Prado

Os participantes e organizadores já estão contando as horas para o início do tão aguardado Festival Escolar Dança Catarina On-Line na noite desta terça-feira, dia 24, a partir das 19h30. O link para as transmissões já foi definido e será pelo Vimeo. Para assistir ao festival clique aqui.

A primeira noite de competição será destinada para os grupos nas categorias estilo livre  solo feminino, com alunos em idade entre 6 a 11 anos; e também na categoria estilo livre irmãos, misto, sem limite de idade. 

No total, na primeira noite, serão 61 apresentações começando com a coreografia “Uniter”, estilo livre, solo feminino, do Grupo de Dança Coração do Contestado, da escola municipal Cmei Prof. Walmor Carlin do Prado, de Lebon Régis. A noite finaliza com a apresentação da coreografia “Ameríndia, berço dos filhos do sol”, categoria estilo livre Irmãos, misto - Todas as idades, do Grupo de dança MDV, da Escola Estadual Maria Duarte Vasconcelos, de Sangão.

A competição prossegue na quarta e quinta-feira, dias 25 e 26, sempre a partir das 19h30, com apresentações de mais oito categorias. Os vídeos com as coreografias terão a duração de até um minuto e meio e serão apreciados por uma banca de jurados, composta por dois integrantes, representantes do meio artístico da dança. Os primeiros lugares serão convidados para participar da noite comemorativa do Festival Escolar Dança Catarina 20 Anos a ser realizada em 2021.

Na edição do Festival Escolar Dança Catarina On-Line  foram inscritos 318 estudantes de 80 escolas que apresentarão 178 coreografias divididos em sete categorias: Mirim solo, infantil solo, juvenil Solo, irmãos, família, professores e coreógrafos solo e professores e coreógrafos duo e trio.

O festival é uma promoção do Governo de Santa Catarina por intermédio da Fesporte. Clique aqui e confira a programação completa da primeira noite.

Texto: Antonio Prado

Ascom Fesporte

 

20 de novembro, Dia Nacional da Consciência Negra. Dia oportuno para relembrar a força dessa raça e homenagear nossos campeões. Dizer não ao racismo e ao preconceito. E que a frase de Martin Luther King seja um objetivo constante para a raça humana:

“Eu tenho um sonho, que os negros e os brancos andassem em irmandade e sentassem-se na mesma mesa em paz”.

Os organizadores do Festival Escolar Dança Catarina On-Line lançaram nesta sexta-feira, 20, a programação oficial das três noites de competições do festival: dias 24, 25 e 26 de novembro. O evento será transmitido ao vivo pela Internet. Em breve o link será disponibilizado. 

No total 318 estudantes de 80 escolas se inscreveram e apresentarão 178 coreografias divididos em sete categorias: Mirim solo, infantil solo, juvenil Solo, irmãos, família, professores e coreógrafos solo e professores e coreógrafos duo e trio.

Os vídeos com as coreografias terão a duração de até um minuto e meio e serão apreciados por uma banca de jurados, composta por dois integrantes, representantes do meio artístico da dança. Os primeiros lugares serão convidados para participar da noite comemorativa do Festival Escolar Dança Catarina 20 Anos a ser realizada em 2021.

O evento é uma promoção do Governo de Santa Catarina por intermédio da Fesporte.

Programação On-line Festival Dança Catarina - 

Noite 1 - Terça 24/11 - 19:30h

Estilo Livre Mirim Solo Feminino - 6 a 11 anos; 

Estilo Livre Irmãos – todas as idades (Misto).

Noite 2 - Quarta 25/11 - 19:30h

Estilo Livre Mirim Solo Masculino - 6 a 11 anos; 

Estilo Livre Família – todas as idades (Misto);

Estilo Livre Juvenil Solo Feminino - 15 anos ou mais; 

Estilo Livre Solo Professor – 18 anos ou mais (Misto). 

Noite 3 - Quinta 26/11 - 19:30h

Estilo Livre Infantil Solo Masculino - 11 a 15 anos; 

Estilo Livre Infantil Solo Feminino - 11 a 15 anos; 

Estilo Livre Juvenil Solo Masculino - 15 anos ou mais; 

Estilo Livre Duo e Trio Professores – 18 anos ou mais (Misto)

Texto: Antonio Prado

Ascom Fesporte

 

Ao longo de seus 11 anos de existência, o Troféu Gustavo Kuerten de Excelência no Esporte tem se consolidado como a premiação mais importante no campo do esporte catarinense. Ele tem valorizado de forma significativa atletas, dirigentes e entidades e tem sido combustível importante para semear estímulo e reconhecimento em toda a comunidade esportiva. 

Nas últimas 11 edições do Troféu Guga, foram agraciados 59 atletas, 18 entidades esportivas, 18 técnicos, 18 equipes e 13 árbitros.

Quando iniciou 2020 as esperanças se renovaram na busca de um ano melhor. No entanto, a partir de março, a pandemia do Coronavírus assombrou o mundo com uma contaminação em massa das pessoas obrigando a humanidade a reduzir drasticamente suas ações, entre as quais o esporte.

Em Santa Catarina o esporte amador foi significativamente afetado. Competições foram canceladas com o intuito de evitar contaminações dos atores do esporte. 

E diante de toda essa ausência de competições, a comissão organizadora do Troféu Gustavo Kuerten de Excelência no Esporte opta em não realizar a edição 2020 do evento, que tradicionalmente ocorre no início de dezembro.

Apesar de tristes entendemos o momento e esperamos que todos entendam esta parada. Mas, em nossos corações está o desejo de realizar a edição 2021 emanada no sentimento que sempre pautou o evento: o de valorizar e reconhecer todo os esforço dos esportistas e das entidades catarinenses, que a cada dia ajudam a construir o qualificado esporte de Santa Catarina.

Fundação Catarinense de Esporte – Fesporte

 

O Comitê Olímpico do Brasil (COB) divulgou esta semana inúmeras mudanças para 2021 de seu tradicional Jogos Escolares da Juventude,  a principal competição nacional escolar que reúne todos os estados brasileiros. Nos últimos anos Santa Catarina vem se destacando na competição entre os quatro melhores do Brasil.

A sede do próximo ano será em Aracaju, Sergipe, e entres as principais mudanças em relação as edições anteriores é que o evento será entre seleções estaduais e não mais  entre escolas A competição será voltada para atletas até 17 anos (sub-18). Antes era divida entre 12 a 14 anos e 15 a 77. Confira a notícia no site do COB:

“Desenvolvendo campeões”. Com esse slogan, a mais tradicional competição estudantil de base do país terá novo formato em 2021. Após 15 anos de sucesso na organização dos Jogos Escolares da Juventude, o Comitê Olímpico do Brasil (COB) realizará, a partir do ano que vem, os Jogos da Juventude, com avanços no modelo do evento. Voltada para atletas até 17 anos (sub-18), a competição será realizada em Aracaju (SE), em novembro de 2021, reunindo aproximadamente 4.000 jovens de todo o país.  

 “Os Jogos da Juventude seguem como um dos principais projetos do COB para o desenvolvimento do esporte de base no país. Realizamos um grande estudo para chegar ao novo formato, que contribuirá ainda mais para a detecção de talentos para o esporte brasileiro. Agora vamos nos concentrar nessa faixa etária até 17 anos, que é a porta de entrada para o alto rendimento. Organizaremos um grande evento com a qualidade e excelência de sempre”, afirmou Paulo Wanderley, presidente do COB. 

O anúncio da sede do novo evento foi realizado nesta quarta-feira, dia 18, no Palácio Governador Augusto Franco, em Aracaju, com a presença do Governador de Sergipe, Belivaldo Chagas (PSD), e do presidente do COB, Paulo Wanderley, que estava acompanhado do gerente executivo de Desenvolvimento Esportivo do COB, Kenji Saito. Também participaram da cerimônia, a Superintendente Especial de Esporte do Sergipe, Mariana Dantas, o Secretário de Estado do Turismo de Sergipe, José Sales Neto, e o Secretário de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura, Josué Modesto dos Passos Subrinho. 

“O estado de Sergipe vai se dedicar ao máximo para que essa parceria firmada hoje seja um sucesso absoluto. Vamos abraçar os Jogos da Juventude com toda a força e dedicação, afinal o evento tem um potencial muito grande para despertar nos jovens a vontade de praticar esportes e a integração de todo o país”, disse o governador Belivaldo Chagas. “O principal legado de uma competição desse porte é a formação de uma juventude saudável a partir dos valores do esporte”, completou o Governador.  

Uma das principais mudanças no formato da competição a partir de 2021 é o protagonismo dos estados para definirem suas seleções nas modalidades coletivas. Isto é, a seleção estadual poderá ser composta por atletas representantes de várias instituições de ensino públicas e/ou privadas. Até o ano passado, as equipes eram formadas por alunos de uma única escola. Para disputar os Jogos da Juventude, o aluno tem que estar vinculado a uma instituição de ensino. 

“A partir dessas mudanças, o COB concentrará ainda mais a atenção na categoria Sub-18, potencializando a descoberta e encaminhamento dos talentos identificados no evento. Desta forma, o COB alinha os Jogos da Juventude com todo o sistema olímpico, dando ênfase na transição do atleta jovem para o alto rendimento, sem perder a perspectiva de contribuir para a formação integral dos jovens brasileiros, utilizando o esporte como plataforma de inclusão e desenvolvimento social. Portanto, o COB segue empenhado no desenvolvimento de um projeto de grande valor para sua missão de representar com excelência o esporte brasileiro de alto rendimento”, afirmou Kenji Saito.   

Os Jogos da Juventude ampliarão ainda mais as ações de fortalecimento de pilares como cidadania e sustentabilidade, conciliando a formação esportiva, individual e cidadã dos jovens atletas com o incentivo às práticas sustentáveis. O Centro de Convivência, ponto de encontro dos participantes do evento, está mantido com ainda mais atividades socioeducativas e culturais.  

Em 2021, serão ampliadas ações já consolidadas, como os programas de embaixadores e de observadores técnicos. Também continuarão sendo oferecidos cursos de capacitação para treinadores, o Guia de Pais e Educadores apoiando o Jogo Limpo, além do Centro de Avaliação e Monitoramento, criado em 2019 para identificar o perfil físico e motor dos jovens atletas participantes dos Jogos, em um projeto piloto para a construção longitudinal do perfil do atleta olímpico.  

Em parceria com as Confederações Brasileiras Olímpicas, o COB está construindo o “caminho do atleta” de destaque nos Jogos, com oportunidades em diferentes ações, com o objetivo concreto de continuidade no seu processo de desenvolvimento. “Nossa intenção é tornar as competições tecnicamente mais fortes. As confederações terão um papel ainda mais importante no processo de observação e seleção dos melhores atletas, direcionando-os para ações e processos de seleção específicos em cada modalidade”, observou Saito, explicando que o regulamento do evento será publicado até o final do ano. “Ainda temos algumas definições importantes que vamos divulgar mais à frente, quando o regulamento estiver fechado”, disse Kenji. 

Para o secretário nacional de Esportes de Alto Rendimento, da Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania, Bruno Souza, a participação em seleções estaduais é um passo importante na formação de um atleta de alto rendimento. “A minha escola nunca foi campeã dos Jogos Escolares. Então, se eu não tivesse sido chamado para a seleção estadual, eu nunca teria disputado a competição. É um golaço passar para o modelo de seleções nas modalidades coletivas. Os Jogos da Juventude são o primeiro degrau para o alto rendimento”, disse Bruno, ex-atleta da seleção brasileira de handebol. “Há um alinhamento estratégico entre a Secretaria Especial do Esporte e o COB para realizar um grande trabalho em conjunto”, completou Bruno Souza. 

Grandes nomes do esporte brasileiro passaram pelos antigos Jogos Escolares da Juventude, como a campeã olímpica Sarah Menezes e a campeã mundial Mayra Aguiar, ambas do judô, Hugo Calderano (tênis de mesa), Raulzinho (basquete), Ana Claudia Lemos (atletismo), Etiene Medeiros e Leonardo de Deus (natação), que integraram o Time Brasil nos Jogos Olímpicos Rio 2016

 

Nesta quarta-feira, 18, técnicos, gerentes e diretores da Fesporte se reuniram com o presidente da instituição Rui Godinho com o objetivo de ajustar detalhes sobre a nova divisão esportiva que abrange os eventos da Fesporte. Antes eram quatro, agora serão seis regiões esportivas: Oeste, Leste-Norte, Sul, Extremo-Oeste, Centro e Planalto Vale.

Segundo Rui Godinho na próxima quarta-feira a Fesporte passa a ouvir representantes municipais para receber deles propostas de calendário e também construir junto com a Fesporte as adequações necessárias para a boa realização dos eventos em 2021.

A nova divisão esportiva contempla as etapas classificatórias  dos Jogos Escolares de Santa Catarina (Jesc) 12 a 14 anos e 15 a 17, Campeonato Catarinense Escolar de Futebol (Moleque Bom de Bola), Olimpíada Estudantil Catarinense (Olesc), Joguinhos Abertos de Santa Catarina e Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc).

A reunião, segundo Godinho, atendeu a todos os cuidados sanitários contra o coronavírus. Ao fim do encontro o presidente da Fesporte fez em vídeo um balanço da reunião.

  

 

Texto: Antonio Prado

Ascom Fesporte

Pagina 1 de 246