Sexta, 08 Março 2019 19:54

Ascom inova com conteúdo de inclusão para deficientes Destaque

Escrito por 
Avalie este item
(1 Voto)
Deficientes visuais do golbol poderão se inteirar das ações da Fesporte através do áudio. Deficientes visuais do golbol poderão se inteirar das ações da Fesporte através do áudio. Foto: Antônio Prado/Fesporte

          Por Júlio Castro

O respeito às diferenças, combinado com a responsabilidade e compromisso com a comunicação, deu origem ao projeto de inclusão voltado ao atendimento às pessoas com necessidades especiais. A Assessoria de Comunicação e Marketing (Ascom) da Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte) já desenvolve uma estratégia que beneficia, inicialmente, os deficientes visuais. 

Desde a primeira semana de março, as matérias institucionais publicadas no site oficial da Fesporte, as ditas “matérias faladas”, já contam com sonorização.  O texto produzido pela equipe de jornalistas da Ascom é publicado e, em seu rodapé, uma mídia de áudio é adicionada com a narração com o mesmo conteúdo escrito. A reprodução é por meio de um aplicativo (SoundCloud) que permite visualizar o tempo de reprodução bem como compartilhá-lo instantaneamente em redes sociais (Facebook, Twitter) e até mesmo enviá-lo por e-mail. 

O conteúdo também pode ser baixado (download) na mesma plataforma a qual foi publicado. Trata-se de uma alternativa importante que permite às emissoras de rádio, dependendo da importância e conteúdo da informação, reproduzir o arquivo na grade diária de suas programações esportivas.  “Fizemos uma pesquisa em todos os sites das secretarias de governo e não encontramos algo semelhante. Qualificamos a iniciativa de inovadora e, principalmente, extremamente respeitosa às pessoas com necessidades especiais”, afirma o presidente da Fesporte Rui Godinho. 

A primeira iniciativa voltada ao atendimento de pessoas com deficiências visuais (DV) faz parte de um grande projeto que será implantado em 2019 durante as ações esportivas previstas no calendário da Fesporte. Nos Jogos Abertos Paradesportivos (Parajasc), que tem a participação de atletas com inúmeras deficiências, a equipe Ascom deverá implantar outros métodos de comunicação. 

Produções em vídeo, por exemplo, vão dispor de legenda integral no rodapé da mídia ou descrição na linguagem de libras para atender as necessidades dos surdos. Outra inovação para 2019 será a aplicação, no sistema de escrita em Braille, da identificação dos troféus e medalhas distribuídas em todas as competições. O modelo permitirá gravar, em relevo, a colocação obtida por cada atleta.  

 Ouça a matéria:

Lido 380 vezes Última modificação em Quinta, 14 Março 2019 17:07

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.