Sábado, 11 Maio 2019 15:54

‘Temos que fortalecer o esporte como inclusão social’ Destaque

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)
Presidente da Fesporte, Rui Godinho, defende que o Governo Estadual deve apoiar o esporte de base Presidente da Fesporte, Rui Godinho, defende que o Governo Estadual deve apoiar o esporte de base Foto: Antonio Prado/Fesporte

"Temos que fortalecer o esporte como ferramenta de inclusão social, o esporte na escola, o esporte praticado por entidades filantrópicas que trabalham com crianças carentes, o esporte de base”. Essas são algumas das palavras que estão inseridas nas entrevistas do presidente da Fesporte, Rui  Godinho, desde que assumiu a instituição em janeiro de 2019. 

Essa filosofia de pensamento voltou a estar evidente no encontro entre Godinho e o campeão olímpico da natação César Cielo, nesta sexta-feira, 10, em Itajaí, onde o nadador foi apresentando oficialmente como atleta do Marcílio Dias. Explica-se: Cielo foi contratado pelos itajaienses não somente para competir em 2019, mas também para auxiliar, no município, um projeto social denominado Nadar, que já auxilia em solo itajaiense cerca  de três mil crianças carentes.

Fesporte apoia instituições filantrópicas 

O Projeto Nadar, apoiado por Cielo, tem ressonância na filosofia de trabalho de Rui Godinho à frente da Fesporte. “Para se ter uma ideia, já visitamos mais de 20 instituições filantrópicas em todo o estado, as quais trabalham o esporte como fator de inclusão social, que tiram a criança da ociosidade das ruas, dando oportunidade da prática esportiva e possibilitam a descoberta de futuros campeões e proporcionam cidadania”, enfatiza Rui Godinho.

A ideia, segundo Godinho, é a Fesporte auxiliar estas entidades a continuar fomentando o esporte de inclusão. "Já estamos cadastrando essas instituições para no futuro iniciarmos a parceria. São essas instituições, que vivem quase sem nenhum incentivo, que precisam do apoio do Poder Público”. Para ele, auxiliar megaeventos esportivos consagrados tem até sua importância, mas o Governo Estadual contribuir com instituições sociais esportivas filantrópicas tem um caráter imensurável para a sociedade.

Investir no esporte como inclusão

“Investir no esporte como ferramenta de inclusão social é uma prestação de serviço público do Estado para com o cidadão, que paga seus impostos”, destaca Rui, e segundo ele, esta foi essa a diretriz proposta pelo governador Carlos Moisés, quando pediu que ele assumisse a Fesporte. 

Ao encontrar Cesar Cielo, em Itajaí, Rui Godinho conversou com o campeão a possibilidade de ampliar o Projeto Nadar em Santa Catarina com a parceria do Governo Estadual, ideia que agradou o nadador olímpico. Após participar de sua primeira prova pelo Marcílio Dias, nesta sexta-feira, no Clube Doze, em Florianópolis, Cielo enfatizou: 

“Se unirmos nossas forças, Governo do Estado e Projeto Nadar, Santa Catarina tem tudo para o ser o estado a ter o maior público de nadadores do Brasil. Se unirmos as forças tenho certeza que colheremos bons frutos, seja para o esporte de alto rendimento, seja para a sociedade, formando cidadãos de caráter”, finalizou. 

Texto: Antonio Prado 

 

Lido 322 vezes Última modificação em Sábado, 11 Maio 2019 18:06

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.