Quinta, 13 Outubro 2016 22:20

Atleta de Guaraciaba é um dos destaques dos Joguinhos 2016 Destaque

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)
Daniela Seibt, de 16 anos, central da seleção brasileira Daniela Seibt, de 16 anos, central da seleção brasileira Gustavo Marques

Você sabia que recentemente duas catarinenses foram campeãs do sul-americano sub18 com a seleção brasileira de vôlei? Não? Uma delas é a nossa Atleta da Vez de hoje!

Daniela Seibt, de 16 anos, natural de Guaraciaba, vem brilhando nos Joguinhos Abertos de Santa Catarina representando sua cidade natal, onde desenvolveu e aprimorou seu voleibol, sendo comandada pelo técnico Evelton Bóllico, que foi quem descobriu seu talento para o esporte.

Descoberta à aproximadamente quatro anos, a central da seleção brasileira sub18, é dona de um currículo invejável. Daniela, em 2013, foi campeã estadual mirim e campeã do Festival Internacional Cidade de Estrela. Em 2014 foi campeã estadual, brasileira e vice-campeã do sul-americano dos Jogos Escolares. Em 2015 foi campeã estadual infantil e quarta colocada no Campeonato Brasileiro de Seleções pela seleção catarinense. Já em 2016 realizou um fato inédito na sua vida: foi campeã com a seleção brasileira sub-18 no Peru.

Atualmente seu maior foco é poder ajudar sempre a sua equipe da melhor forma, fazendo o possível e o impossível para mantê-los no lugar mais alto do pódio. Sempre foi muito apoiada pela família e amigos, mas principalmente pelo seu pai, que nunca a deixa abaixar a cabeça e sempre a motiva a nunca desistir, apesar das dificuldades financeiras, sempre seguiram em frente.

Daniela Admite que é difícil conciliar os estudos e a vida particular com o esporte de alto rendimento, por não ter muito tempo disponível, então aproveita o tempo livre que tem para ficar perto da família, já que passa a maior parte do tempo fora de casa.

Ela também contou o que a motivou a buscar a vida de atleta e o que sentiu vestindo a camisa da seleção brasileira: "Sempre gostei de esporte desde criança, e a medida que eu fui evoluindo e alguns momentos foram chegando, fui me apegando mais a esse esporte viciante que hoje faz minha felicidade. Nunca pensei em chegar onde cheguei e me sinto muito feliz por essas realizações.

Já sobre a seleção brasileira ela é enfática: “Não tenho palavras suficientes para explicar o que senti vestindo aquela camisa, a emoção da vitória e a sensação de dever cumprido por ter representado uma nação, foi realmente espetacular." concluiu.

Texto: Gustavo Marques

 

Lido 814 vezes

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.