Publicado em Jasc
Escrito por

Lages busca lugar entre os grandes da natação catarinense

Município sede dos 57º Jogos Abertos de Santa Catarina, Lages está fazendo bonito na natação, que tem as provas realizadas na piscina do Clube de Caça e Tiro 1º de Julho. No primeiro dia, a equipe liderada pelo técnico Vander Manoel Gonsales conquistou duas medalhas de ouro, com Bruno Leite e Julio Scolaro Neto. Mas a equipe formada por 13 atletas quer mais, e quem sabe, beliscar o pódio da classificação geral.

De acordo com Vander, o desempenho no primeiro dia de provas foi até surpreendente, já que a equipe está em terceiro lugar no masculino, e em sexto no feminino. “Colocamos 90% dos atletas nas finais no primeiro dia”, destaca o técnico, que atua em Lages há 23 anos. Neste segundo dia, Lages conseguiu colocar mais três atletas nas finais do masculino e outras três, no feminino.

Para tentar beliscar o pódio na classificação geral, Lages recorreu a contratação de reforços. “Buscamos três atletas no masculino e outras três no feminino. Eles servem como referência e inspiração para os mais novos”, relata Vander. Um dos reforços é Julio Scolaro Neto, que conquistou sua quinta medalha de ouro em Jasc na prova dos 200 metros peito nesta quarta-feira, 8. Scolaro Neto é natural de Caçador e mora em Curitiba, onde nada pelo Curitibanos.

Quinto melhor nadador de peito do Brasil, Julio alimenta o sonho olímpico de Tóquio 2020, e marcou o melhor tempo para a final dos 100 metros peito nesta quinta-feira, 8. “ É uma prova tranquila. Queria classificar para nadar na raia 4 e consegui”, explicou o nadador que terá a torcida da família na final, disputada à tarde.

Apesar de ser um nadador contratado, Julio sabe que tem um papel fundamental junto aos integrantes mais novos da equipe. “O pessoal já está se soltando, fazendo perguntas. Ontem, reuni ele e falei com todos. Sei que posso servir de inspiração para os mais novos”, afirma Julio. Alojado junto com a delegação de Lages no Colégio Industrial, o nadador ressalta também a estrutura disponibilizada. “Fui muito bem recebido na segunda-feira, e ontem após as primeiras provas, tivemos toda a atenção com massagista e fisioterapeuta”, relatou.

Os Jasc são uma promoção do Governo de Santa Catarina, por intermédio da Fesporte em parceria com a prefeitura e Agência de Desenvolvimento Regional de Lages.

Publicado em Jasc
Escrito por

Experiência olímpica na ginástica rítmica dos Jasc

Arcos, bolas e fitas em movimentos sincronizados. Atletas com cabelo preso, maquiagem impecável, uniformes brilhantes. Trilhas sonoras emocionantes. Começou nesta quinta-feira, 9, a ginástica rítmica, modalidade mais charmosa dos Jogos Abertos de Santa Catarina. No ginásio do Sesi, as disputas finais acontecem nesta sexta-feira, 10 e sábado, 11, com a certeza de apresentações de alto nível.

 A ginástica rítmica nos Jasc conta com 50 atletas representando nove municípios. Pelo menos 10 competidoras são da seleção brasileira. Entre tantos nomes importantes da modalidade, destaque para Jéssica Sayonara Maier, que traz a Lages a experiência olímpica.

Jéssica, de 23 anos, é capitã do conjunto da seleção brasileira adulta e disputou em 2016 no Rio de Janeiro sua primeira Olimpíada. “O Brasil ficou fora em Londres e voltou no Rio. Apesar do 9º lugar, foi uma grande honra representar meu país e colocar a ginástica rítmica novamente em evidência. Agora o foco é Tóquio 2020”, conta a jovem, que é campeã Pan-americana.

Natural de Timbó e atleta da equipe de Blumenau, Jéssica disputa os Jasc pela quinta vez. Ela é recordista com o maior número de medalhas conquistadas em uma única edição do evento: nove medalhas em 2014. “Espero passar um pouco da minha experiência para minhas colegas”, afirma.

Aos 16 anos, Mariany Miyamoto também é destaque

Se Jéssica é o presente da ginástica, outras atletas mais jovens ainda prometem ser o futuro da modalidade. Mariany Miyamoto, de Joinville, 16 anos, foi convocada pela primeira vez para a seleção brasileira adulta. “Fui medalha de bronze no Pan dos EUA e ouro no Sul-americano da Bolívia”, ressalta a ginasta.

 Presidente da Fesporte, Erivaldo Caetano Júnior, o Vadinho, participou da cerimônia de abertura (Foto: Murilo Roso)

Para ela, o segredo do esporte é treinar incansavelmente. “Na ginástica é preciso muita dedicação. E na hora da prova é fundamental estar bem física e psicologicamente”, conclui a joinvilense que começou a praticar com três anos.

 Presidente da Fesporte participa da abertura

 A abertura oficial da ginástica rítmica contou com a presença do presidente da Fesporte, Erivaldo Caetano Júnior. Em rápido pronunciamento, ele ressaltou os Jogos Abertos e declarou apoio à modalidade. “Resgatamos o carisma dos Jasc e temos um novo desafio que é envolver mais times, mais torcida. Sou um admirador da ginástica e vamos apoiar os projetos deste esporte”.

 A quinta-feira foi de disputas classificatórias. As oito melhores de cada aparelho, bola, arco, maças e fita se classificam para as finais no individual e conjunto.

 Os Jasc são uma promoção do Governo de Santa Catarina, por intermédio da Fesporte em parceria com a prefeitura e Agência de Desenvolvimento Regional de Lages.

 Texto: Murilo Roso

(49) 98814.0731

Publicado em Jasc
Escrito por

O dia em que Pelé e Zico participaram dos Jasc

O maior jogador de futebol de todos os tempos, Edson Arantes do Nascimento, o Pelé, já participou dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc). Isso foi no ano de 1996, em São Bento do Sul, na 36ª edição. Pelé era ministro extraordinário do esporte e veio a convite dos organizadores e do governador Paulo Afonso Vieira.

Na cerimônia de abertura, o Rei foi bastante tietado pelos presentes e foi solícito para autógrafos e fotos.

Pelé arrastou muita gente em 1996 em São Bento do Sul (Foto: Memória Esportiva de SC)

Já Arthur Antunes Coimbra, o Zico, ídolo da seleção brasileira e do Flamengo, participou duas vezes dos Jasc. A primeira, em 1986, na 26ª edição, em Joinville, e a segunda em 2010, em Brusque, na edição comemorativa dos 50 anos dos Jasc.

Zico nos Jasc de 1986 em Joinville  (Foto: Edio Melo/Memória Esportiva de SC)

Nas duas participações, ele veio atendendo a um convite de Rubens Fachini (já falecido), de quem era amigo pessoal. Fachini era empresário e auxiliou Arthur Schlösser a criar os Jasc, em 1960, em Brusque. 

Texto: Antonio Prado

(48) 9 9696-3045

 

Publicado em Jasc
Escrito por

Ouro e sofrimento no título do vôlei de praia

No esporte tudo pode mudar em fração de segundo, e a chance de erguer o troféu pode escorrer pelas mãos. Foi o que aconteceu na decisão do vôlei de praia feminino, nesta quinta-feira, 9, nos 57º Jogos Abertos de Santa Catarina, entre Balneário Camboriú e Blumenau. A atleta Luísa (Blumenau) sentiu forte câimbra na coxa esquerda e caiu quando o placar estava 18 a 8 para as adversárias Josi e Leize. Era o segundo set, e a dupla de Luísa havia sido derrotada no primeiro.

Aos prantos, com o rosto ruborizado e cheio de areia, trêmula e decepcionada, Luísa viu que ali terminava o sonho do ouro dos Jasc para ela, que tem apenas 18 anos. O atendimento foi rápido, mas Luísa não teve como permanecer em quadra, e não há substituição. A partida no Clube Caça e Tiro foi encerrada e o placar foi declarado incompleto, mas considerado 21 a 8. O primeiro set foi 21 a 15 Balneário.

“Com certeza essa foi uma prata que valeu ouro. Tanto eu quanto minha parceira e toda equipe nos esforçamos para estar aqui”, desabafa Luísa, com os olhos marejados. O pódio ficou com Balneário em 1º, Blumenau 2º e Brusque 3º. Lages ficou em 4º lugar.

 Tristeza de um lado, comemoração do outro

Enquanto as lágrimas rolavam de um lado, do outro Josi Alves, a Rainha da Praia, celebrava seu 11º título em Jogos Abertos, igualando-se a Sérgio Ceará, o Rei da Praia, e foi o 8º da parceira Leize. “Eu gosto de Lages, é uma cidade que traz muitas lembranças legais. Eu fui campeã aqui em 2002.”

Luísa (Blumenau) chora de dor: da câimbra e da perda do título (Foto: Sandro Scheuermann)

Sobre o problema com a adversária, Josi demonstrou sensibilidade esportiva: “As meninas fizeram um supercampeonato. A Luísa é campeã dos Joguinhos. Ela acabou se machucando, mas deve estar bem feliz por dentro por ter feito um supertorneio.”

Lages não supera Brusque

A dupla de Lages, Katiane e Paula, pegou Brusque e acreditava no bronze. Mas Brusque ganhou por dois sets a zero. Nestes Jasc, as garotas já tinham passado por Porto Belo, São Carlos e Navegantes, ganhando por dois sets a zero de cada um.

Num jogo difícil contra Tijucas, a vitória foi por dois sets a um. Só perderam para Balneário Camboriú, que ficou com o título, por dois a zero. “O vôlei de duplas é uma família com harmonia dentro e fora da quadra”, pontua Katiane, e Paula complementa: “Coragem para arriscar num jogo tão importante quanto esse, sair da zona de confronto para ganhar de uma forma especial.” 

 Texto: Daniele Mendes de Melo

(49) 3221-1010

Publicado em Jasc
Escrito por

Squash é atração dos Jogos Abertos no Serrano

Com a segunda participação nos Jogos Abertos, este ano, em Lages, o squash catarinense se aproxima de concretizar ambição de 23 anos. Se tudo correr bem, o esporte dá mais um importante passo. Ruma para mudar de status de exibição no próximo ano, quando poderá ser homologado e se transformar em modalidade oficial a partir de 2019.

As disputas do squash começam nesta sexta-feira, 10, nas quadras do Serrano Tênis Clube. Encerram no sábado, último dia competição do maior evento poliesportivo do Sul do Brasil. A primeira participação do squash nos Jogos Abertos aconteceu em Joaçaba/Luzerna/Herval d´Oeste, em 2015. Mas o desejo é bem mais antigo.

A Federação Catarinense de Squash (FHS) batalha para ser incluída como modalidade nos Jasc desde sua fundação em 1994. "Incentivamos os municípios de todas as regiões de Santa Catarina a construir quadras de squash, além de realizar etapas do Circuito nas cidades, requisitos do estatuto", garante Nelson Neto, vice-presidente e diretor executivo da FCS.

 Esporte próximo da Olimpíada

 "O squash é um esporte moderno, dinâmico, rápido e de baixo custo, tudo que os organizadores atuais estão buscando para renovar o interesse por novas modalidades", avalia Neto. "Estamos a um passo de nos tornar olímpicos. Vamos participar em 2018, pela primeira vez, dos Jogos Olímpicos da Juventude em Buenos Aires. Por isso, nada mais justo do que o reconhecimento que a Fesporte proporciona".

 Participação de 10 cidades

 A competição, em Lages, terá a participação de seis equipes no torneio masculino: Florianópolis, Joinville, Blumenau, Lages, Caçador e Chapecó. No feminino, o duelo pelo título tem Florianópolis, Blumenau, Lages e Caçador.

 Regras e programação

 As equipes poderão jogar com o mínimo de 2 e no máximo 4 atletas (sendo 1 reserva). Cada confronto – encontro entre duas equipes – terá 3 jogos individuais em disputa. O squash não distribui pontos aos municípios. A reunião técnica para definição das chaves é na sexta, 10, às 17h.

Nesta etapa, as equipes masculinas e femininas serão divididas em chaves de seis times no masculino e quatro no feminino, sendo cada partida eliminatória simples, de acordo com o ranking, e sorteio conforme estabelecido nas Normas Gerais da Federação Catarinense de Squash. 

As partidas serão disputadas nas duas quadras do Serrano Tênis Clube. Amanhã, dia 10, entre 19h e 21h, e, no dia 11, das 11h às 14h. As finais, masculina às 17h, e, feminina, às 18h.

 Olavo Moraes

(48) 99960-8906

Publicado em Jasc
Escrito por

AO VIVO - Futsal feminino - Lages x Xaxim

O sétimo dia reserva muitas partidas emocionantes. A disputa pelo título de campeão geral continua e as equipes não medem esforços para alcançar o ouro, assim como a TV Fesporte se empenha para levar até você as melhores transmissões.

E agora chegou a vez do futsal nesta quinta-feira. Estamos no ar com Lages x Xaxim diretamente do Jones Minosso.

Narração de Thomé Granemann, Nicolas Quadro, Renan Koerich e Nabuco El Charif.

Handebol masculino - São Bento do Sul x Içara 

 Handebol masculino - Chapecó x Florianópolis 

 

Finais da natação 


Basquete masculino - Joinville x Jaraguá do Sul 

Publicado em Jasc
Escrito por

Leonardo Schilling quebra recorde da prova mais rápida

O segundo dia de natação no 57º Jogos Abertos de Santa Catarina começou com recorde. O nadador Leonardo Schilling, de Itajaí, venceu uma prova eliminatória dos 50 metros livre com a marca de 21seg88, superando o recorde anterior registrado por ele mesmo, nos Jasc de 2015, com 21seg97. 

Prova clássica da natação e que já consagrou mundialmente o brasileiro Cesar Cielo, o 50 m livres é repleto de detalhes, como a saída do bloco, a virada e a chegada, que fazem a diferença para que o nadador consiga quebrar o recorde. Para Schilling, foi mais uma questão de experiência mesmo. "Estou mais velho, então estou mais forte. A minha saída não foi tão boa, assim posso melhorar de dois a três décimos", aposta o nadador que fez a prova sem respirar na piscina de 25 metros.

 Schilling é uma das armas de Itajaí para a conquista do tetracampeonato no masculino.  Depois de terminar o primeiro dia atrás de Florianópolis na classificação geral, a equipe do litoral deve assumir a liderança ao final do segundo dia de provas. "Esse é o plano. Tirando a prova dos 400 metros livres, estamos muito bem nas demais provas do dia. Esse é o nosso dia mais forte", explica o nadador.   

No primeiro dia, o velocista levou a prata nos 200 metros livres, atrás apenas de Eduardo Seeger Duarte, de Tubarão, e foi bronze com a equipe de Itajaí na prova do revezamento 4x100. Agora, tem tudo para ganhar o primeiro ouro no Jasc na prova que é sua especialidade. As finais do segundo dia de natação estão programadas para as 16h, na piscina do Caça e Tiro 1º de Julho.

Os Jasc são uma promoção do Governo de Santa Catarina, por intermédio da Fesporte em parceria com a prefeitura e Agência de Desenvolvimento Regional de Lages.

 Cristiano Rigo Dalcin

(48) 99984-3619

Publicado em Jasc
Escrito por

Medalhista em Mundial inspira jovens no taekwondo dos Jasc

A carioca Manoela Pontual, de 39 anos, é um dos destaques do taekwondo nos 57º Jogos Abertos de Santa Catarina, em Lages. A atleta representa São José e traz no currículo duas medalhas em campeonatos mundiais na categoria poomsae. Pela primeira vez nos Jasc, ela acredita que vai inspirar os competidores mais jovens do taekwondo catarinense.

Manoela começou no taekwondo ainda criança. Até 2010, competiu nas categorias de luta, e depois migrou para o poomsae, uma espécie de apresentação em que vence o atleta que executa os melhores movimentos de ataque e defesa contra um inimigo imaginário. Foi nessa categoria que conseguiu maior projeção na carreira.

 “Sou a única atleta brasileira com duas medalhas em mundiais de poomsae. Fui bronze em 2014 e 2016. É uma categoria que vem crescendo muito nos últimos anos, e já existe um movimento para incluir nas Olimpíadas também”, explica Manoela, que em 2018 está confirmada no Mundial da China.

 Competições acontecem nesta quinta e sexta-feira no Sesc (Foto: Gil Silva)

Nos tatames de Lages, a carioca representou São José e ganhou medalha de ouro. Foi a primeira participação dela em Jasc. “Gostei muito da competição. Vejo muitos jovens com potencial e essa renovação é importante para o taekwondo”, disse.

 Uma das promessas da modalidade (categoria luta) é a catarinense Maria Alves, natural de Sombrio e integrante da equipe de Itajaí. Com apenas 20 anos, ela tem três medalhas de ouro em Jasc e espera conquistar a quarta esse ano.

 “É sempre bom participar dos Jogos Abertos pela qualidade técnica das equipes e pela visibilidade no esporte. Aqui estão grandes nomes, como a Manoela, que apesar de ser de uma categoria diferente, é uma inspiração pra mim dentro do taekwondo”, diz Maria, que é reserva da seleção brasileira.

Maria, 20 anos (à esquerda), admira carreira da medalhista em Mundiais, Manoela de 39 anos (Foto: Gil Silva/Fesporte)

As disputas do taekwondo iniciaram nesta quinta-feira, 9, e encerram na sexta-feira, 10, no ginásio do Sesc. A modalidade, que conta com pelo menos cinco atletas de seleção brasileira, irá distribuir 12 medalhas. O atual campeão é o município de Itajaí no masculino e no feminino.

Os Jasc são uma promoção do Governo de Santa Catarina, por intermédio da Fesporte em parceria com a prefeitura e Agência de Desenvolvimento Regional de Lages.

 Texto: Murilo Roso

(49) 98814.0731

Publicado em Jasc
Escrito por

Blumenau assume a liderança dos Jogos Abertos

Blumenau assumiu a liderança da classificação geral da 57ª edição dos Jogos Abertos de Santa Catarina depois do sexto dia da competição, que encerra no sábado, 11, em Lages. Com o título do voleibol (masculino), vice no handebol (feminino) e o terceiro lugar no futsal (masculino), os blumenauenses agora somam 97 pontos. Com os 10 pontos no handebol (feminino) e no voleibol (masculino), Itajaí tem 92. 

O título do futebol (feminino) garantiu a permanência de São José na terceira posição com 65, seguido de Chapecó com 64. Joinville está em quinto com 39 com Tubarão, agora, está em sexto com lugar com 39 seguido de Florianópolis com 38. 

No quadro geral de troféus, Itajaí conquistou cinco - bolão 23 (masculino); ginástica artística (masculino); judô (masculino); e tênis (masculino e feminino). Depois aparece Blumenau, que levantou quatro - basquetebol (feminino); bolão 23 (feminino); ginástica artística (feminina); e voleibol (masculino). 

São José também foi campeão em quatro oportunidades (atletismo masculino); bolão 23 (feminino); e no futebol (feminino); e judô (feminino). Com as conquistas do futsal (masculino); e do handebol (feminino), Concórdia agora está com dois. Também com dois aparece Chapecó, com os de bocha (masculino); e tiros armas curtas. E Florianópolis no caratê (masculino) e remo. 

Itajaí segue liderando o quadro geral de medalhas com 25 de ouro; 20 de prata; e mesmo número de bronze. Depois São José com 22 de ouro; 13 de prata; e 13 de bronze. Na terceira colocação permanece Blumenau, mas agora com 20 de ouro; 25 de prata; e 30 de bronze. Joinville aparece em quarto com 13 de ouro; 10 de prata; e 20 de bronze. E em quinto Tubarão com 11 de ouro; 15 de prata e de bronze.

A final do bolão 16 feminino foi transferida para essa quinta-feira, 9. É que faltou energia elétrica no Clube Caça e Tiro 1º de Julho. Toda a programação, inclusive do naipe masculino foi remanejada. Confira o boletim atualizado.

Texto: Orlando Pereira

Publicado em Jasc
Escrito por

Concórdia conquista troféu do futsal em final emocionante

Em uma final emocionante, Concórdia sagrou-se bicampeã do futsal masculino nos Jogos Aberto de Santa Catarina (Jasc) nesta quarta-feira à noite, no ginásio Jones Minosso, em Lages. Na final da 57ª edição dos Jasc, a equipe do Oeste superou Tubarão por 4 a 3, e garantiu o principal trófeu da modalidade. Na decisão de terceiro lugar, Blumenau venceu Joinville, por 3 a 0.

As duas equipes catarinenses que disputam a Liga Nacional fizeram um jogo imprevisível diante de um bom público. Menos experiente, a equipe do Sul do Estado surpreendeu logo a 50 segundos com o gol de Ged e obrigou o time de Concórdia a tomar a iniciativa das ações.

Com uma boa marcação, Tubarão mostrou solidez defensiva e esfriou a reação de Concórdia. Tanto que, ao final do primeiro tempo, livre de marcação, o goleiro Marcinho arriscou o chute e a bola desviou em Paquito para enganar João Neto e ampliar o placar para 2 a 0. A etapa inicial acabou e a equipe de Concórdia foi para o vestiário, enquanto Tubarão continuou em quadra, dentro do clima de decisão.

A conversa do técnico Eduardo Basso, o Morruga, surtiu efeito e, logo a quatro minutos do segundo tempo, quando o pivô Pesk recebeu passe na frente da área, chutou de bico para vencer o goleiro Marcinho. O gol recolocou Concórdia no jogo, que quase empatou com o capitão Júlio. Tubarão voltou a atacar e Nicolas, de calcanhar, acertou o poste de João Neto.

Jhony (branco) fez o gol do título (Foto: Antonio Carlos Mafalda/Fesporte)

O jogo ficou aberto e ganhou emoção depois que Marcinho e Dudu não afastaram cruzamento e Douglinhas tocou para o fundo das redes para empatar em 2 a 2.

Três minutos de tirar o fôlego

Faltando menos de três minutos para o final, a partida ficou eletrizante depois que Marcinho fez grande defesa em chute de Valença. No contra-ataque, Tubarão pediu a marcação de pênalti depois que o cruzamento de Rodriguinho foi interceptado, de carrinho, por Julio. Na sequência, Pesk tocou para Douglinhas que virou o placar para Concórdia. Tubarão foi ao ataque e o mesmo Pesk cometeu falta perigosa em frente a área.

Na cobrança inteligente do time de Tubarão, Rodriguinho ficou livre, dentro da área, para tocar para o gol e empatar a partida. Faltavam apenas 35 segundos para o final e o jogo foi para prorrogação. As duas equipes, bastante cansadas, diminuíram o ritmo, e o gol decisivo surgiu apenas no segundo tempo. Jhony arriscou de fora da área e a bola desviou em Filipe, enganando o goleiro de Tubarão. No último lance da partida, Tubarão ainda tentou empate numa ligação direta do goleiro Marcinho, mas a noite era de Concórdia.

O ala Jhony saiu do banco de reservas para marcar o gol do título e não escondeu a emoção pela participação decisiva no bicampeonato da Associação Concordiense de Futsal, que representa Concórdia. "É indescritível. Estive no vice-campeonato em 1994, e na campanha de 1995, mas desta vez pude colaborar mais e marcar o gol do título. Vai ficar para sempre", declarou.

O técnico Morruga destacou a paciência que a equipe teve para superar os momentos desfavoráveis na partida, como o 2 a 0, e o empate na final do tempo normal. "Eles sabiam que se marcassem o primeiro gol, a situação iria mudar. Eles tiveram méritos, assim como Tubarão, que também mostrou ser uma grande equipe e ainda muito jovem. Mas a minha acreditou sempre e poderia ter saído com o título no tempo normal", disse Morruga, se referindo a falta que resultou no terceiro gol de Tubarão e levou o jogo para a prorrogação.    

Os Jasc são uma promoção do Governo de Santa Catarina, por intermédio da Fesporte em parceria com a prefeitura e Agência de Desenvolvimento Regional de Lages.

 Texto: Cristiano Rigo Dalcin

Publicado em Jasc
Escrito por

Com grandes campeões, tênis de mesa é de alto nivel

Para quem assiste, os olhos parecem ficar hipnotizados diante de uma partida de tênis de mesa. O terceiro dia das partidas masculinas e femininas dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc), nesta quarta-feira, 8, no Colégio Industrial, teve as semifinais de equipes. Na quinta, 9, será a vez do individual, até a final. E na sexta serão as finais de equipe e sairá o campeão geral. 

Atleta de alto nível, Cazuo Matsumoto mora na Polônia há três anos e está representando Concórdia. Mora há 13 anos na Europa. O viés esportivo vem de família: o pai fazia judô e o avô ensinava kendô, a arte da espada. Ex-atleta da Seleção Brasileira, o paulista de 32 anos jogou a mais recente Olimpíada pelo Brasil e este é o 6º ano nos Jasc. Com uma trajetória de 25 anos no tênis de mesa, começou em Jogos Abertos aos 15. Entre as conquistas, foi campeão no Aberto da Espanha (Circuito Mundial) em 2013, primeiro latino-americano a ganhar um torneio deste tipo. “Fui um dos primeiros a entrar no Top 50 do mundo, fiquei em 5º no Mundial de Duplas, além de vitórias no Sul-Americano, Latino, Brasileiro e Paulista.” 

Juliano Flint Peixoto joga pelo Concórdia há dez anos. Mora no interior de São Paulo e a bagagem que carrega no tênis de mesa é invejável: títulos Brasileiro, Latino-Americano, Paulista e etapas de Copa Brasil. Vindo do Campeonato Brasileiro no Paraná (PR), junto ao colega Danilo Toma, ficou em 3º lugar, com equipe pela metade. “Encerro as competições deste ano. A gente aguarda o calendário da Confederação para se programar, mas geralmente em fevereiro já tem uma competição importante.” 

AllexiaSueni Nakashima, 18 anos, disputa por Joinville, onde mora. Este é 3º ano em Jogos Abertos. Em 2016 foi campeã Sul-Americana no Juvenil, quatro vezes campeã dos Joguinhos e da Olesc. Foi campeã brasileira e participou de Mundial e Pan-Americano. De 26 de novembro e 3 de dezembro, ela seguirá para a Itália e disputará o Mundial do Juvenil. Em 2018 disputará campeonatos nacionais, já que não se enquadra mais na categoria Juvenil.

Estão participando desta 57ª edição cerca de 90 atletas, sendo homens de 14 municípios e mulheres de oito cidades, conforme o coordenador, Ivon Schindler, diretor da Federação Catarinense de Tênis de Mesa. Sobre a participação de Lages, a anfitriã, esteve representada no naipe masculino.

Os Jasc são uma promoção do Governo de Santa Catarina, por intermédio da Fesporte em parceria com a prefeitura e Agência de Desenvolvimento Regional de Lages.

Texto:  Daniele Mendes de Melo

 

 

Publicado em Jasc
Escrito por

Benísia é medalhista na bocha aos 73 anos

Ela é provavelmente a medalhista mais experiente dos 57º Jogos Abertos de Santa Catarina, em Lages. Benísia Gerhartt, 73 anos, conquistou a prata na bocha na noite desta quarta-feira, 8, nas canchas do Parque de Exposições Conta Dinheiro. A atleta de São Carlos esbanjou categoria com a bola pesada e deu show de vitalidade. No pódio, dedicou a medalha para a bisneta Maria Helena.

A bisavó da bocha, apelido carinhoso que Benísia recebeu das companheiras, conta que pratica a modalidade há 25 anos. “Jogo para me sentir bem. Se ficar só em casa vou endurecer”, disse a são-carlense. Essa foi a 5ª participação dela em Jogos Abertos, mas a primeira em que ganha medalha. “Quero jogar até os 80 anos”, acrescenta a ponteira.

Equipe de Chapecó volta a ser campeã

Na final da bocha entre as mulheres quem levou a melhor foi Chapecó, que venceu fácil a decisão contra São Carlos: 12 a 1 no trio e 12 a 2 no individual. O maior município do Oeste do Estado voltou a ser campeão da modalidade após três anos. E de maneira invicta.

“O resultado vem com muito treino e dedicação. A equipe mereceu, o campeão voltou”, comemorou Noeli, que considerou o título um presente de aniversário. A bochófila completou 53 anos nesta quarta-feira.

O bronze da bocha feminino ficou com Timbó que derrotou Itajaí na decisão do terceiro lugar.

Murilo Roso

(49) 98814 0731

Pagina 13 de 61