Terça, 25 Agosto 2020 00:11

Dirigentes vão ao Sul do estado tratar dos Jerva Destaque

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)
Segundo Godinho, absorver os Jerva ortalecerá as ações de políticas públicas de esporte na microrregião Segundo Godinho, absorver os Jerva ortalecerá as ações de políticas públicas de esporte na microrregião Foto: Divulgação

Dirigentes da Fesporte estiveram no município de Turvo, no Extremo Sul do estado, na última quinta-feira (20), para tratar dos Jogos Escolares da Região do Vale do Araranguá, os Jerva, um dos mais antigos eventos poliesportivos de Santa Catarina, que completa 50 anos em 2020.

Enquanto ainda não é possível retomar as competições esportivas do calendário 2020, dirigentes da Fesporte têm atuado de forma a buscar maior aproximação com municípios e conhecer sua realidade e necessidades esportivas. E foi um desses contatos com dirigentes do Sul do estado que levou os dirigentes da Fesporte à cidade de Turvo, na quinta-feira (20), para conversar com representantes dos 15 municípios que fazem parte de um dos mais antigos programas poliesportivos de Santa Catarina, os Jerva, que completa 50 anos e está atrás somente dos Jogos Abertos, em tempo de existência.

Os Jerva são disputados por atletas de 14 a 17 anos, da rede de ensino dos 15 municípios que compõem a Amesc (Associação dos Municípios do Extremo Sul Catarinense): Araranguá, Balneário Arroio do Silva, Balneário Gaivota, Ermo, Jacinto Machado, Maracajá, Meleiro, Morro Grande, Passo de Torres, Praia Grande, Santa Rosa do Sul, São João do Sul, Sombrio, Timbé do Sul e Turvo. No quadro de modalidades, estão futebol, handebol, voleibol, futsal, basquete, vôlei de areia, atletismo, jiu-jítsu, judô e taekwondo, tênis de mesa, xadrez, badminton, skate, ciclismo, maratona e bocha.

Além dos Jerva, a programação esportiva, desde 2009 também conta com os Parajerva, versão paradesportiva do programa. Mas, com toda a tradição das competições em Santa Catarina, os municípios da região buscam auxílio da Fesporte. “Temos noção do quanto representa não só para a região do Extremo Sul eventos como os Jerva e Parajerva e de como é importante a manutenção deles por meio de ações de políticas públicas. Um evento de 50 anos deve ser considerado, pois contribuiu muito na formação social de muitas pessoas, entre as quais estão diversas personalidades dos municípios da região”, disse o presidente Rui Godinho.

Segundo Godinho, a proposta é que a Fesporte absorva os Jerva como um evento da etapa microrregional da Olimpíada Estudantil Catarinense (Olesc), devendo fazer as adaptações necessárias. "É um evento que tem uma forte tradição e um nível de participação maior do que nossos eventos realizados naquela microrregião. Com essa absorção, o fortalecimento acontece mutuamente, tanto para os Jerva quanto para a Fesporte", completou Godinho.

Os representantes dos municípios também falaram da necessidade de a microrregião voltar a ter um coordenador esportivo para facilitar a conexão dos municípios e instituições escolares com a Fesporte. Godinho se mostrou bastante positivo e disse que encaminhará urgentemente a proposta ao governador Carlos Moisés.

Texto: Heron Queiroz/Ascom/Fesporte

Lido 337 vezes Última modificação em Terça, 25 Agosto 2020 01:58

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.