Sábado, 14 Setembro 2019 23:15

Ana, a pequena notável, é a melhor da Olesc Destaque

Escrito por 
Avalie este item
(1 Voto)
Ana Luiza Francesci, de Joinville, foi ouro no individual geral e se consagrou como a melhor ginasta da Olesc 2019 Ana Luiza Francesci, de Joinville, foi ouro no individual geral e se consagrou como a melhor ginasta da Olesc 2019 Foto: Antonio Prado/Fesporte

A sexta-feira 13 é, para muitas pessoas, o dia do azar. Não para a ginasta Ana Luíza Francesci, de Joinville, que já se consagra nesta da 19ª edição da Olimpíada Estudantil Catarinense (Olesc)  como a pequena notável da ginástica artística. Logo no primeiro dia de competição, na mesma sexta, Aninha, de apenas 11 anos, brilhou nos aparelhos mãos livres e corda. As apresentações somaram 43.950 pontos, impressionaram a arbitragem e garantiram à joinvilense a medalha de ouro no individual geral, o que significa que Aninha é a melhor ginasta da modalidade na edição 2019 da Olesc em Videira.

Já neste sábado, 14, já com o titulo de melhor ginasta, ela entrou novamente no tablado para disputar mais duas decisões no individual por aparelho. Na disputa do aparelho mãos livres foi ouro novamente e prata no aparelho corda. Perdeu o primeiro lugar para Natalia Metzner, de Blumenau.

Agora, a pequena notável joinvilense se prepara para mais uma batalha neste domingo, 15, quando encerram-se as competições com a disputa da medalha de ouro na segunda apresentação do conjunto. 

Ainda no primeiro dia de competição, na sexta-feira, Blumenau foi medalha de ouro no individual por equipe com as ginastas Isadora Beduschi, Julia Krug, Kendra Avila, Manuela Krug, Natália Metzner, Paloma Martin, Sofia Silva e Sophia Simm.

Ao fazer uma avaliação do título do individual geral Ana Luíza Francesci foi enfática: “Foi uma honra muito grande (a conquista da medalha de ouro), pois foram horas e dias de treinamento, incluindo sábados e domingos. Isso é muito satisfatório, pois sei que todo o esforço valeu a pena”. 

                                 Confira a entrevista com Ana Luíza

Irmã da também da ginasta supercampeã Luana Metzner, na qual se inspira, as palavras de Ana soam como um processo de mudança de patamar. Nada mal para uma atleta que na Olesc do ano passado nem se lembra em qual colocação ficou no individual geral. Recorda-se apenas que foi prata no aparelho mãos livres e bronze no individual por equipe.

Para a treinadora Vanessa Hagemann, a principal virtude de sua pupila é expressão corporal. “A Ana tem uma delicadeza corporal que encanta. Algumas árbitras estrangeiras dizem que ela tem um estilo europeu e isso, para o mundo da ginástica, tem um valor muito grande. Mas, além disso, ela é uma atleta dedicada nos treinos,  perfeccionista, sabe o que quer, tem atitude e um imenso talento”.

Por esse talento, entendem-se medalhas. Aninha diz que não sabe exatamente quantas conquistou na curta carreira, que iniciou com cinco anos de idade. “Acho que é de vinte e cinco a trinta medalhas”, chuta. Questionada sobre as cores das medalhas ela diz com segurança: “A maioria é de ouro”. Estes reconhecimentos vieram com títulos como estadual em 2017, quando foi campeã geral no pré-infantil, campeã sul-americana 2018, mesmo ano que foi campeã brasileira no aparelho corda.

Então. Alguém duvida de que essa pequena notável vá longe? 

A etapa estadual da Olesc uma promoção do Governo de Santa Catarina @governosc, por meio da Fesporte, em parceria com a prefeitura de Videira.

Texto: Antonio Prado/Ascom Fesporte

Lido 828 vezes Última modificação em Domingo, 15 Setembro 2019 12:35

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.