Quarta, 29 Maio 2019 21:30

Fesporte e Assistência Social discutem o esporte inclusivo Destaque

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)
Presidente da Fesporte, Rui Godinho, em reunião na Secretaria Estadual de Assistência Social Presidente da Fesporte, Rui Godinho, em reunião na Secretaria Estadual de Assistência Social Foto: Kenia Pacheco/Acom SST

O projeto de integração de pastas do Governo Carlos Moisés tem sido reforçado todos os dias. Uma série de ações está em fase de planejamento por meio de uma parceria entre a Secretaria de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação (SST) e a Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte).

A Secretária de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação, Maria Elisa De Caro recebeu o presidente da instituição, Rui Godinho, na tarde desta terça-feira (28), na sede da SST, para a definição de um importante passo nesta concentração de ações.

Segundo ela, o diagnóstico social da criança e do adolescente de Santa Catarina, idealizado pelo Conselho Estadual dos Direitos das Crianças e dos Adolescentes (CEDCA), que apresenta indicadores oficiais da realidade vai ser à base das próximas ações. “Com muito trabalho e diálogo em cada decisão, vamos fomentar ações sociais com foco nos dados que temos no diagnóstico. Vamos aproveitar melhor o esporte como a ferramenta social que ele é”, antecipou Maria Elisa.

A Secretária apresentou ao presidente detalhes do diagnóstico que é composto por seis volumes, divididos por regiões, fato que permite identificar as diferenças entre elas. “Neste conjunto de dados é possível identificar além das potencialidades e características específicas das crianças e adolescentes, as fragilidades e necessidades para que se possam priorizar recursos que devem ser utilizados em ações concretas de garantias dos direitos humanos de crianças e adolescentes”, garantiu ela.

O presidente da Fesporte, Rui Godinho, destacou que a Fesporte vem trabalhando desde o início do ano para fortalecer as ações esportivas da instituição como ferramenta de inclusão social. “Isso já está tomando corpo, pois já iniciamos conversas com instituições filantrópicas para que possamos promover o esporte de base e de inclusão para crianças e jovens carentes que não têm a oportunidade de praticar um esporte”. Segundo Rui, parcerias como a da SST e Secretaria Estadual de Educação, que já tiveram início, serão fundamentais para o sucesso das ações.

Com informações da Ascom da SST

Lido 1419 vezes

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.