Prado

Canoinhas - Criados em 2008, os Jogos Abertos da Terceira Idade (Jasti) têm como objetivo principal estimular a participação dos idosos em atividades esportivas e recreativas, além de ampliar as perspectivas de vida. A recompensa dos Jasti na vida dos participantes tem sido muito maior. Além dos benefícios que a atividade física proporciona, o evento fortalece as relações de convívio social e a troca de experiências. Os Jasti, cuja etapa estadual ocorre de 12 a 17 desse mês, em Canoinhas, além de valorizar e estimular a prática esportiva na terceira idade, visa ainda a reverter a imagem do idoso na sociedade, geralmente associada a um ser ocioso e sedentário.

Os números da sétima edição, em 2014, mostram que os Jasti têm conquistado os atletas da melhor idade. Neste ano houve recorde de inscrições. Foram mais de 8.600 participantes de 222 municípios catarinenses desde as etapas microrregionais. A edição de Canoinhas contará com 157 municípios e aproximadamente 1.600 atletas com idade a partir de 60 anos disputando as modalidades de canastra, truco, dominó, dança de salão, dança coreografada, bocha e bolão 23.

Nesta semana que antecede aos Jogos, vamos fazer um passeio pelo histórico da competição e detalhar um pouco mais cada uma das modalidades que estarão em disputa na cidade de Canoinhas.

Histórico da competição

Desde a primeira edição, poucas mudanças ocorreram em relação às modalidades, apenas o truco e a dança de salão foram incorporados à competição. E hoje, segundo o coordenador-técnico dos Jasti, João Cascaes, a dança de salão e a dança coreografada são as “meninas dos olhos” da disputa.

As modalidades que hoje fazem parte dos Jasti foram escolhidas pelos idosos. Em 2007, quando a lei que instituía os Jogos Abertos da Terceira Idade foi criada, a Fesporte fez uma pesquisa, por meio dos integradores, com grupos que trabalhavam com idosos. Eles precisavam citar as cinco atividades das quais mais gostavam e o resultado tornou possível a formulação da programação dos Jasti. A dança foi unanimidade, seguida da canastra, dominó bocha e bolão. Assim é possível conquistar os idosos e estimular a participação nas atividades.

Além da disputa, os idosos têm a oportunidade de se conhecer e confraternizar durante uma tarde reservada à diversão. Nesta edição, como manda a tradição, será oferecido aos participantes na quinta-feira, dia 15, um baile, que este ano contará com a presença da banda Os caras.

Uma novidade para a sétima edição: O congresso técnico, que geralmente acontecia no primeiro dia das competições, neste ano acontece no dia que antecede a disputa, portanto no dia 12 de maio.

A contagem regressiva para a etapa estadual dos Jasti já começou e você poderá acompanhar, durante esta semana, um pouco mais sobre as histórias, curiosidades e particularidades de cada modalidade que faz parte deste evento criado para incentivar cada vez mais os idosos a vencerem desafios e promover o bem-estar e a saúde na melhor idade.

Informações Adicionais:

Maitê Porciuncula

(48) 9809-3265

 

Chapecó - O Congresso Técnico dos Jogos Abertos Paradesportivos de Santa Catarina (ParaJasc) será na próxima segunda-feira, dia 5 maio, às 14h30, no Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo de Nez, em Chapecó. O Centro de Cultura está situado na Rua Assis Brasil, 20D, no Centro da Cidade. Acima, o convite oficial do evento.

A etapa estadual dos Parajasc será no período de 26 a 31, em Chapecó. O evento, promovido pela Fesporte e prefeitura local, é destinado a atletas com deficiência auditiva (DA), física (DF), visual (DV) e intelectual (DI) que disputam provas de atletismo, natação, tênis de mesa, xadrez, futsal, ciclismo, goalball, handebol em cadeira de rodas, natação, xadrez, basquete para cadeirantes e bocha paralímpica. A previsão é para a participação de 2 mil atletas de 80 municípios.

 

Florianópolis - O mês de maio promete fortes emoções para atletas e dirigentes esportivos. É que o mês será marcado pelos dois primeiros grandes eventos da Fesporte em 2014: as etapas estaduais dos Jogos Abertos da Terceira Idade (Jasti) de Santa Catarina, de 12 a 17, em Canoinhas, e os Jogos Abertos Paradesportivos de Santa Catarina (Parajasc), que estarão em sua 10ª edição, no período de 26 a 31, em Chapecó, berço da primeira edição do evento, em 2005.

Para quem gosta de emoções os dos dois eventos esportivos serão pratos cheios, já que ambos têm um caráter social, principalmente no que diz respeito à inclusão social por meio do esporte. Os Jasti são destinados para atletas a partir de 60 anos que disputarão modalidades como bocha, bolão 23, canastra, dominó, truco, dança de salão e dança coreografada. A competição é disputada nas etapas classificatórias microrregional e estadual tendo uma média de 8  mil participantes de 222 municípios catarinenses em todas as suas etapas.

Já os Parajasc são voltados para atletas com deficiência auditiva (DA), física (DF), visual (DV) e intelectual (DI) que disputam provas de atletismo, natação, tênis de mesa, xadrez, futsal, ciclismo, goalball, handebol em cadeira de rodas, natação, xadrez, basquete para cadeirantes e bocha paralímpica. Os Parajasc são disputados somente na fase estadual com uma média de 2 mil atletas inscritos oriundos de 80 municípios.

Promoção do esporte adaptado

Os Parajasc têm como finalidades favorecer o desenvolvimento global da pessoa com deficiência e sua integração na sociedade pela prática esportiva adequada às suas necessidades especiais.

Os Parajasc têm objetivo também de oferecer aos atletas a oportunidade de participarem de atividades esportivas incentivando o surgimento de novos valores; promover o esporte adaptado em Santa Catarina.

Ainda está entre as finalidades dos Parajasc: proporcionar aos atletas a aquisição de experiências que venham enriquecer seus conhecimentos e facilitar sua relação com o meio em que vivem, dessa forma contribuindo para o exercício de sua cidadania, propiciar o intercâmbio técnico e de gestão entre profissionais e dirigentes.

Informações Adicionais:

Antonio Prado

(48) 9696-3045

Caçador - Técnicos da Fesporte estiveram nesta quarta e quinta-feira em Caçador para uma vistoria técnica nos locais de competições dos Joguinhos Abertos de Santa Catarina, evento a ser realizado no município no período de 26 de julho a 2 de agosto. Segundo Osvaldo Juncklaus, da Fesporte, que participou da comitiva, a prefeitura local não necessitará construir praças esportivas, já que utilizará a estrutura montada para a realização dos Jogos Abertos de Santa Catarina, realizados em 2012, já utilizada também nos Jogos da Juventude Catarinense (Olesc), no ano passado. “Serão necessários pequenos reparos em alguns locais de competição. Quanto a isso estamos tranquilos”, garantiu Osvaldo.

Nem a interdição do ginásio da Uniarp, que a princípio seria usado para o vôlei e o basquete, é motivo de preocupação. “A universidade fechou o ginásio para a reforma, com isso tivemos que readequar a programação. Antes teríamos no dia 26 apenas a abertura, agora, com o fechamento do ginásio, teremos jogos neste dia”, enfatizou Osvaldo.

Na equipe da Fesporte, além de Juncklaus, estiveram Ademar José, gerente de esporte de rendimento, Dárcio de Saules, técnico da mesma gerência, e Maria Joanete Pavelski, integradora esportiva da Secretaria do Desenvolvimento Regional (SDR) de Caçador. A comitiva visitou o prefeito Beto Comazzetto, que esteve acompanhado em seu gabinete pelo presidente da Comissão Central Organizadora (CCO) dos Joguinhos, Osmar Pavelski.

Entre os assuntos tratados com o prefeito, o local da natação, que deverá ser ou no Clube Aliança, em Porto União, ou no Sesi, em Blumenau, já que o município não dispõe de piscina com as dimensões exigidas pelo regulamento da competição (Nos Jasc e Olesc, a natação ocorreu em Blumenau). A edição deste ano dos Joguinhos marca a estreia do taekwondo como modalidade de apresentação, que deverá constar por três anos seguidos na programação para que os pontos conquistados na modalidade possam ser validados na pontuação geral. Já o vôlei de praia vai para o terceiro ano como modalidade de apresentação.  

Os Joguinhos são disputados nas fases classificatórias microrregionais, regionais e estadual, contemplando em sua totalidade cerca de 13.158 atletas de 213 municípios, sendo aproximadamente 3 mil atletas na fase estadual, de 75 municípios. O público-alvo são jovens de 15 a 19 anos que brigarão pelo título do atletismo, basquete, caratê, ciclismo, futsal, ginástica artística, ginástica rítmica, handebol, judô, natação, tênis, tênis de mesa, vôlei e xadrez no masculino e feminino.

Informações Adicionais

Antonio Prado

(48) 9696-3045

Chapecó - Os trabalhos de melhorias das praças esportivas visando à realização da etapa estadual dos Jogos Paradesportivos de Santa Catarina (Parajasc), no período de 26 a 31 maio, em Chapecó, estão dentro do cronograma traçado pela Fesporte e prefeitura local, organizadores do evento. A constatação é de Clóvis Marinello, secretário de juventude, esporte e lazer de Chapecó, e de Marcelo Kowalski, diretor de esportes da Fesporte e coordenador-geral dos Parajasc.

De acordo com Marinello, os trabalhos estão em ritmo acelerado e até o dia 5 de maio, data do congresso técnico da competição, tudo estará concluído. “Estamos executando trabalho de melhorias das arquibancadas do Complexo Esportivo do Verdão, onde serão realizadas as provas de atletismo. Na pista estamos efetuando melhorias principalmente nas saídas e chegadas das provas”, disse o secretário.

O dirigente revelou ainda que obras também estão sendo executadas no piso do Ginásio Ivo Silveira, local do tênis de mesa, assim como a pintura do ginásio do Sest/Senat, local das partidas de basquete para cadeirantes. Para a bocha está sendo construída uma nova cancha no Parque Palmital e sendo revitalizada a antiga que já existia no local.

Para Marcelo Kowalski, diretor de esportes da Fesporte e coordenador-geral dos Parajasc, a expectativa é de um grande evento. “Estivemos há poucos dias em Chapecó e percebemos um grande empenho da prefeitura local e da Secretaria de Desenvolvimento Regional (SDR) de Chapecó para deixar todas as praças esportivas aptas para a competição. Os dirigentes do município já são experientes na realização de grandes eventos esportivos, por isso estamos tranquilos quanto ao sucesso dos Parajasc”.  

Informações Adicionais:

Antonio Prado

(48) 9696-3045

Florianópolis - Funcionários da Fesporte participaram na tarde desta quarta-feira (23), no auditório da entidade, de uma palestra sobre qualidade de vida e controle do estresse, proferida pela psicóloga Mérope Pereira, da SC Saúde. O encontro foi organizado pela Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa), da Fesporte, que desde 2011 vem promovendo palestras aos funcionários com o objetivo de prevenir acidentes e doenças decorrentes do trabalho. “Com isso queremos tornar compatível o trabalho com a prevenção da vida e a promoção da saúde do trabalhador, que é o nosso objetivo”, disse Patrícia Neves, designada Cipa na Fesporte.

Além de Patrícia, fazem parte da Cipa Fesporte: Mapi Cravo, responsável pelo setor da saúde ocupacional, e Marilúcia Anselmo, que responde pelo departamento de Recursos Humanos. Durante a palestra, Mérope destacou que o estresse pode ser ocasionado pelo excesso de trabalho, falta de valorização profissional e escassez do lazer. “O estresse pode causar problemas de saúde como dores de cabeça, nas costas e no estômago, além de gastrite, pressão alta, problemas respiratórios, taquicardia e fragilidade no sistema imunológico”, disse a psicóloga.

Entretanto, segundo ela, há também o estresse positivo, que em sua fase inicial, a do alerta, é caracterizado pelo entusiasmo, pela gana, pela excitação “quando as pessoas encaram os desafios, as pressões do dia como uma forma de crescimento pessoal e profissional”.

Essa forma de agir, segundo a profissional, promove a qualidade de vida, que envolve o bem estar físico, mental, psicológico e emocional, assim como os relacionamentos sociais com a família e outras circunstâncias da vida. “Qualidade de vida está ligada à espiritualidade, ao lazer com a família e amigos, o ambiente em que se vive, a saúde, o trabalho e a educação”.

Para garantir uma boa qualidade de vida, segundo a psicóloga, o ser humano  deve ter hábitos saudáveis, cuidar bem do corpo, ter tempo para o lazer e vários outros hábitos que façam o indivíduo se sentir bem. Por fim, Mérope deu a receita para se adquirir a qualidade de vida: “Tenha momentos relaxantes, gaste tempo com amigos e familiares, ouça músicas, assista a bons filmes e caminhe em meio à natureza”.

Informações adicionais:

Antonio Prado

(48) 9696-3045

Pagina 240 de 243