×

Atenção

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 320

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 318

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 321

Publicado em Jasc
Escrito por

Blumenau reage e encosta em Itajaí na briga pelo título geral

Blumenau - Cidade-sede dos 53º Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc), Blumenau começa a mostrar poder de recuperação para brigar pelo título-geral. Nesta quarta-feira, dia 27, a delegação blumenauense levantou seis troféus, com destaque para os títulos do karatê (masculino e feminino), bocha e xadrez feminino. Itajaí levou os mesmos seis troféus no dia, mas apenas um de campeão. Com as definições, Blumenau soma 182 pontos, contra 192 de Itajaí (a desvantagem nos primeiros dias chegou a 49 pontos). Os Jogos prosseguem até o próximo sábado, dia 30.

O karatê de Blumenau fez bonito. No feminino, o time reconquistou o título (o quinto na história dos Jogos), com 97 pontos e cinco medalhas de ouro, das nove categorias. No masculino, o grupo somou 93, com seis, em 11. A modalidade terminou nesta quarta-feira, dia 27 no Ginásio do Ipiranga, e marcou a despedida dos tatames do karateca Juliano Pereira, que disputou o primeiro Jasc em 1999, em Chapecó, e tem no currículo 18 medalhas, das quais seis de ouro.

Para Vanderlei de Oliveira, treinador da equipe feminina, o título coroa o trabalho de base. "Sempre apostamos nas atletas pratas da casa e as meninas têm correspondido às expectativas", comenta o técnico. O pentacampeonato do karatê feminino ameaça a hegemonia de Florianópolis e Joinville - ambas têm seis títulos. Itajaí ficou com a prata e Joinville com o bronze.

No masculino, o treinador Veroni Pereira destaca a união do grupo na busca pelo título. "Fizemos uma campanha perfeita", analisou o técnico, que vibrou muito com a conquista. "A edição dos Jasc foi equilibrada, o que exigiu muita concentração dos atletas", completou Veroni. Entre os homens, a prata foi para Joinville e o bronze para Itajaí.

Outro título muito comemorado foi o da bocha feminina, o primeiro da cidade em 10 anos. “É o reconhecimento de um trabalho sério e a longo prazo”, avaliou o treinador, Moacir Flor. Os destaques da equipe blumenauense foram as bochófilas Cláudia, melhor ponteira da competição e Simone, melhor individual.

 

Publicado em Jasc
Escrito por

Emoção e homenagens no fim do atletismo

Blumenau - Duas homenagens marcaram o último dia do atletismo dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc), nesta quarta-feira (27). A primeira foi proferida pela Confederação Catarinense de Atletismo e foi para a velocista Tamiris de Liz, de Joinville, que passará a treinar em 2014 na Universidade de Miami (EUA), onde irá se preparar para as Olimpíadas do Rio 2016, em um projeto gerenciado pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB). Aos 18 anos, Tamiris tem no currículo títulos sul-americanos e participação em mundiais e Olimpíadas.

A segunda homenagem foi para o ex-atleta José Maria Nunes, o Zé Maria, o maior medalhista dos Jasc no atletismo: soma 29 medalhas de ouro distribuídas em provas como os 5.000, 10.000 e 1.500 mil metros. Natural de Campos Novos, atuou como atleta e técnico por Porto União, Blumenau e Florianópolis. Chamado a fazer a premiação dos 10 mil metros, Zé Maria, pego de surpresa, ainda subiu ao pódio mais uma vez para a homenagem. O ex-atleta, hoje com 64 anos e morando em Jaraguá do Sul, chorou ao receber a medalha de ouro junto a dirigentes e atletas atuais. “Não esperava essa homenagem, foi o momento mais emocionante da minha vida”.

A história das provas de resistência do atletismo em Santa Catarina pode ser dividida em duas etapas. Na primeira, até o início da década de 1990, brilhou um homem franzino, filho de uma família humilde do município de Campos Novos, no Meio-Oeste de Santa Catarina. José Maria Nunes, o Zé Maria, conquistou por 11 anos seguidos a medalha de ouro na prova dos 10.000 metros, prova em que também chegou ao título do Troféu Brasil de Atletismo, com direito a recorde. Venceu ainda por nove vezes consecutivas os 5.000 metros nos Jasc. Aposentou as sapatilhas de corredor fundista em 1982, mas ainda seguiu colecionando conquistas nos Jogos Abertos, como treinador das equipes de Blumenau e Florianópolis. Revelou para as pistas nomes como Silvana Pereira, Evaldo Rosa, Márcia Narloch e Alexandre Vaz.

Informações adicionais

 

Antonio Prado

 

(47) 3326-9636

Publicado em Jasc
Escrito por

Joinville e Blumenau vencem o xadrez

Blumenau - O xadrez dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc) teve sua premiação realizada na noite desta quarta-feira, 27, no Bela Vista Country Club, em Gaspar. No masculino, as medalhas por equipe ficaram com Joinville (ouro), Itajaí (prata) e Blumenau (bronze). Já no feminino, as cidades que subiram ao pódio foram Blumenau (ouro), Concórdia (prata) e Rio do Sul (bronze). 

 

Se no masculino, Joinville apenas confirmou o favoritismo, entre as mulheres Blumenau travou uma batalha dura com Concórdia nos tabuleiros para encerrar um longo jejum. Depois de 13 anos, o xadrez feminino da cidade soltou o grito de campeão dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc). O último havia sido nos Jogos de Brusque, em 2000. Nesta quarta-feira, dia 27, a equipe capitaneada pela Mestre Internacional Regina Ribeiro entrou para a história dos Jasc com a conquista do 18º título da história da modalidade. “Depois deste título, ganhei novo ânimo e não penso em parar tão cedo”, declarou Regina. De acordo com ela, o longo jejum estava entalado na garganta. “Agora, vamos tentar manter a hegemonia”, desafia a blumenauense.

Publicado em Jasc
Escrito por

Itajaí e Brusque levam troféus no atletismo

Blumenau - O último dia do atletismo dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc) reservou muitas emoções na pista do Sesi, em Blumenau, nesta quarta-feira, principalmente pelos quatro recordes batidos. Mas quem riu por último foi Itajaí, campeão no masculino, com 283 pontos, e Brusque, que venceu no feminino, com 290. No cômputo geral, no masculino, Blumenau ficou em segundo, com 262 pontos, e Criciúma, em terceiro, com 166. Entre as mulheres, a segunda colocação foi de Joinville, com 216, e Concórdia fechou em terceiro lugar, com 199 pontos.

A modalidade revelou ainda os três melhores atletas da competição: Kaynan Xavier Hack, de Joinville, Haiko Bruno Zimmerman e Lílian Meurer, ambos de Blumenau. Kainan bateu o recorde nos 400 metros com barreira (51s96) que já durava 18 anos, e ainda foi ouro na prova dos 400 (48s27). Haiko foi ouro nos 100 metros (10s48), no revezamento 4x100 (40s90) e no 4x400 (3min15s80). Lílian foi recordista do lançamento do dardo (52m37cm).

Os principais destaques de Itajaí no masculino durante a competição foram as medalhas de ouro de Rodrigo Pereira, nos 200 metros (20s82), e de Eleomar Tavares, no decatlo, com direito a recorde da prova (7.159 pontos)

Quatro recordes no último dia

 

Por Brusque, no feminino, foram destaque os ouros de Gilailce Trigueiro, nos 100 metros com barreiras (13s91) e no heptatlo (4.983 pontos), Cristiane Silva, nos 800 metros (2min15s15), Mônica Freitas, no salto em altura (1m78cm) e as duas medalhas de ouro de Mariana Marcelino no lançamento do martelo (60m80cm) e no arremesso de peso (13m8cm). Brusque foi medalha de ouro também no revezamento 4x100 (40s90).

No último dia, quatro recordes foram batidos: Lílian Meurer, de Blumenau, no lançamento do martelo (52m37cm); Joziane Cardoso, de Concórdia, nos 5 mil metros (16min41s58), Kaynan Hack, de Joinville, nos 400 metros com barreiras (51s96) e no revezamento 4x100 de Blumenau (40s90) com um time formado por Haiko Zimmermann, Jean Barbosa, Heitor Salles e Tiago da Silva.

Por fim, a grande festa foi dos campeões gerais: Itajaí e Brusque. “Foi um titulo muito difícil,  fruto de muito trabalho que começou desde 1988 com as primeiras ações no municípios com atletas da casa. Esperávamos segundo, mas o primeiro ta bom demais”, dizia o técnico Luciano Moser.

“Esse troféu de campeão tem um pouquinho de cada coisa. Muito treino na chuva, trabalho planejado , apoio do Sesi, da prefeitura de nossa cidade, da imprensa, enfim, de muita gente que acreditou em nós”, disse João Francisco Nunes, técnico de Brusque, que mesmo cansado reuniu as últimas forças para dar a volta olímpica na pista sintética do Sesi.

Informações Adicionais:
Antonio Prado 
Assessoria de Imprensa
Jasc 2013/Fesporte 
(47) - 3326-9636
(48) 9696-3045

Publicado em Jasc
Escrito por

Blumenau domina no pódio do downhill

Blumenau - Sob um calor de quase 30 graus, os 44 competidores participaram da final prova de downhill dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc), no início da tarde desta quarta-feira, 27.  Blumenau confirmou seu favoritismo e colocou dois atletas no pódio: Lucas Eduardo de Borba, que levou o ouro e Natanael Giacomozzi, que ficou com a prata.

Lucas fez o percurso de 1,8 km em apenas 4:18 minutos. Ele já havia feito o melhor tempo no qualify de quarta de manhã, que definiu a ordem da largada na final. O atleta de apenas 18 anos se divide entre a faculdade e os treinos e agora pretende se dedicar a outras competições previstas em 2014, como o Panamericano, o Mundial e o JASC 2014, que acontece em Itajaí.  Ele fez uma descida cautelosa e destacou o nível de dificuldade da pista, que estava repleta de lama, pedras e valas. Lucas foi pupilo do segundo colocado, Natanael, de 29 anos, que desceu o trajeto em 4:35 minutos. O bronze ficou com Roger Novack Vieira, de Criciúma, com um tempo de 4:44 minutos.

Nesta modalidade os atletas largam de minuto em minuto, excetuando-se os dez últimos, que fizeram os melhores tempos no qualify de quarta de manhã, e ganharam o direito de largar de dois em dois minutos.

 

Informações Adicionais:

Ana Paula Flores
Assessoria de Imprensa
Jasc 2013/Fesporte
(47) - 3326-9636 

Publicado em Jasc
Escrito por

Crianças vivenciam práticas esportivas

Inclusão e integração foram as palavras da tarde desta quarta-feira, 27, na área de recreação na CCO dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc) em Blumenau. Alunos da rede pública de ensino trocaram experiências com crianças portadoras de necessidades especiais da Associação Paradesporto Escolar de Blumenau (Apesblu) em atividades esportivas e paradesportivas.

Paula Roberta Pereira tem 12 anos e possui deficiência múltipla. Com dificuldades em se locomover, fez uma descoberta comemorada pela mãe Eliane Pereira: “No jogo de hóquei ela consegue trabalhar o equilíbrio, além de se divertir”, relata apontando para a filha jogando a modalidade antes desconhecida.

Já o aluno Djordhan da Rosa Eyng, 12 anos, jogou golbol e sentiu dificuldades ao ter seus olhos vendados. “Precisei sentir a linha e ouvir a bola se aproximando. Foi difícil, não sabia a direção da bola quando arremessava. Tem que ter muita sensibilidade e treino para conseguir jogar”, afirma. O público presente também pôde assistir a jogos de basquete em cadeiras de rodas e golbol realizados pela equipe de paradesporto adulto de Blumenau.

Iniciativa da Fesporte e Guarani Sport

A área de recreação foi aberta na segunda-feira, 25. Desde então, diariamente, cerca de 300 crianças da rede pública de ensino visitam a CCO dos Jasc para praticar atividades esportivas e recreativas. A iniciativa da Fesporte é realizada em parceria com a entidade Guarani Sport que montou pequenas quadras de vôlei, badminton, basquete e hóquei. Os estudantes também se divertem com vídeo game. O projeto segue até sexta-feira, 29.

“A parceria surgiu após o presidente da Fesporte, o Vadinho, conhecer o projeto que integra esporte e educação. As crianças têm aqui, a oportunidade de conhecer as modalidades e praticá-las de forma divertida”, afirma o presidente da Guarani Sport, Marcos Fernando Luiz. O projeto atua em escolas, com cinco modalidades que são trabalhadas por meio de três vias: com a prática esportiva; com livros específicos de cada atividade e com jogos online. 

Publicado em Jasc
Escrito por

Homenageado, Tiago Splitter vira selo dos Correios

Blumenau – Uma cerimônia na tarde desta quarta-feira (27), no Centro de Imprensa dos 53º Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc), homenageou um dos maiores atletas do Estado na atualidade. O blumenauense Tiago Splitter, da Seleção Brasileira de basquete e do San Antonio Spurs, uma das principais franquias da NBA, virou selo dos Correios, numa série que presta reverência a grandes personagens de Santa Catarina.

Participaram da cerimônia parentes de Tiago (os pais, irmãos, tios e amigos próximos), o presidente da Fesporte, Erivaldo Caetano Junior, o gerente de vendas dos Correios em Blumenau, Odair Debarba, e o presidente da CCO dos Jasc 2013, Sérgio Galdino.

 

Vadinho registrou a importância da família Splitter para o basquete da região e ressaltou: “nada mais justo do que imortalizar as façanhas de Tiago, um ícone do sucesso na formação de atletas em Santa Catarina”. O presidente da Fesporte também lembrou aos presentes que na terça-feira a irmã de Tiago, Michelle (falecida em 2011), foi homenageada com o nome do troféus do basquete feminino dos Jasc, entregue a Blumenau. O pai de Tiago (que está nos EUA, em plena temporada da NBA com o San Antonio Spurs), Cássio Splitter, agradeceu o reconhecimento em nome da família: “É um orgulho para o Tiago e toda a família receber essa homenagem na nossa cidade, Blumenau”.

Publicado em Jasc
Escrito por

Mesmo com queda na chegada, Tamiris é ouro nos 100 metros

Blumenau - Os olhares, os flashes, as câmeras de TV estavam apontados para ela. O aquecimento, a concentração, a saída rápida. Tudo foi feito como nas vezes anteriores e o script se desenhava como num filme em que todos sabiam o final: uma vitória tranquila, sem sustos. Não foi. Quis o destino que a badalada atleta Tamiris de Liz, de Joinville, sofresse sua primeira queda na prova que a consagrou: os 100 metros rasos. Foi no finalzinho, quando a “Filha do Vento” cruzou a linha de chegada, deu um passo em falso e desabou ao chão emborrachado da pista sintética do Sesi. Na queda, bateu forte a cabeça na pista e ficou se contorcendo de dor.

Nas arquibancadas do Sesi, o silêncio inquietante sintetizava a preocupação do público com a maior revelação do atletismo catarinense dos últimos anos. Apesar do susto, o final foi feliz: primeiro lugar com o tempo de 11s69, ainda um pouco abaixo do recorde da prova (11s58), estabelecida por ela mesma nos Jasc 2011, em Criciúma. “Não sei o que aconteceu. Quando me dei conta já estava no chão”, lembrou a campeã, após receber atendimento médico e o alento de sua treinadora Margit Weise. Fernanda Araújo, de Brusque, ficou com a medalha de prata com o tempo de 11s73, e Anke Zimmermann, de Blumenau, com a de bronze ao cravar 11s98.

Aos 18 anos, Tamiris já tem no currículo o título de campeã sul-americana juvenil na prova dos 100 e 200 metros, campeã sul-americana de menores, duas medalhas de bronze no campeonato mundial juvenil. É tricampeã da Olesc, Joguinhos e Jasc. Nos Jasc, é recordista das provas dos 100 e 200 metros. Em 2012, com apenas 16 anos, foi atleta reserva da Seleção Brasileira nas Olimpíadas de Londres.

Agora, Tamiris acaba de ser convocada pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB) para realizar um período de treinamento na Universidade de Miami (EUA). O projeto visa preparar a atleta para ser titular no revezamento 4x100 do Brasil nas Olimpíadas de 2016, no Rio de Janeiro.

Quem também brilhou no último dia do atletismo foi Lílian Meurer, de Blumenau, que bateu o recorde no lançamento do dardo com a marca de 52m37cm, conseguindo baixar ainda mais recorde anterior de 51m26 que era dela mesma. Outro que brilhou no dia foi Moacir Zimmermann, de Blumenau, medalha de ouro no 10 mil metros da marcha atlética com o tempo de 41min28s. É a sexta medalha de ouro que o atleta conquista na história dos Jasc.

Atualização às 18:58 - Nas finais da tarde, Tamiris passou mal e, ainda com muitas dores, foi novamente encaminhada ao hospital para exames. Com isso, ela não disputou a prova do revezamento 4x100 metros.

 Confira o vídeo da queda de Tamiris na chegada dos 100 metros:



Informações Adicionais:
Antonio Prado 
Assessoria de Imprensa
Jasc 2013/Fesporte 
(47) - 3326-9636
(48) 9696-3045

Pagina 388 de 409