Publicado em Geral
Escrito por

Jaraguá do Sul busca apoio para complexo esportivo

Buscar apoio junto ao Governo Estadual, por meio da Fesporte, para melhorias no Complexo Esportivo Murilo Barreto em Jaraguá do Sul. Foi com este objetivo que ocorreu uma reunião nesta sexta-feira, 12, em Jaraguá do Sul, entre a professora Natália Lúcia Petry, Secretária de Cultura, Esporte e Lazer (Secel) de Jaraguá do Sul, e sua equipe, com o presidente da Fesporte Kelvin Soares.

O projeto para captação de recursos está em fase de construção. Entre as melhorias propostas está a construção da cobertura da arquibancada, lanchonete e vestiários da pista de atletismo. Segundo Natália, além do complexo esportivo, consta, no futuro, a construção de um complexo aquático, estande de tiros e parques públicos para a prática esportiva. “Estamos focados em termos boas estruturas para fomentar o desenvolvimento do esporte no município”, esclarece Natália”.

Para o Kelvin Soares iniciativas municipais como as jaraguaenses são importantes para estruturar o setor esportivo do estado. “Quanto mais municípios estruturados melhor para Santa Catarina. Estrutura forte significa esporte forte e quem ganha é a sociedade catarinense. E nós do Governo, por meio da Fesporte, estamos dispostos a realizar parcerias viáveis”.

Texto: Antonio Prado

Ascom Fesporte

 

Publicado em Geral
Escrito por

Projetos esportivos de sucesso em SC: Associação Itajaí Pró Vôlei

Em Itajaí há diversas entidades esportivas. Entretanto, uma se destaca pelo trabalho que desenvolve na modalidade de voleibol, principalmente nas categorias de base. Seu nome:  Associação Itajaí Pró Vôlei, fundada  em 2005. Mas, antes mesmo de sua fundação oficial, a entidade, desde 2003, já era responsável por diversas ações relacionadas à modalidade voleibol no município contemplando desde o voleibol comunitário até o rendimento.

Foi neste período que foi fundado dentro da instituição um projeto social denominado Ifes Pró-vôlei, que começou a atender, por meio de escolinhas, em escolas municipais, estudantes na faixa na faixa etária entre 11 e 14 anos. A iniciativa – que contemplava cerca de 150 participantes – começou a dar bons frutos formando equipes que passaram a participar dos eventos da Fesporte representando Itajaí como as  Olimpíadas Escolares de Santa Catarina, Joguinhos Abertos, Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc).

O ponto alto do projeto foi o bicampeonato  da equipe adulta masculina de vôlei de praia nos Jasc 2003/2004; o tricampeonato dos Joguinhos Abertos 2011, 2012 e 2015; além do vice-campeonato da Olesc 2012 e do terceiro lugar nos Jasc 2014, sendo a única equipe de voleibol de  Itajaí a participar da Superliga B, a segunda maior competição do voleibol nacional.

Além dos eventos da Fesporte, a Associação Itajaí Pró Vôlei, tem no currículo participações em campeonatos estaduais em diversas categorias e também na Liga Nacional, no voleibol indoor como no voleibol de praia. 

Cria do projeto Itajaí Pró-Vôlei João Vitor brilha hoje nos EUA (Foto: Divulgação)

E não é só. A associação desenvolve ainda o Projeto Peixinho, ação de formação que trabalha com 260 alunos/atletas na faixa etária entre 12 a 15 anos em alguns dos bairros itajaienses, entre os quais os bairros Cordeiros e São Vicente.

Segundo o professor José Hiran Lamim, fundador do Projeto Itajaí Pró-Vôlei e atualmente seu gestor, a associação busca sustentabilidade e novas formas de aquisição de receita para prover novos projetos, além é claro, de contar com a parceria com o Município de Itajaí.

“Nosso propósito é auxiliar na formação do caráter, na educação, na disseminação dos bons hábitos e na melhoria da qualidade de vida destes possíveis atletas. Aos jovens que praticam voleibol hoje em nossa cidade nunca teremos a certeza deste se tornar um atleta de alto rendimento, mesmo possuindo muito talento, porém, teremos certeza absoluta que com o processo formativo do esporte ele será um grande cidadão”, ensina.

Sim, o projeto forma grandes cidadãos por meio do voleibol e também atletas de destaques como Antony Gonçalves, 23 anos, que atualmente defende o Fonte Bastardo, clube que está disputando as finais do campeonato português da primeira divisão. Natural de Itajaí, Antony foi formado nas categorias de base da  Associação Itajaí Pró Vôlei,  desde os 13 anos de idade.

Ainda entra na seleta lista de destaques revelados pela Projeto Itajaí Pró-Vôlei, Gustavo Heidrich, 23 anos, atleta da Lourdes University, e João Vitor Bonanoni, 20,do Missouri Valley College, ambos disputando a liga universitária dos EUA.

Texto: Antonio Prado

Ascom Fesporte

 

Publicado em Geral
Escrito por

Dia Internacional da Mulher

No dia Internacional da Mulher a Fesporte parabeniza a todas as mulheres. Em nossa história muitas campeãs passaram por nossas competições: Natália Zilio, no voleibol;  Jéssica Maier, na  ginástica; Duda, no handebol, e muitas outras, assim como Marias, Joanas e Clarices.

Mais que medalhas, gols e pontos vocês fizeram amizades e histórias que ficarão marcadas em nossas memórias. Por isso, nesta data tão especial, nós da Fesporte dizemos, além dos parabéns, nosso muito obrigado.

 

Publicado em Geral
Escrito por

Projetos esportivos de sucesso em SC: Elase, Florianópolis

A Fesporte fará uma série de matérias abordando instituições que fazem sucesso por seu trabalho de base no esporte. Muitas destas entidades têm uma conexão direta com a Fesporte, já que seus atletas participam de competições da fundação como Olimpíada Estudantil Catarinense (Olesc), Joguinhos Abertos de Santa Catarina e Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc). Nossa primeira instituição a ser reportada é a Elase, de Florianópolis.

Elase 

Fundada em 26 de maio de 1977, no bairro Trindade, em Florianópolis, sob a denominação Associação dos Empregados da Eletrosul, a Elase, ao longo de seus 43 anos de existência, já revelou inúmeros talentos para o esporte catarinense. Muitos deles figurinhas carimbadas nos eventos da Fesporte como Olesc, Joguinhos e Jasc outros que ainda pretendem trilhar um caminho de muitas conquistas.

É o caso da jovem promessa do tênis catarinense, Maria Turchetto, 16 anos, que disputará a próxima etapa estadual da Olesc, por  Florianópolis, tão logo a pandemia dê uma trégua.  A atleta terminou o ano de 2019 como a primeira do ranking catarinense. Naquele ano, antes da pandemia, a jovem venceu todas as etapas do campeonato catarinense de tênis sem perder nenhum set. Maria  começou no tênis com oito anos em escolinha do ex-tenista Gustavo Kuerten, na Astel, em Florianópolis. 

Bernardo Adam Tozzo Alfredo, 16 anos, é outro jovem talento do voleibol catarinense que estará presente nas competições da Fesporte em 2021. Atleta da Elase, ele foi convocado para a Seleção Brasileira sub-19 de voleibol. Bernardo

Time de voleibol da Elase representando Florianópolis nos eventos da Fesporte (Foto: divulgação)

já participou  da Olesc e esse ano estará também nos Joguinhos Abertos representando Florianópolis.

Além de Maria e Bernado, Mateus Bender, 19 anos, que hoje é atleta do Sesi/SP na Superliga de Vôlei, é outro exemplo do trabalho feito pela Elase na formação de atletas.

Tendo participado de todas as competições de rendimento organizadas pela Fesporte (Olesc, Joguinhos Abertos e Jasc ele destaca: “Participar dos eventos da Fesporte fui fundamental para meu seu amadurecimento e formação como atleta”.

Os três esportistas em questão não são destaques por acaso. Eles fazem parte de uma tradição da Elase  na formação e desenvolvimento de atletas de todas as categorias. Somente em 2020, mais de 100 atletas ou grupo de competidores tiveram destaque nas competições que disputaram. Em 2021, já são quase 20 títulos somados apenas nos dois primeiros meses do ano. 

Segundo Fernando Faquin, gerente de esportes da instituição, resultados assim não vêm por acaso. “Por trás de cada medalha e de cada pódium tem muito treino, muita dedicação, muito foco e muito sacrifício. Mas é isso que faz da Elase uma referência no cenário desportivo de Santa Catarina. São todas essas conquistas que reforçam, cada vez mais, a excelência do clube no treinamento e desenvolvimento dos seus atletas”, destaca. 

Quadro com 8 mil associados

Hoje a Elase possui um quadro de 8 mil associados,transformando-se em um verdadeiro patrimônio da cidade de Florianópolis. Dispõe atualmente de dois ginásios esportivos, sala de jogos, academias de musculação e ginástica, quadras polivalentes, quadras de tênis de campo cobertas e descobertas, quadra de squash e pádel, campo de futebol suíço com grama sintética, quadra de areia para prática de vôlei, beach tênis e futevôlei, saunas masculina e feminina, restaurante, bar, salões de festas, churrasqueiras, playground e parque aquático com piscinas aquecidas.

Recentemente, com o objetivo de adequação estatutária a Lei Pelé para permitir a filiação ao Comitê Brasileiro de Clubes (CBC), a Elase reformulou o seu estatuto reforçando o seu compromisso com a prática do esporte olímpico e paralímpico e o desenvolvimento de jovens talentos em 23 modalidades esportivas que atualmente são desenvolvidas na entidade para pessoas com idade entre três anos a 65 anos.

A Elase tem ainda convênio com a prefeitura de Florianópolis no desenvolvimento de projetos esportivos comunitários que buscam atender crianças e jovens de comunidades de baixa renda, na Capital, por meio da condição de sócio atleta. Atualmente são três convênios de representação de esporte de rendimento com a prefeitura que abrange as modalidades de vôlei de praia e de quadra, no masculino, e o tênis de quadra masculino e feminino para a Olesc. 

Projetos sociais

Já os projetos comunitários, que atendem gratuitamente a comunidade, são quatro: o Erondina Vôlei, no bairro Ingleses; Vôlei de Praia Reconstruindo o Futuro, no Córrego Grande; o Futsal Celeiro de Craques, nas dependências da instituição, e o Projeto Portas Abertas, que funciona dentro do clube, nos espaços disponibilizados para as atividades já existentes e ofertados ao quadro social. Os cursos esportivos são oferecidos por intermédio de professores que prestam serviço no clube. Dentro de cada atividade e horário, são disponibilizadas vagas para alunos na condição de sócio-atleta, ou seja, sem custo, permitindo que crianças de baixa renda da comunidade praticar essas atividades. Entre 2017 e 2019 uma média de 100 crianças foram atendidas.

Por seu destaque no desenvolvimento de suas comunidades, por meio de atividades esportivas, sociais, culturais e de lazer, a Elase foi agraciada em 2020 pela Fenaclubes com o Prêmio Top 100, como um dos 100 melhores clubes do Brasil. E no ano de 2017 recebeu do Conselho Estadual de Esporte a moção de honra ao mérito, em reconhecimento  ao trabalho que a Elase faz na formação de atletas em Santa Catarina.

Pequeno histórico

A Elase surgiu em 1977, quando um grupo de funcionários da Eletrosul (a maioria vinda de outros Estados ou cidades) desejou ter um espaço de convívio onde pudessem se encontrar depois do expediente e aos fins de semana para conversar, descansar e se divertir.

Anos mais tarde, em 1992, algumas mudanças na legislação fizeram com que a Elase abrisse novas categorias de sócios e, assim, deixou de ser uma associação exclusiva de funcionários da Eletrosul e familiares. Passou a ser um clube desportivo e social, ampliando seu papel na comunidade, integrando moradores dos bairros vizinhos, e passando a ser vista como um ótimo lugar para a prática de esportes e momentos de lazer.

Texto: Antonio Prado

Ascom Fesporte

 

Publicado em Geral
Escrito por

Fesporte suspende por 15 dias atividades de seu calendário

 Em virtude do Estado de Santa Catarina encontrar-se em nível gravíssimo de pandemia, em decorrência da Covid-19, a Fesporte informa que estão suspensas, por 15 dias, todas as atividades referentes ao calendário da instituição.

 Assim, os envios dos termos de compromissos para os eventos de rendimento (Olesc) e escolar (Jesc 12/14 anos) da Fesporte, que começariam nesta segunda-feira, dia 1º, estarão suspensas até o dia 15 de março.

 A partir do dia 15/3, de acordo com a realidade pandêmica, a Fesporte, divulgará à comunidade esportiva um novo período de inscrições.

Publicado em Geral
Escrito por

Pres. da Conf. Brasileira de Handebol visita Fesporte

O presidente da Confederação Brasileira de Handebol, Felipe Rego Barros, esteve na tarde desta sexta-feira, 26, na sede da Fesporte, juntamente com Marcus "Tatá" Oliveira,treinador da Seleção Brasileira de Handebol. Objetivo foi estreitar as relações entre as duas instituições. Foram recebidos pelo presidente Kelvin Soares.

Barros veio a Santa Catarina para conhecer a estrutura esportiva de São José e buscar parcerias futuras entre a instituição, município e governo estadual visando a realização de fases de treinamento da seleção brasileira de Handebol em São José e eventos nacionais em solo catarinense.

Estiveram presente ainda na comitiva na Fesporte Giancarlo Ramirez, assistente técnico da Seleção Brasileira de Handebol; João David Garcia, superintendente da Fundação de Esportes e Lazer de São José, além  de Francisco Stringhini Monteiro Neto e Silvio Rodrigues, Treinadores do Handebol de São José.

 

Publicado em Geral
Escrito por

Fesporte estará em trabalho remoto

Em virtude do atual momento de enfrentamento da Covid-19 em Santa Catarina – em estado gravíssimo –  a presidência da Fesporte comunica que no período de 01/3 a 12/3 a entidade trabalhará de forma remota. A decisão se baseia no Oficio Circular nº 012/2021, de 25 de fevereiro de 2021, assinado pelo Secretário de Estado de Administração Jorge Eduardo Tasca e pela Diretora de Gestão e Desenvolvimento de Pessoas Renata de Arruda Fett Largura que reporta:

 “Senhores (as) Secretários (as) e Presidentes,

 Cumprimentando-os (as) cordialmente, diante do atual momento de enfrentamento da Covid-19, corroborado pela publicação na data de ontem do Decreto n. 1.168, de 2021, reforçamos a necessidade de atendimento do disposto na Portaria SES n. 592 de 2020, que estabeleceu a obrigatoriedade do funcionamento dos serviços públicos de forma remota, com exceção dos serviços essenciais, quando o nível do risco potencial regional for classificado como gravíssimo.

 Vale ressaltar que a Instrução Normativa SEA n. 002, de 2021, estabeleceu os procedimentos administrativos para a operacionalização do trabalho remoto, aplicável aos servidores que atuam nos serviços públicos considerados não essenciais, conforme critérios apresentados na citada portaria.

No tocante aos serviços públicos considerados essenciais, sugerimos que, na medida do possível e sem prejuízo às atividades desempenhadas, sejam também seguidos os dispositivos da Instrução Normativa SEA n. 002, de 2021.”

Publicado em Geral
Escrito por

Colaboradoras em evento sobre enfrentamento à Covid-19

Nesta quinta-feira, 25, a Fesporte participou do IV Encontro dos Representantes de Saúde Ocupacional e do I Encontro dos Designados da CIPA (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes). O evento foi on-line via Google Meet e teve como tema “Estratégias de enfrentamento à Pandemia”.

Os debates foram voltados ao contexto da pandemia, nos órgão com menos de 250 servidores e envolveram questões como instruções normativas, equipamentos de proteção individual (EPIs), equipamento de proteção coletiva (EPCs), compartilhamento de experiências, entre outros assuntos referentes a saúde ocupacional.

Detalhe da reunião on-line (Foto: Antonio Prado/Fesporte)

Patrícia Neves, como designadas CIPA, e Mapi Cravo, como representante da saúde ocupacional, representaram a Fesporte no evento. Patrícia destacou que desde o início da pandemia a Fesporte vem obedecendo todos os critérios estabelecidos pelos decretos governamentais. 

“Hoje a Fesporte trabalha apenas com 30%  dos seus servidores. Os demais estão no sistema home-office. Alem disso fizemos uma série de ações de enfrentamento a Covid-19 como compra de termômetro digital, uso obrigatório de máscaras para os funcionários, disponibilização de dispenser de álcool em gel e líquido, trabalho remoto para grupo de risco, aumento de higienização dos ambiente e sanitizações, além de totem com álcool na entrada e mural comunicativo sobre a pandemia com instruções preventivas”.

Texto: Antonio Prado

Ascom Fesporte

 

 

Publicado em Geral
Escrito por

Em Café Com a Imprensa Kelvin fala de suas propostas

Com a participação de alguns jornalistas de forma presencial e outros no sistema on-line via instagram, o presidente da Fesporte, Kelvin Soares, realizou nesta quarta-feira, 24, na sede da entidade, em Florianópolis, o Café com a Imprensa. No encontro os comunicadores puderam fazer perguntas sobre as atividades da Fesporte para o ano de 2021, principalmente a realização do calendário dos eventos esportivos.

 Kelvin Soares informou que as datas e as sedes das competições já estão fechadas e que a realização de cada um em tempos de pandemia levará em conta toda a segurança sanitária preconizada pelas autoridades. Informou ainda que pretende implantar de fato o Plano Estadual de Esporte e Lazer (PEEL), elaborado pelo Governo do Estado, cujo objetivo é  desenvolver o esporte em todas as suas expressões, incentivando a especialização dos profissionais envolvidos, o desenvolvimento da cadeia produtiva atrelada ao esporte e a consolidação de um estilo de vida saudável.

O novo presidente da Fesporte destacou ainda que na sua gestão o esporte deverá ser associado à saúde, ao turismo e a cultura, e juntamente com a educação, deverá impulsionar o desenvolvimento do Estado, através do compromisso assumido com a melhoria da infraestrutura esportiva dos municípios catarinenses, assim como da qualidade de vida de toda sua população, tornando a Fesporte uma referência na gestão do esporte no Brasil.

 “Temos que incentivar, promover e zelar pelas atividades esportivas, de forma democrática e profissional, contribuindo para o desenvolvimento socioesportivo, bem-estar e qualidade de vida dos catarinenses”, defendeu Soares.

 

Presidente da Fesporte, Kelvin Soares, durante o encontro com jornalistas (Foto: Antonio Prado)

 

 Confira os principais pontos abordados pelo presidente da Fesporte no encontro com os jornalistas

 - Implantação do PEEL;

 - Efetivação da comunicação com o meio esportivo do estado através da imprensa;

  - Trazer atletas e técnicos para o meio das decisões acerca do esporte, dando aos mesmos o protagonismo necessário;

 - Fomento do esporte de base por meio de um programa de desenvolvimento do desporto escolar;

  - Busca de suporte financeiro ao sistema esportivo estadual através de lei de incentivo;

 - Fortalecer os convênios com as secretarias afins, como Secretaria Estadual de Saúde e Secretaria Estadual de Educação;

- Viabilizar de forma construtiva e segura os eventos esportivos do calendário estadual;

 - Criação de uma Federação Catarinense de Paradesporto, dando ao atleta com deficiência uma entidade de referência independente do seu segmento;

 - Criação de um programa de atividade física e saúde para a população catarinense tornando o nosso estado o mais ativo do Brasil;

 - Valorização e aperfeiçoamento constante dos profissionais da Fesporte

 Texto: Antonio Prado

Ascom/Fesporte

Publicado em Geral
Escrito por

Fesporte e Rede Laços buscam parcerias por ações solidárias

O Presidente da Fesporte, Kelvin Soares, esteve nesta terça-feira, 23, na Casa  d'Agronômica, sede da  Rede Laço de Voluntariado. A instituição é comandada pela primeira-dama Késia da Silva e é uma plataforma virtual destinada a conectar voluntários dispostos a ajudar e entidades públicas e privadas, sem fins lucrativos, do Estado de Santa Catarina para a execução de ações capazes de melhorar e transformar a sociedade. Kelvin e Késia pretendem, no futuro, firmar parceria entre Fesporte e Rede Laços para que as ações e os eventos da Fesporte possam ser canais de implementação do voluntariado.

“O esporte catarinense é uma vitrine muito importante e poder engajar atletas, universitários esportistas em alguma ação voluntária dentro dos nossos eventos, ações que beneficiem a sociedade, é a algo que pensamos em desenvolver em parceria com a Rede Laços”, enfatiza Kelvin Soares.

Késia Silva, por sua vez, destacou que estava muito feliz em poder contar com a parceria da Fesporte.  “O esporte é um nicho muito importante para a divulgação do voluntariado, por isso acreditamos que uma parceria entre essas duas instituições trará grandes benefícios para a sociedade”.

Texto: Antonio Prado

Ascom/Fesporte

Publicado em Geral
Escrito por

Morre comendador do esporte Luiz Morello em Chapecó

É com grande pesar que a Fesporte comunica o falecimento do Comendador do Esporte Luiz Valentin Morello, na madrugada desta terça-feira, 23, em Chapecó. Morello já exerceu a função de integrador esportivo da Fesporte. O esporte catarinense perde um dos seus grandes desportistas.

Luiz Valentin Morello foi ex-presidente da Associação Chapecoense de Futebol e ex-secretário de esportes do Município. O óbito ocorreu às 4 horas na residência, onde Morello era assistido pela esposa e pelos filhos, um deles médico. O desportista tinha 75 anos, sofria de várias comorbidades e foi acometido pela covid-19. Gaúcho, natural de Nova Prata, era casado com a pedagoga Iraci Fátima Morello e pai de quatro filhos: Emerson Rogério Morello, Everton Alexandre Morello, Luiz Valentim Morello Filho e André Emílio Morello.

Conciliador, agregador e inovador, Morello deu grande impulso no aperfeiçoamento dos desportos e foi um dos grandes artífices na transformação de Chapecó em um importante pólo esportivo nacional.

Em quase 40 anos dedicados aos esportes, recebeu muitas homenagens, uma delas, a honraria máxima do esporte catarinense – a Comenda do Mérito Desportivo concedida em 2007 pelo Conselho Estadual de Esportes de Santa Catarina.

Foi diretor da Fundação Municipal de Desportos de Chapecó. Coordenou várias edições dos Jogos Abertos de Santa Catarina e Joguinhos Abertos de Santa Catarina. A  fase mais promissora do voleibol em Chapecó – com o time do Frigorífico Chapecó – teve Morello como diretor de esportes, num período de 10 anos. Luiz Morello  atuou como presidente do Grupo Esportivo Patussi, diretor administrativo da Secretaria Municipal de Esportes de Chapecó, coordenador regional da Fesporte, vice-presidente da Federação Catarinense de Voleibol e membro do Conselho de Desporto de Santa Catarina.

Ainda pelo voleibol, foi diretor de esportes do Chapecó/São Caetano, em São Caetano (SP), na disputa do Campeonato Paulista e Campeonato Brasileiro de Voleibol; gerente do departamento de voleibol da Associação Portuguesa de Desportos (SP) nos campeonatos Paulista, Liga Nacional e Taça Brasil; chefe da delegação brasileira de voleibol na Universíade, realizada em Zagreb (Yugoslávia) e supervisor do Departamento de Vôlei do Clube Regatas Vasco da Gama (RJ) nos campeonatos cariocas. Apoiou e fomentou o judô. 

Também foi interventor presidente da Federação Catarinense de Bocha e Bolão; secretário da juventude esporte e lazer de Chapecó; secretário-chefe de gabinete da Prefeitura Municipal de Chapecó; diretor municipal de esportes de Chapecó; vice-presidente da Confederação Brasileira de Desportos Terrestres (CBDT); presidente da Associação Chapecoense de Futebol; assessor de finanças do Esporte Clube Internacional de Porto Alegre; presidente da União Pratense de Estudantes Secundários (UPES) e  membro do Conselho de Julgamento e de Justiça Desportiva em diversos Jasc.

Na imprensa, desenvolveu atividade de comentarista esportivo na modalidade de voleibol nas Rádios Chapecó e Índio Condá em diversos campeonatos estaduais, nacionais e Jogos Abertos, além de emissoras de televisão SBT, Bandeirantes, Record e participação especial na TV Guaíba e Sport TV, durante Campeonatos Brasileiros e Taça Brasil de Voleibol.

Com informações do Portal Pinzón

 

Publicado em Geral
Escrito por

Fesporte discute sobre o Plano Estadual de Esporte e Lazer

Em uma reunião na sede da Fesporte, nesta sexta-feira, 19, em Florianópolis, foi dada a largada para a retomada das discussões para a implantação do Plano Estadual de Esporte e Lazer (PEEL) de Santa Catarina. O plano, que foi elaborado em 2014 pelo Governo de Santa Catarina com a assessoria do Instituto Brasileiro de Administração Municipal (IBAM) e retomado em 2017, rege todas as políticas públicas do governo estadual no setor esportivo. 

O PEEL, de cunho decenal, é o resultado de inúmeros estudos e debates em fóruns e ações conjuntas entre as estâncias públicas e a sociedade civil que começaram em 2012, que incluíram instituições como Fesporte, Conselho Estadual de Esporte e Tribunal de Justiça Desportiva entre outros. Mas para o plano vigorar precisa virar lei.

  No vídeo o presidente da Fesporte, Kelvin Soares, e Marcelo Moraes, representante do IBAM, falam da importância do PEEL

Para o presidente da Fesporte, Kelvin Soares, que solicitou a reunião, é hora de sensibilizar toda a classe política – Governo e Legislativo – para que de fato o documento saia do papel e se torne lei. “O PEEL interessa a todos, principalmente aos gestores estaduais, que é o nosso caso da Fesporte, e os gestores municipais porque  cria diretrizes de gestão, objetivos e metas  para o esporte catarinense para os próximos 10 anos”, destaca Soares.

Para Marcelo Moraes, representante do IBAM, essa reunião marca a retomada de algo muito importante para a sociedade catarinense, pois o PEEL, segundo ele,  “ao virar lei, se torna política de estado para o esporte e não apenas política de governo”.

Texto: Antonio Prado

Ascom/Fesporte

 

Pagina 10 de 62