Prado

Quando a etapa nacional das Paralimpíadas Escolares começar na terça-feira, 21,em São Paulo, a expectativa é que o time de Santa Catarina possa repetir o feito de 2014 quando foi campeão brasileiro deixando para trás gigantes como Rio de Janeiro e São Paulo. “Sabemos que a tarefa é difícil, mas não impossível já que no ano passado fomos vice-campeões”, crê João Cascaes, diretor técnico da delegação catarinense, composta  por 96 atletas.

Naquele ano, SC conquistou 59 medalhas, sendo 31 de ouro, 20 de prata de 8 de bronze. Na pontuação final, somou 351 pontos, contra 350 do Rio de Janeiro, 341 de São Paulo e 275 de Minas Gerais.

Os catarinenses viajam nesta segunda-feira, 20, rumo a São Paulo. Ao todo a delegação será composto por 130 pessoas entre técnicos, dirigentes e atletas. É a segunda maior delegação da competição, perdendo apenas para São Paulo, com 153 atletas.

Até o dia 25 de novembro a briga pela tão cobiçada de medalha de ouro passará pelas provas de atletismo, bocha paralímpica, natação, tênis de mesa, tênis em cadeira de rodas, goalball, judô e futebol de sete.

As provas serão realizadas no CT Paralímpico, na Rodovia dos Imigrantes, na capital paulista. A expectativa do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), organizador do evento, é que participem da competição cerca de 900 atletas de 12 a 17 anos.

A delegação catarinense será gerenciada pelo Governo de Santa Catarina, por intermédio da Fesporte.

Texto: Antonio Prado

 

(48) 9 9696-3045

A partir desta quarta-feira, 15, parte da delegação catarinense viaja para Brasília para participar dos Jogos Escolares da Juventude(JEJ) para estudantes de 15 a 17 anos. Neste primeiro embarque estarão atletas das modalidades individuais: atletismo, badminton, ciclismo, ginástica rítmica, judô, natação, tênis de mesa, vôlei de praia e xadrez. Depois, será a vez da participação dos competidores das modalidades coletivas: basquetebol, futsal, handebol e vôlei. 

Organizados pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB), os JEJ serão realizados de 16 a 25 de novembro com a participação de 4 mil atletas de todo o país. Em 2016, em João Pessoa, na Paraíba, Santa Catarina conquistou 47 medalhas realizando a melhor participação da história. Foram 8 medalhas de ouro, 20 de prata e 19 de bronze.

Santa Catarina participa com uma delegação de 189 pessoas entre dirigentes, professores-técnicos e alunos-atletas, que obtiveram a classificação para a competição na etapa estadual dos Jogos Escolares de Santa Catarina (Jesc) em setembro, em Curitibanos.

A delegação catarinense em Brasília será gerenciada pelo Governo de Santa Catarina por intermédio da Fesporte.

Texto: Antonio Prado

Informações adicionais à imprensa

Renan Koerich (48) 9 9959-8096 

 

Uma delegação composta por 96 atletas catarinenses viaja na segunda-feira, 20, rumo a São Paulo para participar da etapa nacional das Paralimpíadas Escolares. Ao todo a delegação será composto por 130 pessoas entre técnicos, dirigentes e atletas. Até o dia 25 de novembro a briga pela tão cobiçada de medalha de ouro passará pelas provas de atletismo, bocha paralímpica, natação, tênis de mesa, tênis em cadeira de rodas, goalball, judô e futebol de sete.

Todas as provas serão realizadas no CT Paralímpico, na Rodovia dos Imigrantes, na capital paulista. A expectativa do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), organizador do evento, é que participem da competição cerca de 900 atletas de 12 a 17 anos.

Segundo Ademar Silva, gerente de esporte de participação da Fesporte e chefe da delegação catarinense, Santa Catarina deve brigar pelos três primeiros lugares, juntamente com Rio de Janeiro, São Paulo e Pará. “Estes três estados virão com equipes fortes e veremos uma briga muito boa, pois dispõem de atletas com bom nível técnico”, prevê o dirigente.

A delegação catarinense será gerenciada pelo Governo de Santa Catarina, por intermédio da Fesporte.

Texto: Antonio Prado

(48) 9 9696-3045

 

 

 

 

Passados os Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc) em Lages, as atenções se voltam para a 13ª edição Jogos Abertos Paradesportivos de Santa Catarina (Parajasc), que acontecem em Criciúma, de 30 de novembro a 6 de dezembro. O município, que já foi sede dos Jasc em 2011, garante que está pronto para receber as delegações e todo o público para assistir ao paradesporto.

Para esta edição, a Fesporte contabilizou um aumento de 10% de inscritos e estão confirmados 1.750 atletas de 52 municípios, além da participação do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) e de atletas paraolímpicos que representaram o Brasil nos Jogos Paralímpicos do Rio de Janeiro, 2016.

Para o presidente da Fesporte, Erivaldo Caetano Junior, o Vadinho, Criciúma será sede de um dos maiores Parajasc que o Estado já vivenciou. “Nossas expectativas são as melhores possíveis. O momento do esporte em Santa Catarina é o muito bom. Estamos recuperando toda a imagem do esporte catarinense e isso não poderia ser diferente no paradeporto. Estamos atuando fortemente para dar qualidade a este evento e vamos levar algumas surpresas para Criciúma”, garantiu.

Criciúma pronta para receber o evento

 O município de Criciúma, que tem experiência em eventos esportivos de alto rendimento, está preparado para receber os jogos. "Criciúma está pronta. Com escolas, alojamentos e locais de competição preparados para fazer uma grande competição. Quem sabe será o melhor Parajasc da história de Santa Catarina. Estamos com as portas abertas para receber os atletas, dirigentes e todos que irão participar e realizar os Parajasc. Estamos muito felizes por organizar essa competição", comentou o prefeito Clésio Salvaro.

De acordo com o coordenador técnico dos Parajasc, João Cascaes, a organização do evento está 99% concluída. “Estamos com todos os locais prontos e aptos para receber as delegações. Na próxima semana, será publicado um boletim informando a nova programação, locais de competição, datas e horários dos jogos”, explicou.

Texto: Paula Darós Darolt

(48) 9 9909-4482

 

Foram nove dias de show de esportes em 26 modalidades e ginásios lotados nas noites de Lages. Sucesso pleno. Os Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc) 2017 colocaram a maior competição esportiva em patamar elevado. Primeiro Jasc com transmissão ao vivo pelo Facebook e cobertura multimídia integrada entre Fesporte e Prefeitura, marcaram um novo capítulo na história do evento.

"Destaque para a harmonia entre o Estado e o município-sede. Lages abraçou os Jogos Abertos, e nós, do Governo do Estado, com toda a estrutura da Fesporte, fizemos a nossa parte, por isso estamos colhendo todos os frutos desse grande evento", destaca Erivaldo Caetano Júnior, o Vadinho, presidente da Fesporte.

 Os Jasc conectados também foram os que marcaram o retorno da família à competição. E, de acordo com Vadinho, esse é o caminho. "Continuar divulgando os Jogos Abertos para que, cada vez mais, a família catarinense participe. Nós, do Governo do Estado, estamos investindo, fazendo a nossa parte. Estamos qualificando o evento, dando toda a estrutura técnica. E este será o caminho, investir para colher os frutos, que são o sorriso das famílias catarinenses por meio do esporte."

 

 Exemplo para Caçador

 

 Diretor administrativo da Fesporte, Marcelo Greuel, projeta os próximos Jogos Abertos. "Nossa visão já está voltada para a cidade de Caçador, em 2018. Tudo aquilo que foi montado em Lages, vamos melhorar, trazer mais atrações. Esperamos que o mesmo sucesso de Lages possamos ter lá em Caçador. Isso eu não tenho dúvida, essa experiência daqui, que é sucesso, vai se repetir em 2018".

Os Jasc são uma promoção do Governo de Santa Catarina, por intermédio da Fesporte, em parceria com a Prefeitura Municipal e Agência de Desenvolvimento Regional de Lages.

 

 Olavo Moraes

 

 

(48) 99960-8906

Cobertura inédita e 400 mil espectadores, com destaque para o trabalho multimídia, e transmissão ao vivo pela primeira vez nos Jogos Abertos de Santa Catarina. Lages entrou, definitivamente, para a história do maior evento poliesportivo do Sul do Brasil. Mais de 400 mil de pessoas acompanharam as transmissões de vídeo pela página da Fesporte no Facebook.

O Jasc conectado teve mais de 100 horas de conteúdo ao vivo e cobertura integrada entre a Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte), sob o comando do gerente de imprensa Renan Koerich, e a Prefeitura de Lages, com o executivo de comunicação Pablo Gomes. Com perfil multimídia, os profissionais trabalharam em conjunto, em equipe única, com a publicação de conteúdo em diferentes plataformas.

 Produção de conteúdo

"No atual cenário do jornalismo, com dificuldades econômicas e redações mais enxutas, uma instituição pública precisa entender o seu papel de produtor de conteúdo e ser um facilitador para que os demais veículos tenham acesso à informação. É necessário fornecer, em diferentes mídias, um conteúdo com qualidade e atraente para que esteja pronto para a publicação", avalia Renan Koerich.

Inversão de papéis

Equipe da TV Fesporte transmitiu mais de 100 horas de programação ao vivo (Foto: divulgação Fesporte)

"Por isso, a cobertura da 57ª edição dos Jasc é um marco nesta inversão de papéis. Se nas últimas décadas as redações dos grandes veículos catarinenses enviavam inúmeros profissionais para a cobertura, agora, a realidade sofreu uma alteração. Portanto, é preciso reconhecer e realizar essa reflexão para entregar a melhor cobertura e informação possível", completa o gerente de imprensa da Fesporte.

A parceria

"Logo que assumi a chefia de comunicação da Prefeitura de Lages, no início de outubro, entrei em contato com o Renan Koerich, da Fesporte, jornalista com experiência em coberturas esportivas e com quem tive o privilégio de trabalhar no Diário Catarinense, para alinharmos os detalhes dessa grande cobertura. A proposta foi montar uma Central de Imprensa Oficial dos Jasc, com planejamento e produção compartilhada entre as equipes, contemplando todas as plataformas de mídia. Foi algo inédito na história dos Jasc. Escolhemos a dedo alguns dos melhores profissionais do jornalismo de Santa Catarina, montamos um plano de cobertura e o colocamos em prática", relata Pablo Gomes.

 Elite da imprensa

"Contamos com a parceria da Câmara de Vereadores, da Assembleia Legislativa, da Rede Acaert de Notícias, que disponibilizou boletins diários dos Jasc a 300 rádios de todo o Estado, e do Senai, que gentilmente nos emprestou a estrutura para a redação. Parte da elite da imprensa catarinense esteve conosco. Alguns profissionais, inclusive, têm experiência em coberturas internacionais, o que agigantou o nosso trabalho. Vários acadêmicos de Jornalismo nos visitaram e se emocionaram conosco. Em quase 18 anos de profissão, dos quais, 15 em redação de jornal diário, tive a oportunidade de fazer algumas coberturas importantes, como a Missão de Paz da Organização das Nações Unidas (ONU) no Haiti. Mas o que vivemos aqui, no meu lar, doce Lages, ficará para a história da minha vida”, enfatiza o executivo de comunicação da prefeitura de Lages.

 

Fotojornalistas com experiência internacional cobriram os Jasc (Foto: Olavo Moraraes)

Múltiplas plataformas

Ao todo, foram mais de 40 profissionais envolvidos na cobertura. O público alvo foi formado por jovens e adultos, de ambos os sexos, em Santa Catarina, com idade entre 15 e 40 anos.

As plataformas de publicação envolveram os sites, o facebook e o instagram, da Fesporte e da Prefeitura de Lages, além do aplicativo Jasc 2017.

"Não tenho dúvida de que o diferencial deste grande evento, o Jasc 2017, foi a multimídia", avalia Erivaldo Caetano Júnior, o Vadinho, presidente da Fesporte.

 "As transmissões ao vivo pelo Facebook, proporcionaram aos familiares do atletas saber tudo o que aconteceu em Lages. É preciso investir cada vez mais nesse tipo de cobertura jornalística, porque significa a modernização dos Jasc. Por isso tenho a convicção de que Lages deu show", completou o dirigente.

Números superlativos

Os números da mídia social são superlativos. Além das mais de 400 mil visualizações das transmissões de vídeo, 40 mil pessoas visualizaram a página do Facebook. Aproximadamente 400 mil pessoas acompanharam as publicações e, em torno de 200 mil interagiram, considerando a média de 20 posts diários.

Somente durante a transmissão da cerimônia de abertura ao vivo, obteve-se mais de 25,8 mil visualizações. Já a média de visualizações nas mais de 30 transmissões ao vivo foi de 6,8 mil.

Durante os nove dias de Jogos Abertos, houve um aumento de 3,7 mil curtidas na Fanpage da Fesporte, chegando a mais de 32 mil. No Instagram, alcance de aproximadamente 4 mil pessoas, comentando e curtindo os posts. houve um aumento de 43,3% na quantidade de seguidores.

 Transmissão ao vivo

O carro-chefe da cobertura foi a transmissão ao vivo. Realizada na página do Facebook da Fesporte, retransmitida no Facebook da Prefeitura de Lages e nos sites oficiais. Foram mais de 100 horas de conteúdo ao vivo, com a participação de repórteres e narradores para a transmissão das 26 modalidades disputadas nos Jogos Abertos.

Discurso leve, com bom humor

A narração ficou a cargo das duplas Marcos Assmam e Lucas Miranda, e Nicolas Quadro e Thomé Granneman, que também comentaram os jogos. Allan Borges e Nabuco Al Chariff completaram o time com reportagens e comentários.

Com dois apresentadores de canais no Youtube, Marcos Assmam e Lucas Miranda, a transmissão teve linguagem voltada ao que o público está habituado a consumir nas redes sociais. Discurso informal, leve, com bom humor.

Redes sociais

As redes sociais também foram vedete. Uma equipe especializada esteve focada na publicação de conteúdo específico, e direcionado para Instagram e Facebook. Fotos, vídeos e textos com uma linguagem coloquial e informal voltada para o público que consome rede social. Entrevistas, informações e curiosidades dos Jasc serão publicadas diariamente.

Os Jasc foram uma promoção do Governo de Santa Catarina, por intermédio da Fesporte, em parceria com a Prefeitura Municipal e Agência de Desenvolvimento Regional de Lages.

Olavo Moraes

(48) 99960-8906

Pagina 1 de 172