Jasc a serem realizadas entre os dias 29 de outubro a 8 de novembro.

 

A Fesporte adere ao Setembro Amarelo, campanha de prevenção ao suicídio realizada desde 2014 pela Associação Brasileira de Psiquiatria, em parceria com o Conselho Federal de Medicina. O objetivo da iniciativa é de prevenir e reduzir os casos de suicídios na sociedade. No Brasil são registrados cerca de 12 mortes por suicídio e em Santa Catarina são cerca de 4 mil  tentativas por ano.

O dia 10 de setembro é, oficialmente, o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, mas a campanha acontece durante todo o ano.

Segundo o presidente da Fesporte, Rui Godinho, a prevenção ao suicídio é uma responsabilidade de todos. “Devemos estar atentos diante de uma possível situação de sofrimento, o acolhimento e o suporte são ferramentas indispensáveis para a prevenção do suicídio e nós que fazemos parte da família Fesporte não poderíamos ficar de fora desta campanha que pode salvar vidas”, reforça Godinho.

O isolamento social necessário para o combate e o controle da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) trouxe incertezas e dificuldades a muitas pessoas. Algumas, inclusive, foram acometidas de estresse, ansiedade e até mesmo depressão. Daí a necessidade do engajamento ainda mais efetivo no Setembro Amarelo.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) nove em cada dez mortes por suicídio podem ser evitadas. Já o Ministério da Saúde (MS) diz que no Brasil, 32 pessoas comentem suicídio por dia.

Segundo educadores e autoridades de saúde a educação é considerada uma das primeiras medidas preventivas contra o suicídio. Falar sobre o assunto, conscientizar as pessoas, esclarecer e abrir espaço para falar sobre suicídio são ações importantes que podem salvar vidas.

Pagina 1 de 241